O sádico América Mineiro fez mais uma vítima. Outro candidato ao título caiu diante do lanterna: o Fluminense, em pleno Engenhão…

reproducao3361 O sádico América Mineiro fez mais uma vítima. Outro candidato ao título caiu diante do lanterna: o Fluminense, em pleno Engenhão...
Faltou cérebro para o Fluminense se tornar líder do Brasileiro.

Bastava uma mera vitória em casa.

Mas o América fez o que quis.

Deu uma saudade danada de Deco.

Quem diria?

A equipe de Abel Braga foi presa fácil para o tinhoso América Mineiro.

Mesmo jogando no Engenhão, o time de Givanildo, até então, lanterna do Brasileiro venceu.

Em Belo Horizonte já havia sido assim.

E por goleada, no confronto do primeiro turno.

Foi do mesmo jeito.

O América tocando a bola e atacando em velocidade, mostrando toda a insegurança da zaga fo Fluminense.

Se não fosse Diego Cavalieri, o time seria goleado.

Defendeu pênalti, bolas cara a cara, mas foi impossível evitar os dois gols do América.

De Kempes e Alessandro.

Abel Braga falhou ao deixar o seu atacante mais agudo, Rafael Moura, no banco.

Desperdício inexplicado.

Poderia ter entrado com ele, Fred e Rafael Sóbis.

Mas o treinador quis fechar o meio de campo.

E não tinha um armador talentoso.

O argentino Lanzini outra vez foi mal demais.

Os laterais de Abel foram tímidos, inseguros.

Deixaram avenidas que acabaram exploradas nos contragolpes.

Foi um massacre constrangedor do América diante da torcida carioca.

A grande decepção ficou por conta da falta de estratégia do Fluminense.

Abel colocou um apanhado de jogadores correndo a esmo.

Incrível a falta de harmonia, não parecia uma equipe treinada...

Nem parecia um time tão importante nas mãos de um grande técnico.

Foi um caos, uma bagunça.

Indigna de um time que briga para ser o primeiro do País.

O América de Givanildo descobriu uma especialidade: contrariar as arquibancandas.

Já havia sido assim em Uberlândia, quando os corintianos ficaram frustados.

Hoje foram os tricolores.

Os três pontos farão falta demais ao time carioca na briga pelo título.

Enquanto para o América dá seus últimos suspiros.

Todos sabem que o time demorou demais para reagir.

Seu maior prazer está sendo atrapalhar os candidatos a campeões do Brasil.

O que pode ser pouco para quem vai para a Segunda Divisão.

Mas é muito sádico ver tanto sofrimento dos frustrados torcedores...

Exclusiva com Luís Álvaro. O dirigente que acabou com o complexo de vira-lata do futebol brasileiro. Virou as costas para o Real Madrid e o Barcelona. E segurou Neymar…

reproducao64 Exclusiva com Luís Álvaro. O dirigente que acabou com o complexo de vira lata do futebol brasileiro. Virou as costas para o Real Madrid e o Barcelona. E segurou Neymar...

Ele acaba de revolucionar o futebol brasileiro.

Foi no caminho inverso.

Seria fácil vender Neymar e conseguir, no mínimo, R$ 110 milhões.

Mas Luís Álvaro conseguiu segurar o jogador até 2014.

Ofereceu um contrato milionário.

Neymar vai ganhar R$ 2 milhões por mês até 2013.

De janeiro de 2013 até o final da Copa de 2014, R$ 3 milhões.

Salário comparável às grandes estrelas da Europa.

E depois deve ter os seus direitos federativos.

Aos 23 anos, milionário, e podendo ir para onde quiser.

Pelo preço que desejar.

No post anterior, pedi para os leitores elegerem a pior diretoria.

Ganhou a do Cruzeiro.

E de maneira espontânea, Luís Álvaro foi escolhido o melhor.

Então, só poderia correr atrás de uma entrevista exclusiva com o presidente santista.

Aqui está ela.

Como nasceu a ideia de segurar Neymar até 2014?

Por que não o vendeu ao Barcelona ou ao Real Madrid por R$ 70 milhões?

A história é bem interessante.

O pai do Neymar me procurou em julho e disse que o assédio em dezembro seria terrível.

A pressão dos clubes espanhóis estava grande demais.

De todos os lados.

Ele e o Neymar não sabiam que clube escolher.

E o Neymar pai me disse que estavam felizes demais aqui, no Santos.

Então, respondi: fiquem.

Se eu der um jeito de vocês ganharem o que receberiam lá fora vocês ficariam?

A resposta foi um sim entusiasmado.

A partir daí comecei a buscar recursos de todos os lados.

E, em cinco meses, levantei o dinheiro suficiente para ter o maior jogador do Brasil no Brasil.

O contrato está assinado até o final da Copa de 2014.

Tenho o acerto com as empresas que vão bancá-lo.

Vamos ter o jogador mais talentoso por um custo baixíssimo para o clube.

E o Santos vai ganhar muito dinheiro.

Acabou a subserviência aos europeus.

Acabou o tratado das Tordesilhas...

Ninguém vai levar o jogador brasileiro em troca de espelhinhos.

Você enfrentou até o Ronaldo e o próprio empresário do Neymar, Wagner Ribeiro...

Sim. Os dois estavam comprometidos com o Real Madrid.

O Ronaldo pela sua profunda ligação com o clube.

E até por sua visão de que lá seria mesmo o melhor lugar para o Neymar.

Mas a visão dele está errada.

O centro do futebol não precisa ser a Europa.

Pelé ficou no Brasil e foi escolhido como o melhor de todos os tempos.

O Rei do Futebol.

O Santos vai fazer a Fifa e Europa voltarem a olhar com respeito para o Brasil.

Aqui estará um dos melhores do mundo, em um dos melhores clubes do planeta.

E também é verdade quanto ao Wagner Ribeiro.

Ele tem uma ligação empresarial profunda com o Real.

Foi assim quando vendeu o Robinho para lá.

Queria de qualquer jeito levar o Neymar para Madri.

Tinha interesse na comissão, em tudo envolvido.

Só que teve de ceder diante da vontade do jogador.

No Brasil, já houve a abolição dos escravos, só que muita gente não acredita.

Por falar em não acreditar, qual é o envolvimento de estatais na permanência do Neymar?

O dinheiro público vai ajudar até para tentar acabar com a rejeição à seleção de Ricardo Teixeira?

Bom você perguntar isso.

O Banco do Brasil tem um capital aberto.

Não é dinheiro público.

As pessoas precisam se informar direito antes de falar.

Vários bancos querem amarrar sua imagem à do Neymar.

E o Banco do Brasil é um deles, sim.

Não vou negar.

E existe uma série de outras empresas que vão ajudar a bancar a permanência dele.

Está tudo amarrado.

Na hora certa, vou divulgar.

O mais importante é o contrato assinado...

Presidente, e os Correios?

Também serão patrocinadores do Neymar?

Não está nada certo.

Foi só mais uma ideia minha.

Eu sou publicitário e decidi oferecer publicamente uma grande sacada.

O Neymar como garoto-propaganda do Sedex.

Não tem erro.

O melhor jogador do país com a entrega mais rápida do Correio.

A ideia está lançada.

Os patrocinadores vão pagar por quase todo o salário do Neymar.

Ele será o jogador mais barato para o Santos.

É verdade que a partir de agora todo o dinheiro da publicidade é do Neymar?

Essa pergunta é oportuna.

Você acha que eu sou burro, estúpido?

Lógico que não.

A porcentagem do Santos era 30%.

Baixou, mas o clube continuará ganhando.

Não teria cabimento abrir mão desse rendimento.

Muita gente falou o que não sabia.

O Santos vai continuar ganhando parte das publicidades do Neymar, óbvio.

Luís Álvaro, vou falar o que muita gente diz pelas costas...

Com esse acerto e a liberação após a Copa, você não está sacaneando o grupo DIS?

Afinal, o DIS possui 40% dos direitos federativos do Neymar.

Pagou por eles.

E não ganhará nada com o jogador...

(Luís Álvaro fecha o rosto e, se pudesse, daria um soco no blogueiro...)

Sacanear?

Eu estou fazendo tudo pelo interesse do Santos.

O DIS pagou os 40% do Neymar porque quis investir.

Apostou na necessidade do clube em vender seu principal jogador.

Apostou e perdeu.

Está no contrato que o direito do DIS acaba quando termina o contrato de Neymar com o Santos.

Mas não há motivo para ficar com pena, não.

O DIS já ganhou muito dinheiro com os jogadores que Santos vendeu.

Mas foi muito dinheiro, mesmo.

Como é que o Santos vai ganhar com a permanência de Neymar?

Vai ganhar muito dinheiro.

A começar pela torcida.

O plano é passar até 2014 da oitava do Brasil para a terceira.

Depois, ganhar em patrocínios mais caros.

Cotas de transmissão pela tevê.

Valorização dos atletas que jogarem no Santos.

E a minha ideia mais recente, que é excursionar pelo mundo com o time.

Assim como acontecia na época de Pelé.

Basta acertar com a CBF e a Federação Paulista.

Os amistosos estavam esquecidos e trarão muito dinheiro ao Santos.

Para tudo isso, a figura do Neymar é fundamental.

Presidente, tive acesso ao prefeito Kassab e recebi uma informação importante.

O Santos vai usar o Pacaembu a partir de 2012 como se fosse seu estádio...

É verdade.

Já acertei com o Kassab e o Santos usará muito, mas muito mais o Pacaembu.

A Vila Belmiro é a nossa casa, mas os torcedores de São Paulo terão mais acesso ao time.

Será mais lucrativo.

É uma decisão profissional.

Só que o sonho de um novo estádio para o Santos continua.

Conversei com interessados e a proposta é clara.

Exploração por 30 anos e, depois, o estádio passa a ser do Santos.

As negociações estão apenas começando.

Você conseguiu negociar com o Neymar.

Mas o Ganso não está abandonado?

De jeito nenhum.

Eu sei quantas vezes quis renovar o seu contrato.

Traçar um plano de carreira que ele merece.

Ele é um jogador espetacular.

Mas houve muitas dificuldades que não foram criadas por mim.

Depois do Mundial, vamos conversar e tenho certeza que poderemos fazer algo parecido com o que fizemos com o Neymar.

O Ganso está recuperado das contusões e pronto para mostrar em prática todo o seu talento.

Sinto que vamos corrigir alguns erros no percurso.

Principalmente a diferença salarial dele em relação ao Neymar.

(Ganso recebe R$ 127 mil por mês)

O Muricy vai renovar seu contrato antecipadamente por mais dois ou três anos?

O Muricy é o nosso comandante.

Eu o convidei para jantar e falei sobre isso.

Ele se mostrou muito favorável.

Basta olhar para ele e perceber o quanto está feliz no Santos.

Ele quer ficar por aqui.

E nós o queremos por muito tempo.

Pode ser que aconteça essa renovação, sim.

O time do centenário do Santos terá Robinho?

É um sonho.

Mas as coisas não são fáceis.

Ele está bem no Milan.

Como eu havia prometido, vamos tentar.

Só posso dizer que o time estará mais forte até do que está agora.

No ano que vem desejamos fazer um centenário digno do Santos.

Para quanto passou a multa do Neymar?

Não vou falar.

É uma questão de sigilo entre o Santos e o jogador.

Ponto final.

(Na Espanha se cogita que ela atingiu os R$ 167 milhões)

Por que você fez questão de avisar as direções do Real e do Barcelona da renovação do Neymar?

Dei a notícia em primeira mão por uma questão de respeito ao planejamento dos dois clubes.

E também para acabar com tantas notícias plantadas.

Está na hora de colocar um fim em gente tão mentirosa.

O Neymar foi vendido para o Real e para o Barcelona por pelo menos vinte vezes.

E eu tive de desmentir o que pessoas inventaram.

Quantas vezes o Ganso assinou com o Corinthians e foi capa de jornal?

O que aconteceu com Neymar foi uma lição também aos plantadores de notícias oficiais.

Muitas vezes, o jornalista não tem culpa.

Só acredita em gente que busca ganhar dinheiro com notícia plantada.

Isso no Santos acabou.

O Neymar foi um marco até para isso.

Você garante que Neymar não sairá do Brasil por dinheiro nenhum até a Copa de 2014?

Por dinheiro nenhum.

Nós perdemos o complexo de vira-lata.

Não precisamos do dinheiro dos europeus para ser felizes.

Aprendemos a fazer o nosso próprio dinheiro.

O Santos só depende do seu esforço, da sua visão mercadológica para ser feliz.

Qual é o pior dirigente do futebol brasileiro? Que diretoria travou o time? Quem merece esse privilégio?

reproducao24 Qual é o pior dirigente do futebol brasileiro? Que diretoria travou o time? Quem merece esse privilégio?
Exemplos, não faltam.

A diretoria do São Paulo trocou Adilson Batista por Leão.

A do Cruzeiro fez um desmanche e entregou o time para Mancini.

A do Inter se ressente até agora de ter confiado em Falcão.

O Flamengo permitiu que a Traffic atrasasse os salários de Ronaldinho Gaúcho.

A do Corinthians tem um treinador que só o presidente acredita.

O Ceará quis valorizar o Sul Maravilha e sofre para escapar da Segunda Divisão.

A vesga direção do Palmeiras sonhava com o título com um time medíocre.

O Fluminense ficou estático enquanto Abel Braga não assumiu.

A direção do Botafogo viu a insegurança de Caio Júnior nos momentos decisivos e não agiu.

A do Grêmio está desnorteada e ressentida até agora com o desprezo de Ronaldinho Gaúcho.

A do Atlético Mineiro que formou outra vez um time de jogadores rodados e sem comprometimento?

Exemplos não faltam mesmo...

Atendendo ao pedido de um leitor, aqui está a enquete proposta.

Qual foi a diretoria mais atrapalhada do Campeonato Brasileiro?

A que comprometeu o time?

Que jogou fora o título?

Ou evocou o fantasma da Segunda Divisão para o seu quintal?

Sei que é difícil.

Mas escolha o pior dirigente.

Zezé Perrella, Andres Sanchez, Juvenal, Tirone, Patricia...

Assuma a responsabilidade...

E os processos...

E revele o motivo...

O Brasil ganhou muito bem para perder tempo no lamaçal do Gabão. Preparar a Seleção Brasileira a sério para quê?

reproducao93 O Brasil ganhou muito bem para perder tempo no lamaçal do Gabão. Preparar a Seleção Brasileira a sério para quê?

Como posar de bonzinho, embolsar um dinheiro.

Expor a Seleção a um lamaçal com gramado.

E perder tempo precioso.

Este foi o resumo da vitória do Brasil contra o Gabão por 2 a 0.

Ricardo Teixeira, ao aceitar o convite para levar o time para Libreville, não consultou Mano.

Pensou apenas na cota de dois milhões que o Brasil cobra para jogar.

Como o país aceitou pagar, estava tudo resolvido.

Pouco importa se o estádio Nacional L’Amitié não estava completamente terminado.

O jogo quase não acontece por problemas na iluminação.

Um mero vexame de 18 minutos de atraso.

E o placar ficou apagado até os 40 minutos.

Um descaso com a tradição da seleção cinco vezes campeã do mundo.

Mas a direção da CBF não se importa com isso.

Se já tolerou racismo no pré-olímpico do Peru, o que é falta de luz?

Ou lama no gramado?

O que importam são os dois milhões de dólares.

Esse tipo de amistoso insignificante tecnicamente só deve ser feito por quem tem o time pronto.

Não é o caso do Brasil de Mano Menezes.

Foi desperdiçado para um jogo.

Ele colocou na lama um arremedo de time.

Jogadores sem o menor entrosamento ou futuro na Seleção.

O Brasil ainda abriu o placar com uma jogada irregular.

Sandro deu uma solada no rebote do goleiro.

Falta tão clara que até seus parentes, se estivessem apitando, marcariam.

O gol surgiu aos 12 minutos.

Aos 34, Hernanes fez de cabeça 2 a 0.

Jogo decidido em apenas 34 minutos.

Mas o Brasil de Mano ainda teve a honra de tomar um sufoco do Gabão...

Olha se não é maravilhoso isso para o currículo?

O goleiro Diego Alves ainda tomou bolada no travessão.

Além de fazer grandes defesas.

Deu vergonha ver o time que estava em campo sendo pressionado pelo Gabão.

A direção do Real Madrid deve comemorar.

Liberar Kaká e Marcelo para esse tipo de jogo é um ultraje à inteligência de qualquer ser humano.

Santas e oportunas contusões...

De proveitoso deste amistoso contra o número 68 do ranking da Fifa. pouca coisa.

Hernanes e Diego Alves.

Mas isso não quer dizer nada.

Contra o Gabão talvez até André Lima se consagrasse.

Depois dessa incrível vitória, virá o Egito na segunda-feira.

E 2011 estará terminado.

Restará a certeza de que há um ano e meio foi gasto.

E Mano Menezes não tem nem esboço de time.

Não há base.

Só incerteza e derrota quando foi para valer, na Copa América.

Mas o que vale é que a CBF está cada vez mais rica.

De dois em dois milhões de dólares não há como se irritar.

Santo Gabão velho de guerra...

Amado Egito...

Ser recusado pelo limitado André Lima é um vergonhoso sinal para o Palmeiras. Os jogadores têm medo de enfrentar a ira da Mancha Verde. E agora, Felipão?

reproducao340 Ser recusado pelo limitado André Lima é um vergonhoso sinal para o Palmeiras. Os jogadores têm medo de enfrentar a ira da Mancha Verde. E agora, Felipão?
Todos os atletas que atuaram com ele o consideram um ótimo companheiro.

Atleta honesto, sem nada que o desabone como homem.

Mas com a bola nos pés é de uma limitação atroz.

Centroavante de estilo limitado, que empurra a bola para as redes como pode.

Com o joelho, canela, barriga, ombro, pescoço.

Atacante incapaz de grandes tabelas.

Arrancadas com a bola dominada em velocidade são raras como os sorrisos de Frizzo para Felipão.

Sua carreira é irregular.

Começou no Madureira.

O Vasco o contratou como grande artilheiro.

Logo desistiu e o repassou ao pequeno Germinal Beershot.

Passou do Sampaio Corrêa do Maranhão até o Hertha Berlin.

Foi emprestado ao São Paulo, Fluminense.

Teve duas passagens pelo Botafogo.

Uma boa, outra ruim.

A ida ao Grêmio não garantiu nem a posição de titular.

É a opção quando treinadores passeiam com o desespero.

Jogador para se chocar com os zagueiros adversários e com a bola.

A direção gremista ficou entusiasmada quando o Palmeiras quis esse seu jogador.

Não colocou nenhuma dificuldade.

Serviria para diminuir o dinheiro investido em Kléber.

Seria um contrapeso...

Dirgentes até lembraram o quanto Felipão ainda deve amar o Grêmio.

Só que o inesperado está atrás de cada esquina.

André Lima se recusou a jogar no Palmeiras.

Não deve ter sido difícil para ele imaginar o que aconteceria com ele no Palestra Itália.

O jogador sabe que é um consagrado perdedor de gols.

Deve ter tido arrepio ao pensar em uma visita da Mancha Verde ao portão de sua casa.

Como fez com Kléber.

Ou então um encontro cara a cara.

Como no caso de Vagner Love.

Ou tomar socos e pontapés na cara.

Como levou o volante João Vitor.

Então, agradeceu o interesse, e vai continuar no seguro Grêmio da Alma Castelhana.

Felipão e os dirigentes palmeirenses ficaram chocados com a recusa.

Perceberam que o que as pessoas de bom senso previam está acontecendo.

Dá medo jogar pelo Palmeiras.

O clube há de pagar mais por insalubridade.

E mesmo assim, está sujeito à esculhambação pública.

Passar pelo vexame de ter um atacante com o potencial de André Lima dizer não à camisa verde.

O fenômeno não é novo.

Carlinhos Bala já fez o mesmo.

Sim, Carlinhos Bala.

A pergunta mais recorrente no mundo do futebol paulista é mesma há muito tempo.

Qual é o vexame de hoje do Palmeiras?

A resposta tem variado.

A de hoje foi André Lima.

Amanhã tem mais...

Não será com moedas a mais que você salvará o Cruzeiro, senador Zezé Perrella. O clube precisa é de um presidente presente e não em Brasília fazendo política…

divulgacao835 Não será com moedas a mais que você salvará o Cruzeiro, senador Zezé Perrella. O  clube precisa é de um presidente presente e não em Brasília fazendo política...
"Quando assumi o Cruzeiro, coloquei do meu bolso, dinheiro da minha empresa.

R$ 1,5 milhão para pagar despesas e estruturar o clube.

Esse dinheiro hoje representaria mais de R$ 30 milhões e jamais cobrei um centavo de juros.

Dediquei 16 anos da minha vida ao clube sem ganhar nada, justamente porque amo o Cruzeiro e sou torcedor.

O problema é que essa minoria de duas centenas que se dizem torcedores quer denegrir a minha imagem.

Não são torcedores de verdade, e sim gente que quer tumultuar.

Ingratidão e falta de reconhecimento me dão tristeza.

Justamente por isso resolvi não me candidatar mais (à presidência cruzeirense.)"

As frases foram ditas por Zezé Perrella.

O senador da República se deu ao trabalho de ir até Atibaia para acompanhar o time.

Presidente do clube até dezembo de direito, de fato ele já passou a responsabilidade ao eleito Gilvan.

Só que as críticas em Belo Horizonte e no Brasil são imensas com o descaso de Zezé.

O seu prestígio foi abalado com o desmanche que promoveu logo após a Libertadores.

A falta de reforços.

E, principalmente, pela péssima campanha do time no Brasileiro.

A contratação de Vagner Mancini foi considerada por seus próprios companheiros como inaceitável.

O técnico caiu para a Segunda Divisão com o Guarani em 2010.

E foi demitido pelo Ceará.

"Com esse currículo fraco não deveria treinar o Cruzeiro em hora tão difícil", resume Tostão.

Zezé Perrella tem a coragem de dizer que não ganhou nada com o clube.

Então por que nas suas eleições sempre usou camisa e símbolos cruzeirenses?

É evidente que foi a torcida do clube que o fez deputado e agora senador.

Ele tem dívida eterna.

Até o fim dos seus dias, precisa se lembrar do que o Cruzeiro fez por sua vida.

O transformou em figura conhecida nacionalmente.

Para o bem e para o mal.

Mas ele não reconhece.

O poder mexeu com a cabeça do senador.

"Fiz do Cruzeiro um time vencedor.

Um time do mundo."

Os 17 anos que os Perrella mandam e desmandam no Cruzeiro pertubaram a visão do senador.

Por mais que ele não queira, o clube existia antes dele.

E sempre foi poderoso, respeitado,vencedor.

O mais importante é que sobreviverá sem Perrella.

Para tentar consertar os incríveis erros de 2011, o dirigente vai pelo caminho fácil.

Oferecer dinheiro para o clube permanecer na Série A.

Como se umas moedas a mais fizessem Mancini um estrategista.

E tornaria a fraca equipe que está na Toca um estupendo time.

Ainda mais com o melhor jogador, Montillo, contundido.

Mas a visão de Perrella é assim.

O dinheiro compra tudo.

Até má administração, ausência.

Ir para Atibaia e oferecer um baú com moedas é muito pouco.

Ser presidente, apaixonado de verdade pelo clube é ficar ao seu lado em todos os momentos.

Mesmo se for presidente da República ou gogo boy...

Misturar futebol com cargo público não dá mais certo depois que acabou a ditatura.

Os tempos são outros.

Ganhar um cargo da torcida do clube que preside pode ser uma armadilha e não um privilégio.

A decepção do cruzeirense com Zezé Perrella não será esquecida.

Se o presidente estivesse mais presente na Toca e investisse de verdade no time...

O Cruzeiro não passaria por esse vexame.

E muito menos teria um treinador tão pobre tecnicamente.

Zezé está fazendo espuma agora.

Quer se mostrar presente.

Mas não convence ninguém.

Ele que siga mesmo o seu caminho a partir de janeiro.

O senador da República já deixou de ser o presidente que o Cruzeiro precisa há muito tempo.

Muito tempo.

A culpa da penúria que o clube vive é só e exclusiva dele.

Ou Zezé não é o presidente centralizador?

Que não permite que nada aconteça sem seu conhecimento?

Oferecer dinheiro agora é pouco demais para Zezé Perrella...

Ao segurar Neymar, o Santos repete a coragem dos anos 60. Quando não vendeu Pelé…

reproducao101 Ao segurar Neymar, o Santos repete a coragem dos anos 60. Quando não vendeu Pelé...
Quem viveu a década de 60 conta.

O Santos resistiu a várias investidas sobre Pelé.

Milan, Real Madrid, Inter, Barcelona, Benfica até o lendário Milionários de Bogotá.

Aumentos seguidos, pagos com excursões intermináveis, o garantiram na Vila Belmiro.

Só foi jogar seus últimos anos no Cosmos nos Estados Unidos porque estava falido.

Investimentos errados e pessoas aproveitadores tiraram grande parte dos seu dinheiro.

A saída foi facilitada porque o Santos já achava que o futebol havia chegado ao fim.

Sua ida também serviu para acabar com a pressão da Ditadura por ter se recusado a disputar a Copa de 1974.

Com a derrota do time de Zagallo, a cobrança sobre ele ficou insuportável.

A atitude da direção santista em relação a Neymar tem a mesma magnitude de segurar Pelé.

Laor e o grupo Teisa mostraram a que vieram.

O plano bolado para segurar o jogador até o final da Copa de 2014 é brilhante.

Depois da euforia do sim, tudo começa a ser detalhado.

O Santos abriu mão dos 30% que teria direito na publicidade do jogador.

E garantirá ao atacante cerca de R$ 2 milhões mensais.

Dinheiro que deverá sair de patrocinadores do Santos.

Com o centenário em 2012, aporte financeiro chegará de todos os lados para o time de Neymar e Ganso.

A começar pelo Banco do Brasil.

A negociação era para ser sigilosa, mas vazou.

O poderoso banco quer sua imagem atrelada à do Santos.

Neymar faz parte do pacote.

Ter o logotipo do BB no peito do atleta é fundamental no entender dos executivos do banco.

Assim como aconteceu na era Pelé, Laor planeja fazer amistosos e usar o atacante como garoto propaganda.

Barcelona e Real Madrid que já contavam com o jogador poderão tê-lo como inimigo em campo.

O Justin Bieber do Suarão também está envolvido no desejo da construção de um novo estádio para o Santos.

A proposta mais viável continua ainda na estrada de Diadema.

Mas Laor tem acertado com a prefeitura de São Paulo a utilização do Pacaembu como casa santista.

O dirigente também se prepara para novo acordo com a tevê Globo.

Quer uma compensação por segurar o maior ídolo do País para disputar o Paulista e o Brasileiro.

A TV Santos terá cada vez mais material exclusivo do jogador.

O fato de Neymar estar na disputa para ser o melhor do mundo sem sair do País foi um grande argumento.

O atacante não se mostrava mesmo empolgado em deixar o seu paraíso.

Ele tem vida de rei em Santos.

Conversas com Robinho o desestimularam a ir tão cedo para a Europa.

Ele ouviu do jogador do Milan todas as dificuldades que um estrangeiro sente ao chegar em um grande clube.

Ficou impressionado com histórias de panelinhas fechadas.

O pai de Neymar também não gostou do que ficou sabendo.

Na Vila Belmiro, o espaço é todo de Neymar.

Ainda mais com a série de contusões de Ganso.

O atacante reina absoluto.

Aproveita o seu tempo como quer.

Ninguém questiona as suas viagens, o seu envolvimento com mulheres.

Principalmente porque tem rendido cada vez mais em campo.

Como há um racha entre o grupo de Delcir Sonda, o DIS e Laor, houve muita surpresa.

E até estranhamento com a empresa que tem 40% dos direitos federativos do jogador.

Delcir não esperava este acordo.

E pode ficar sem conseguir um centavo de lucro.

O DIS gastou R$ 5 milhões para ter a sua parte do atacante.

E ela está atrelada ao contrato do Santos com o jogador.

Se o contrato terminar, Neymar ficará livre e dono do seu futuro.

O clube do Litoral paulista tem 50% dos direitos de Neymar.

5% é do grupo Teisa.

E 5% pertence a Neymar.

Como majoritário, o Santos pode ficar com o atleta até o final de seu contrato.

E Sonda e o grupo Teisa perder o que investiram no atleta.

Wagner Ribeiro chegou a apresentar um grupo de investidores ingleses que queriam pagar R$ 12 milhões ao DIS pelos 40% de Neymar.

Mas não houve acordo.

Até porque funcionários do DIS tinham a certeza que era o próprio Wagner quem estava querendo comprar a parte do DIS.

Com a liberação dos 30% que Neymar tinha de pagar ao Santos por suas publicidades...

Há a certeza que mais dinheiro entrará na sua conta.

Como ídolo do Santos e da Seleção, não há dúvidas que empresas vão querer o jogador como símbolo da Copa de 2014.

A começar pelo próprio Banco do Brasil.

O resumo da ópera é que Neymar ganhará tanto dinheiro ou até mais por aqui do que se fosse para a Europa.

E com 22 anos terá os seus direitos na mão.

Poderá vendê-los para quem quiser.

Por quanto desejar.

O negócio foi ousado e inesperado.

Outra vez o Santos surpreende.

Assim como ninguém acreditava que Pelé continuasse no Brasil na década de 60.

Laor mostrou que Barcelona e Real Madrid vão ter de se contentar em ver Neymar só pela tevê brasileira.

O lugar dele até 2014 é na Vila Belmiro...

O Vasco da Gama empolga botafoguenses, flamenguistas, tricolores… E reverte a ordem natural do acomodado futebol brasileiro…

reproducao347 O Vasco da Gama empolga botafoguenses, flamenguistas, tricolores... E reverte a ordem natural do acomodado futebol brasileiro...
É o time mais forte emocionalmente do País.

E em cada dividida, cada passe, cada gol, o Vasco revoluciona convicções.

Que time insaciável é esse?

A goleada diante do Universitário do Peru por 5 a 2 entusiasma.

O clube teve o pior começo de Campeonato Carioca de sua história.

Tudo indicava que 2011 seria um ano terrível.

Muita gente em São Januário já se arriscava, falando em nova queda para a Segunda Divisão do Brasileiro.

Dunga, Cuca e até Adilson Batista quiseram ficar longe do time de Roberto Dinamite.

Ricardo Gomes não se importou em ser o treinador que o dinheiro deu.

E depois de um péssimo trabalho no São Paulo, ele surpreendeu.

Conseguiu dar unidade ao vários jogadores renegados, desprezados.

E contou com a sorte grande.

A volta do líder Juninho Pernambucano.

A mistura estava feita.

A conquista da Copa do Brasil foi arrancada a fórceps no Paraná.

Do favorito Coritiba.

Mesmo sem Juninho Pernambucano, o time se desdobrou e voltou com o título.

Tudo deveria estar bom demais.

A praxe recomendava a preparação para a Libertadores.

Mas o time começou a conseguir pontos importantes no Brasileiro.

Até que veio aquela partida contra o Flamengo no Engenhão.

E o terrível AVC de Ricardo Gomes.

O sangue drenado do cérebro.

O risco de morte.

Essa tristeza toda serviu para unir o grupo.

O pacto de todos tentarem fazer o melhor, lutar por Ricardo Gomes em campo.

E veio a arrancada no Brasileiro, com o inteligente auxiliar Cristóvão assumindo o time.

A mistura faz com que o Vasco brigue centímetro por centímetro a liderança do Brasileiro com o Corinthians.

Estão empatados com 58 pontos.

Além dessa disputa absurdamente empolgante, há a Copa Sul-Americana.

Cristóvão tem jogado com reservas as primeiras partidas e com os titulares as segundas, as decisivas.

Depois de eliminar o pobre Palmeiras de Felipão logo no primeiro mata-mata...

Veio o Aurora da Bolívia.

Derrota por 3 a 1 na primeira partida.

No caldeirão fervente de São Januário, 8 a 3.

Aí a situação ficou mais complicada nas quartas.

O Universitário do Peru.

Nova derrota na primeira partida.

O time caiu por 2 a 0.

Trouxe a decisão para São Januário.

Antes, na hora do almoço, o doping psicológico definitivo.

Ricardo Gomes na parte final da recuperação do AVC vai almoçar com o time.

Diz o quanto confia nos jogadores.

O quanto está orgulhoso de cada um.

E que seu maior sonho é assumir em janeiro.

Mesmo colocando sua vida em risco.

Atingiu coração e mentes.

O time entrou salivando contra os peruanos.

O jogo foi épico.

De fazer flamenguista, botafoguense e tricolores se pegarem vibrando pela Cruz de Malta.

O Vasco saiu na frente.

Tomou a virada.

Perdendo por 2 a 1, teria a obrigação de fazer quatro gols, situação terrível no futebol moderno.

E o Vasco partiu todo para o ataque com uma superação amadora.

Depois do empate, já sem Diego Souza, expulso.

Faltavam três gols.

Os peruanos ficaram encurralados, amedrontados com tanta determinação.

E com a cumplicidade dos torcedores vascaínos.

São Januário virou um inferno.

O time foi pressionando o Universitário para a sua pequena área.

Os chutões eram apenas a chance de um novo ataque vascaíno.

E os gols foram saindo.

Dedé se mostrou um novo centroavante.

E Alecsandro abençoado com o quinto gol.

5 a 2 Vasco.

O incrível aconteceu.

A classificação inesperada, festejada, merecida para as semifinais da Sul-Americana.

Foi um feito impressionante.

Por mais que alguns tentem desmerecer a força dos peruanos.

O que importa é a atitude vascaína.

Esta vontade que ganhar, de se impor, de superar.

De conquistar.

Essa será a grande marca de 2011.

Um ano que nasceu com a vergonha...

E está acabando com o orgulho....

Para quem tem a sina de ser vascaíno...

A Portuguesa deve a sua volta à elite a Jorginho. Mais do que um técnico, um homem que merece muito respeito…

divulgacao83 A Portuguesa deve a sua volta à elite a Jorginho. Mais do que um técnico, um homem que merece muito respeito...
Está explicado por que conselheiros do Palmeiras e do São Paulo o cobiçam.

Jorginho conseguiu fazer a Portuguesa campeã da Série B no laço.

Enfrentou os conselheiros do bem, os dirigentes do mal.

Pessoas que posam como situação e são oportunistas baratos no Canindé.

Usou estratégia, sinceridade e personalidade com os jogadores.

"Para mim, a situação se resolveu da forma mais transparente possível.

Montei um time de jogadores comprometidos em crescer na vida.

Quem estava de sacanagem foi afastado.

Tive respaldo, autonomia para trabalhar.

Os dirigentes confiaram em mim.

E nos jogadores.

A resposta foi a melhor possíivel.

Fizemos o que é difícil no futebol: planejar e cumprir o planejamento."

Jorginho superou rapidamente a imagem de simples boleiro que assessores de Belluzzo tentaram pregar nas suas costas.

Assim justificaram a contratação de Muricy Ramalho para ganhar mais de vinte vezes o salário de Jorginho.

Nem repararam o quanto Muricy estava abalado com demissão no São Paulo.

Jorginho sobreviveu.

Foi sofrer no Goiás, sem dinheiro.

Pagou penitência na Ponte Preta.

Até que assumiu o time em que tudo começou.

O jogador inteligente, talentoso e com uma grande visão tática se formou.

Circulou por 17 clubes.

Chegou até a uma convocação para a seleção brasileira.

"Do meu período como jogador o que mais ficou para o treinador foi a honestidade.

O lado tático é fundamental.

Preencher o espaço, ter um esquema ofensivo, corajoso.

Mas se o atleta não se envolver, não acreditar no técnico, no clube, fica impossível.

O sucesso está na cobrança honesta.

No salário pago em dia.

Na vontade de querer algo mais da vida."

Jorginho passou por um trauma que, infelizmente, acabou com a carreira de muita gente.

A perda de um filho.

Jair Pereira, por exemplo, nunca se recuperou.

Seu filho, Jairzinho, tinha 15 anos.

Estava dentro de um ônibus após um Flamengo e Vasco no Maracanã.

Tomou um tiro disparado a esmo.

O assassino nunca foi preso.

E Jair não conseguiu superar o trauma.

Deixou de ser um técnico de elite.

O assassinato banal aconteceu em 1991.

A tragédia pessoal de Jorginho foi em 2008.

Seu filho Leonardo era um meia promissor.

Estava nas categorias de base do Palmeiras.

Um dia perdeu o horário do treinamento e pediu carona para um motoqueiro.

No caminho para o CT de Guarulhos, houve um acidente e Leonardo morreu.

"Foi o pior dia da minha vida.

Quando me telefonaram, eu senti o que havia acontecido.

Só continuei a minha vida graças ao apoio da minha esposa.

Uma mãe que perde um filho de 16 anos e ainda dá força ao marido.

Foi difícil, terrível.

Mas segui trabalhando pela minha família.

E pelo Léo, em quem eu penso todos os dias.

Tive de seguir em frente."

A postura firme e corajosa diante da vida se refletiu em cada treinamento da Portuguesa.

O fato de ter sido capitão e homem de confiança da maioria dos times em que jogou o ajuda como técnico.

A sua visão tática é exaltada pelos atletas e dirigentes.

Até rivais.

Com a campanha histórica da Portuguesa, ele já tem propostas para sair.

Mas vai optar pela honestidade.

Quer saber do presidente Manuel da Lupa o que ele quer para a Portuguesa em 2012.

Se for aquela velha história de vender os destaques do time e ver o que acontece, Jorginho não ficará.

Existem dirigentes de clubes grandes do Brasil salivando por ele.

Aos 46 anos, Jorginho pode trazer um pouco de ar fresco entre os técnicos brasileiros.

Acabar com a mesmice.

Se não conseguir, pelo menos há uma certeza no meio do futebol.

Ele merece todo o crédito pela subida da Portuguesa.

Domar um clube tão dividido...

E repleto de aproveitadores não é para qualquer um.

E Jorginho está longe de ser qualquer um...

A Fifa fez a negociação como queria com Aldo Rebelo. Mas não estrague o prazer do ministro. Deixe o cacique comunista comemorar…

reproducao201 A Fifa fez a negociação como queria com Aldo Rebelo. Mas não estrague o prazer do ministro. Deixe o cacique comunista comemorar...
Toma lá, dá cá.

Desde que toda a vantagem fique para o lado de lá.

Essa é a essência da negociação entre governo e Fifa.

Com Ricardo Teixeira afastado do processo a pedido de Dilma Rousseff, os acordos estão sendo selados.

Em troca da meia entrada para idoso e estudante, álcool liberado nos estádios.

Por álcool se entenda a cerveja patrocinadora da Fifa, a Budweiser.

O ministro Aldo Rebelo lógico que resolveu tirar seus dividendos políticos.

E conseguiu.

Terá da Fifa a distribuição de ingressos para índios e população carente.

Vai festejar.

Mas sem entender que caiu no velho truque utilizado pela entidade.

Não perceberá o sorriso maquiavélico do secretário-geral da Fifal, Jérôme Volcke.

Sua aventura nos trópicos está dando mais do que certo.

Há a certeza de que não ficará uma grande seleção na Arena de Manaus.

Para não passar pelo vexame das arquibancadas vazias, por exemplo, em um jogo da magnitude de Japão e Árábia...

Tome ingressos e apitos para os índios.

A mesma atitude foi tomada na África do Sul.

Vários estudantes de áreas carentes não pagaram nada por seus ingressos.

E tiveram o direito de acompanhar aos jogos e assoprar suas insuportáveis vuvuzelas.

O ministro Aldo Rebelo está posando como se fosse um grande estadista.

Que viva os seus momentos.

Não percebe que a Fifa foi exatamente onde queria ir.

Conseguiu as 12 arenas no País.

Terá toda a proteção para os seu patrocinadores.

Deitará e rolará com o direito das transmissões dos jogos.

Colocará os horários que forem melhor para a Europa.

E ainda terá um lucro de cerca de 4 bilhões de dólares.

Para o Brasil, a Copa custará R$ 70 bilhões.

Com direito a quatro elefantes brancos: Manaus, Natal, Brasília e Cuiabá.

Nada que alguns ingressos, espelhinhos e uns apitos não façam valer a pena.

Boa negociação, cacique Rebelo...