Qual clube do mundo aceitaria o que Rogério Ceni está fazendo com o São Paulo? Por que tanto medo dos dirigentes para mandá-lo operar o ombro? Ou Ceni conhece mais medicina que os médicos do Morumbi?

divulgacao33 Qual clube do mundo aceitaria o que Rogério Ceni está fazendo com o São Paulo? Por que tanto medo dos dirigentes para mandá lo operar o ombro? Ou Ceni conhece mais medicina que os médicos do Morumbi?
Não existe um lugar no mundo que seja igual...

Que o reinado de um jogador tenha chegado ao seu ápice como no São Paulo.

Basta raciocinar com toda a calma.

Em que clube um jogador teria a força para enfrentar uma junta médica?

Dizer sem conhecimento algum de medicina que não precisa de operação?

O que Rogério Ceni faz em relação à lesão no ombro é patético.

Não para ele, mas para a diretoria do São Paulo.

Médicos consagrados como René Abdalla precisam passar pelo vexame de ter seu diagnóstico questionado.

A vontade do jogador de 39 anos se impõe diante de apalermados dirigentes.

Juvenal Juvêncio com sua panca de capitão do mato se dobra diante do ídolo.

E nem percebe que está deixando de ser presidente do São Paulo.

Rogério é um jogador.

Recebe do clube para entrar em campo.

Se ele tem uma lesão que o impede de atuar, que esta lesão seja curada.

Se infelizmente ela leva de três a seis meses até que esteja completamente curada, é uma pena.

Mas a Medicina indica esse caminho para o labrum, espécie de encaixe no ombro direito de Ceni.

Foram centenas de anos até os estudiosos chegarem a este diagnósticos.

A artroscopia no ombro é a receita de todos os médicos que o examinaram.

Conclusão que o goleiro enfrenta com um simples "não precisa".

Dirigentes e médicos olham para o chão, constrangidos quando ele fala que vai se curar com a fisioterapia.

E ele vai fazendo o que quer.

Diante da luz da Medicina, o goleiro está apenas perdendo tempo.

Na frieza dos números, está ganhando para não jogar.

Se durante toda a sua brilhante carreira foi o primeiro a chegar e o último a ir embora nos treinos...

Agora não está sendo nem um pouco profissional.

Ou ele sabe que todos os médicos do São Paulo são incompetentes e não fala...

Não há outra opção.

Leão, o explosivo treinador, que foi contratado para cobrar, pílhar o time está de mãos amarradas.

Não tem como enfrentar alguém que se tornou tão poderoso na hierarquia são-paulina.

O técnico segura o seu ego e disfarça.

Não é bobo de comprar uma briga com um adversário tão poderoso.

Ainda mais para quem não quer voltar para a aposentadoria de jeito nenhum...

Mas vale voltar ao início do post.

Em que clube do mundo um jogador teria tanta força?

Tanta ousadia?

Quem o levaria a sério?

Enfrentaria os médicos, dirigentes, companheiros, torcida?

Ficou claro quem manda mais no Morumbi.

A piada virou dura realidade.

Seu goleiro, seu capitão manda mais que o presidente.

O que importa a Rogério Ceni é a sua realidade.

A sua vontade.

O seu ego.

Só o São Paulo para aceitar calado tamanha insensatez...

Ninguém quer pagar para batizar o Itaquerão. Mais de 15 empresas foram consultadas. A diretoria corintiana se desespera…

divulgacao32 Ninguém quer pagar para batizar o Itaquerão. Mais de 15 empresas foram consultadas. A diretoria corintiana se desespera...
Andrés Sanchez já ofereceu para mais de 15 empresas diferentes.

Elas não quiseram gastar R$ 400 milhões.

Nem R$ 300 milhões.

Muito menos R$ 200 milhões.

Nem mesmo R$ 100 milhões.

Não houve o interesse em comprar os naming rights do Itaquerão.

Pagar centenas de milhões de reais para batizar o estádio por dez, vinte ou 30 anos.

Há a certeza de que a alcunha Itaquerão é mais forte do que qualquer nome.

Arena Petrobrás, Arena Caixa Econômica, Arena Hypermarcas, Arena Eike Baptista...

Os procurados não se interessaram.

A desculpa que Andrés Sanchez ouviu foi que Itaquerão chegou para ficar.

O maior exemplo moderno é o Engenhão.

Ninguém, simplesmente ninguém, se refere a ele como estádio João Havelange.

Ou mesmo o Maracanã.

De nada adianta chamar Mario Filho.

Andrés e o seu sempre atuante Luiz Paulo Rosenberg não desistem.

Tentaram agir onde têm a força de Ricardo Teixeira e de Lula.

Imploraram para a Fifa e o Itaquerão aparece como Arena São Paulo.

Mesmo mantendo a pose, Rosenberg sabe que a batalha está quase perdida.

Não há uma pessoa no Brasil que não se refira à arena de um bilhão de reais como Itaquerão.

Os departamentos de publicidade das estatais consultados não são ingênuos.

E por mais que recebam pressão política...

Têm negado sistematicamente a recomendação de gastar dinheiro em batizar o estádio corintiano.

A situação está constrangedora.

A solução é baixar ao máximo a pedida.

R$ 400 milhões para batizar o Itaquerão será impossível.

Foi um sonho de verão de Andrés Sanchez.

Um arroubo de prepotência.

Ele está sentindo isso na pele...

D’Alessandro e Montillo só ficam no Inter e no Cruzeiro se ganharem um grande e inesperado aumento. As diretorias se desdobram para tentar pagar…

divulgacao30 DAlessandro e Montillo só ficam no Inter e no Cruzeiro se ganharem um grande e inesperado aumento. As diretorias se desdobram para tentar pagar...
Alessandro e Montillo.

Dois grandes motivos para o futebol brasileiro admirar o argentino.

Mais tradicionais, os treinadores de base do país rival desprezam o 3-5-2.

E insistem na importância dos meias e não os volantes como acontece no futebol brasileiro.

Por isso os camisas 10 de verdade continuam nascendo por lá e rareando por aqui.

Os dois são ídolos absolutos do Inter e do Cruzeiro.

Mas vivem situações idênticas.

Os dois têm propostas financeiras compensadoras para abandonar seus times.

O Shanghai Shenhua oferece nada menos do que dez milhões de euros a D'Alessandro.

Basta que cumpra dois anos de contrato.

São cerca de R$ 23 milhões por 24 meses.

Mais de R$ 900 mil a cada 30 dias.

Ele recebe R$ 350 mil.

Ao time gaúcho, os chineses oferecem apenas sete milhões de euros.

Cerca de R$ 16 milhões.

Por esse dinheiro, a direção do Inter não negocia o jogador fundamental para a Libertadores.

Aliás, os dirigentes não querem vendê-lo de jeito algum.

Dorival Júnior o coloca como jogador fundamental ao time na competição mais importante do ano.

E desde que surgiu a proposta, no começo da semana passada, D'Alessandro está sendo bombardeado.

Foram inúmeras reuniões com os dirigentes.

E conversas com Dorival Júnior.

Todos estão tentando convencê-lo a ficar.

E virar as costas para o dinheiro chinês.

Os torcedores colorados fazem campanha, imploram.

O argentino vai completar 31 anos em abril.

Está no Inter desde 2008.

Tem a chance de ganhar três vezes mais no Oriente.

Mas o clube gaúcho sonha em vencer a Libertadores e o Mundial de Clubes outra vez.

E não há outra saída.

Por mais que disfarcem, os gaúchos só manterão o atleta satisfeito se ele ganhar um bom aumento.

A direção tentou fugir, mas não há outra tentativa de solução.

O medo é de um efeito avalanche.

Mas não há outro jeito.

O meia dá sinais que está disposto a aceitar ficar.

E até jogar na quarta-feira contra o Once Caldas na pré-Libertadores.

Mas quer entrar em campo com tudo acertado.

Os dirigentes estão trabalhando para dar esse aumento e seguir com o planejamento.

Dorival Júnior se mostra esperançoso, mas não iludido.

Sabe que de uma hora para outra, os chineses podem voltar.

Por isso conversa, elogia.

Coloca D'Alessandro no céu.

A estratégia não é garantia de nada.

Mas no Brasil só há um outro clube tão empenhado para manter seu camisa 10.

E está em Belo Horizonte.

Montillo já demonstrou ontem que sabe separar as coisas.

Ele continua insatisfeito com o que poderia ganhar no Corinthias

Dois milhões de euros como luvas (R$ 4,5 milhões) e mais R$ 500 mil mensais.

É uma proposta digna de clube europeu.

Ou chinês, como está na moda.

Mas a direção do Cruzeiro não quis.

Iria receber apenas R$ 19 milhões.

Queria R$ 34 milhões.

E a transação foi abortada.

A direção corintiana disse que desistiu, mas sonha com um telefonema de dirigentes cruzeirenses.

Esperam que eles reavaliem.

Montillo sabe que vai disputar o esvaziado Campeonato Minero e a Copa do Brasil.

Por um time limitado, sob o comando de um treinador ainda mais fraco.

A derrota contra o América Mineiro ontem mostra o que o espera.

A equipe paulista foi campeã brasileira e vai disputar a Libertadores.

A valorização e a exposição seriam muito maiores.

Mas a direção cruzeirense disse não.

Vagner Mancini e os torcedores imploraram que ficasse em Belo Horizonte.

Ele diz que fica, mas quer imediatamente um aumento.

"Se o Corinthians me valorizou, o Cruzeiro também precisa valorizar", disse.

Ele recebe R$ 150 mil em Belo Horizonte.

Quer ganhar pelo menos o dobro.

A direção cruzeirense sabe que o clube não nada em dinheiro.

Mas não vê outra solução.

Terá sim de aumentar o que ele recebe.

Pouco importa que tenha assinado até 2015.

Internacional e Cruzeiro sabem o que têm nas mãos.

São dois dos mais talentosos jogadores no País.

O assédio é poderoso.

Mas se querem manter seus camisas 10 argentinos não há outra solução.

Precisam dar dois belos aumentos.

Mesmo assim torcer para que eles não tenham uma recaída.

E queiram sair de qualquer maneira...

O primeiro fim de semana de futebol em 2012 na vida de Maikon Leite e Kléber, o Gladiador. A alegria forçada, vazia e a decepção se encontraram nos inúteis Paulista e Gaúcho…

divulgacao29 O primeiro fim de semana de futebol em 2012 na vida de Maikon Leite e Kléber, o Gladiador. A alegria forçada, vazia e a decepção se encontraram nos inúteis Paulista e Gaúcho...
Um fez uma das piores trocas da história moderna do futebol.

Deixou de disputar o Mundial de Clubes e terminou na reserva do Palmeiras.

O outro brigou com Felipão, com a torcida, com o homem do cachorro quente, com o padre...

Saiu do Palmeiras e foi para Grêmio.

E eles tiveram o primeiro final de semana para valer em 2011.

Maikon Leite e Kléber.

Tão diferentes em tudo.

Em pouco tempo, o Palmeiras passou a não acreditar em Maikon Leite.

Se tudo está dando tão errado na vida do clube no últimos anos...

Por que seria diferente com o rápido atacante que abandonou o Santos?

Em poucos jogos, Felipão se cansou das firulas, da correria sem raciocínio.

Nem parecia aquele jogador instigante, confiante, talentoso que atuava na Vila Belmiro.

E de grande esperança, virou reserva de jogadores horrorosos...

Luís Álvaro adorou a situação.

A encarou como vingança dos deuses do futebol pela traição...

Jogador com físico frágil, duas operações terríveis...

Ele acabou se machucando e perdeu os jogos finais de 2011...

E ninguém reparou.

Nem seus parentes...

Mas em 2012, ele garante que se preparou para revolucionar sua carreira.

Ainda bem que existe o Campeonato Paulista e seus times pequenos, sem ambição.

Ideais para recuperar carreiras e sonhos...

Os estaduais são uma mentira.

Só servem para os presidentes de federações mostrarem seu poder.

E deixar cada vez mais ricas suas instituições sem utilidade.

Um dia os clubes vão acordar...

Mas vamos voltar a Maikon Leite...

O Palmeiras sofria diante do Brangantino...

E eis que surge a cabeça do minúsculo jogador para garantir a vitória na estreia verde.

Fotos, entrevistas, promessas, autógrafos.

Sorriso que insistiu em não sair do rosto.

Maikon Leite só faltou ser carregado pelos dirigentes.

Todos forçando a natureza e dando uma importância absurda para a fase interminável de um torneio inútil.

Na absurda fase de classificação, com rodadas encavaladas, uma em cima da outra.

Todos os vinte times jogam contra todos.

Para oito equipes se classificarem.

Oito...

Para ser campeão paulista, o time precisa jogar 23 partidas.

Um exagero, descabido.

Só serve para Marco Polo del Nero.

A incompetência dos dirigentes...

As antecipações de cotas...

E os empréstimos...

Esses são os ingredientes para a garantia desse descalabro.

Enquanto Marco Polo posa ao lado das musas do Paulistão...

Os clubes se arrebentam na Libertadores, Copa do Brasil e no resto do ano.

Mas isso não interessa.

Vamos comemorar o gol de Maikon Leite.

Evoé...

Enquanto isso, no Sul, o debut oficial de Kléber...

Em pleno sábado à noite, que ele tanto gosta...

O Gladiador...

O jogador que chamou o vice presidente Frizzo de covarde.

Fez de Luiz Felipe o chefe da família Richthofen no Palestra Itália.

Na sua visão, no Palmeiras, todos queriam matar uns aos outros.

Depois de se desentender com todo ser respirante no clube paulista, ele quis liderar uma rebelião.

Quando o volante João Victor se envolveu em uma briga com os torcedores...

Ele não quis ir para o Rio, enfrentar o Flamengo, time que queria comprá-lo.

Disse na cara de Felipão que a torcida bateu no jogador porque o treinador jogava a equipe contra os torcedores.

Afirmando a toda hora que o elenco era ruim.

O comparando até a mulher feia.

Ouviu também na cara que ele era um 'merda' e que sumia nos jogos decisivos.

Depois disso, Felipão procurou o presidente Tirone e disse que não escalaria mais o atacante.

E assim fez.

Até que ele foi negociado com o Grêmio.

Não para o Flamengo, com pretendia.

Chegou a Porto Alegre como a maior estrela em uma reformulação profunda feita pelo Grêmio.

O clube deu o time para Caio Júnior.

O primeiro compromisso, o absurdo Campeonato Gaúcho.

Torneio para dois times.

Preparado com o real objetivo de atrapalhar aquele que estiver na Libertadores.

Outra demonstração de quanto são omissos os dirigentes brasileiros.

Os torcedores acreditavam que a noite do sábado contra o Lajeadense seria uma festa.

Foram felizes para o Olímpico.

Esperando pelos primeiros gols do Gladiador.

E voltaram para casa frustrados.

O time jogou mal demais, precipitado, nervoso.

O Lajeadense ganhou nos contragolpes por 2 a 0.

Mesmo jogando um a menos durante a maior parte do segundo tempo.

Kléber?

Foi uma nulidade.

Teve uma chance real de gol e a desperdiçou.

Uma chance...

Ainda deu o passe errado que originou o segundo gol do Lajeadense...

A torcida gremista não acreditou na péssima atuação do atacante.

E não pôde fazer a avalanche, que tanto gosta...

O domingo foi de uma esperança vazia, forçada para Maikon Leite.

E marcou a primeira frustração com Kléber em Porto Alegre.

Jogadores tão diferentes em um futebol brasileiro tão igual...

Goleada contra o Botafogo. Oswaldo garantido. Nilmar, quase. Só a teimosia de Rogério Ceni para atrapalhar o excelente domingo do São Paulo…

divulgacao28 Goleada contra o Botafogo. Oswaldo garantido. Nilmar, quase. Só a teimosia de Rogério Ceni para atrapalhar o excelente domingo do São Paulo...
Mais do que a goleada contra o pobre Botafogo...

4 a 0 foi muito pouco, até...

A felicidade da diretoria do São Paulo tem outros dois motivos.

O primeiro é a confirmação que o clube venceu o duelo por Oswaldo.

O atacante tanto insistiu em não ir para o Cruzeiro, que seu empresário Gilmar Veloz o colocou no Morumbi.

Ele deve fazer os exames médicos e assinar contrato amanhã.

O próprio jogador confidenciava a sua felicidade a amigos.

O próprio Juvenal Juvêncio participou do negócio.

Também é ele que está acompanhando cada detalhe da tentativa por Nlmar.

O dirigente já esteve reticente.

Mas neste domingo recebeu indícios que há realmente a possibilidade concreta o jogador voltar ao Brasil.

Ele já deixou apalavrado a troca por Casemiro e mais uma compensação financeira.

O vice presidente do Villarrea, José Manuel Llaneza, mandou a comissão técnica não escalar o atacante.

Ele não está mais relacionado para a partida contra o Sportig Gijon nesta segunda-feira.

Juvenal está entusiasmado com a chance de ter a dupla de atacantes Luís Fabiano e Nilmar.

Apesar da negociação estar praticamente concluída, a ordem é sorrir em silêncio.

A diretoria do São Paulo que passo pelo imenso vexame com Diego Forlan em 2011, não quer comemorar publicamente.

Casemiro,o volante mais vaidoso do Brasil, já tem tudo preparado para ir para a Espanha.

Sai do São Paulo com a convicção que foi injustiçado, incompreendido.

Aos dirigentes, ele se deixou contaminar pelo sucesso repentino.

E ficou 'insuportável', na definição de vários atletas.

A sua saída era uma das situações que Juvenal Juvêncio mais queria.

A nota dissonante na felicidade são-paulina é Rogério Ceni.

Ele quer desafiar o departamento médico.

E garante que volta a jogar sem operar o ombro direito.

Vai apelar para a fisioterapia.

Fosse outro jogador, a sua convicção não seria levada em conta.

Mas como é Ceni, os médicos vão dar uma chance.

Tentar apelar para a fisioterapia e postergar a cirurgia.

Os dirigentes não gostaram da medida.

Mas não querem contrariar o ídolo e capitão do time.

Só que há uma ordem de Juvenal.

Ao menor sinal que a fisioterapia não está funcionando, operação imediata no goleiro.

Dificil será Rogério Ceni acatar a ordem.

Ele não quer operar de maneira alguma.

Tem medo que o período de recuperação seja muito longo.

Ainda mais para um jogador como ele, com 39 anos...

Se quiser ganhar a Libertadores, o Corinthians precisa de um meia pensante. Montillo, Douglas, D’Alessandro, seja quem for. Lá, ao contrário do Campeonato Paulista, os adversários difíceis não jogam com dez…

divulgacao27 Se quiser ganhar a Libertadores, o Corinthians precisa de um meia pensante. Montillo, Douglas, DAlessandro, seja quem for. Lá, ao contrário do Campeonato Paulista, os adversários difíceis não jogam com dez...
Por trás do chavão de 'sofrido é mais gostoso' há muito mais.

A estreia do Corinthians no Campeonato Paulista mostrou o óbvio.

Na desesperadora virada diante do Mirassol.

Fico evidente o quanto a equipe precisa de um meia articulador, pensante.

Não há no elenco alguém com esse talento.

Alex gira no meio de campo, corre, marca gol, mas não pensa o jogo.

Danilo até tem repentes, mas não possui velocidade, arranque para a função.

O Mirassol travou o campeão brasileiro sem muito esforço.

Tudo foi para o ralo quando Alex Silva foi expulso aos 23 minutos do segundo tempo.

Quando time grande toma sufoco contra um pequeno no Paulista é costumeira expulsão de um jogador do time pequeno.

O motivo pode ser pontapé, reclamação, espirro, parecer com o compadre Washington...

Os árbitros paulistas sempre descobrem uma razão para deixar a equipe grande com um atleta a mais.

Esse tipo de situação não acontece na Libertadores.

Por isso, a gritante necessidade corintiana.

A falta um meia pensante.

Se não for Montillo, seja quem for.

Se o clube quiser vencer a sonhada Libertadores, precisa investir.

Gastar tudo o que o clube puder.

Ainda dá tempo.

Líedson, William, Emerson e até Michel Teló sabem dessa carência.

Dirigente bom se mostra nesta hora.

Montillo, Ganso, Douglas, D'Alessandro, seja quem for.

Trazer mão de obra chinesa com o dinheiro da Nike é fácil.

A diretoria já ouviu esse pedido de Tite mais de 15 vezes.

E o treinador foi enrolado 15 vezes...

Mas o grande Mirassol deixou escancarado o que o time precisa.

Na Libertadores, os adversários perigosos não costumam jogar com dez atletas, não.

É bem diferente do Campeonato Paulista...

“Estou até dando senha para quem deseja me fazer ameaça de morte.” Piraci, o diretor jurídico do Palmeiras…

divulgacao26 Estou até dando senha para quem deseja me fazer ameaça de morte. Piraci, o diretor jurídico do Palmeiras...
"Ameaças de morte no meu celular são muitas...

Tantas que eu já estou pensando até em dar a senha.

Senha para quem deseja me fazer ameaça de morte.

Mas eu vou e volto do clube de moto.

Que quiser me encontrar, sabe onde achar."

Não.

Não é uma cena de Tropa de Elite 3.

São apenas as declarações do diretor jurídico do Palmeiras, Piraci Oliveira.

Sua entrevista na 97 FM foi assustadora.

Ele mostrou, sem querer, o porquê de o clube estar parado no tempo.

É só confusão, ameaças, traições, violência, pouca competência.

"Me chamam de representante do Mustafá Contursi e me perseguem por isso.

Ms não me abalo.

Sou sim ligado ao Mustafá.

E não negar que a situação em que o clube está é culpa do Belluzzo.

No primeiro ano ele deixou R$ 85 milhões em dívidas.

E no segundo, R$ 18 milhões.

Não ganhou um título.

A atuação dele foi um desastre.

E está nos atrapalhando até hoje."

Piraci explica que as ameaças de morte estão ligadas à sua postura em relação às eleições diretas e a nova arena do clube.

"A situação é clara.

Sou a favor de uma discussão antes de simplesmente aprovar as diretas no clube.

Acredito que é preciso antes deixar claro quem pode votar e quem pode se candidatar.

Vou dar um exemplo.

Fizemos uma pesquisa e 50% dos frequentadores do Palmeiras hoje não são palmeirenses.

Quem garantem que colocarão um palmeirense na presidência se votarem?

Vou dar outro exemplo.

A Gaviões da Fiel deve ter cerca de 60 mil sócios.

Se 5% deles entrarem no nosso clube e resolverem colocar um corintiano como presidente, acabou.

Por isso, muita calma nessa hora.

Aprovar as diretas só com muita discussão.

As duas maiores democracias do mundo não têm eleição direta para presidente."

Piraci é direto em relação à arena.

"Houve três voltos contra a construção da nova arena.

Eu fui um deles.

Pelo simples motivo que não há data para começar ou para terminar.

E ainda dá pleno poderes de exploração por 30 anos à construtora.

Acredito que o negócio foi péssimo para o Palmeiras.

Sou uma pessoa técnica, que me prendo aos números.

Não à emoção.

Por isso não gostam de mim.

E me ameaçam de morte.

Como já disse, estou dando até senha."

Em relação ao fato de o Palmeiras não contratar jogadores importantes, o diretor é direto.

"Contratar como?

O Belluzzo deixou dívidas enormes.

Não pagou tributos.

O Palmeiras tem problemas sérios de caixa graças a ele.

É uma tristeza.

Foi inacreditável o que ele fez.

Nos deixou uma dívida de mais de R$ 100 milhões.

E nenhum título.

Que administrador é esse?"

Piraci também falou sem enrolar sobre o sumiço de R$ 290 mil do clube.

"Três pessoas conseguiram resgatar R$ 1,1 milhão que o Palmeiras pagou indevidamente em impostos.

Chegou ao clube apenas R$ 888 mil reais mais ou menos.

Dá uma diferença de R$ 290 mil.

Um conselheiro passa a culpa para o outro.

Isso não ficará assim.

Iremos até o fim", desabafa Piraci.

Se o valor não for pago, há até a possilidade de o clube procurar a Justiça para reaver o dinheiro.

Inimigos de Piraci dizem que ele estaria envolvido em um escândalo envolvendo a Rhummell e Palmeiras.

"Isso é uma bobagem.

Quando cheguei no clube a Rhummell nem estava mais.

Muita gente quer atingir o Mustafá e me usam para isso.

Mas estão perdendo tempo.

Eu não devo nada ao clube.

Eu posso dizer isso.

Quem mais pode?"

Com a real ameaça de ter o ombro operado, Rogério Ceni deixa claro: o São Paulo não está preparado para a aposentadoria do seu maior ídolo…

divulgacao25 Com a real ameaça de ter o ombro operado, Rogério Ceni deixa claro: o São Paulo não está preparado para a aposentadoria do seu maior ídolo...
Neste domingo, Rogério Ceni completa 39 anos.

Não jogará contra o Botafogo, no Morumbi.

Não ouvirá o tradicional 'Parabéns a Você'.

Só que seu prejuízo poderá ser bem maior.

Os médicos do São Paulo estão tensos.

O jogador rompeu ligamentos do seu ombro direito.

O tratamento convencional foi feito.

E não houve a recuperação.

O goleiro reclama de dores e não consegue se movimentar dieito.

Para não repetir o erro do ano passado, com Luís Fabiano, perder tempo com inútil fisioterapia...

Os médicos irão decidir neste sábado se operam ou não o jogador.

A tendência maior é que seja feita a cirurgia.

Rogério Ceni é um jogador abençoado.

Na sua longa longa carreira, ele só teve uma outra contusão grave.

Ao fraturar o tornozelo esquerdo em 2009.

Bem ao contrário de Marcos, que conviveu com inúmeras problemas físicos.

O risco de cirurgia no ombro faz todos lembrarem que, apesar de parecer, Rogério Ceni não é eterno.

Ele detesta falar sobre o assunto aposentadoria.

Mas já deixou escapar que faria uma avaliação ao final de 2012 se teria forças para continuar ou não.

Juvenal Juvêncio nem levou em consideração essas palavras.

Ele tem certeza que contará com seu capitão por mais alguns anos.

É o desejo do jogador.

Só que o tempo não perdoa ninguém.

Ele aprendeu a treinar.

Depois do treinamento normal não fica cobrando dezenas, centenas de faltas.

Sabe que sua musculatura não superta.

É ele quem sabe quando é bom parar de treinar.

Marcos nunca teve essa autonomia no Palmeiras.

Até porque enxergava como uma questão de honra treinar como os demais goleiros palmeirenses.

O São Paulo fez questão de vazar a possibilidade de operação no ombro de Rogério Ceni no final da noite de ontem.

O objetivo é evitar uma grande surpresa se a cirurgia for confirmada.

E o escândalo, as manchetes de hoje ficam menos fortes, menos dramáticas.

A cirurgia no ligamento do ombro é simples.

A recuperação é rápida para uma pessoa comum.

Mas pode levar mais tempo quando o envolvido é um goleiro da elite do futebol.

Leão, que pensa que Jádson, a maior contratação do clube é canhoto, quando é destro...

Não poderia ideia de quem confirmaria como capitão do time, sem Ceni.

Juvenal Juvêncio perde a ligação com a equipe, sem Ceni.

Os jogadores ficam desnorteados, inseguros, sem Ceni.

Principalmente Denis, seu substituto.

O São Paulo nem cogitava começar o ano sem o seu maior ídolo.

E mostra não estar preparado para uma eventual aposentadoria ao final de 2012.

Talvez seja a hora de começar a encarar a realidade.

Ninguém é eterno.

Embora pareça, nem Rogério Ceni...

O amor verdadeiro de Thiago Neves ao Fluminense. E a Celso Barros. O homem que, por acaso, pode pagar R$ 700 mil ao mês para o apaixonado…

divulgacao24 O amor verdadeiro de Thiago Neves ao Fluminense. E a Celso Barros. O homem que, por acaso, pode pagar R$ 700 mil ao mês para o apaixonado...
"Urubu otário...

O Celso Barros tem dinheiro pra caralho..."

Esse foi o refinado coro que saudou a volta de Thiago Neves ao Fluminense.

Recado nada sutil ao endividado Flamengo...

Aliás, o dinheiro foi o personagem principal neste retorno.

Por mais que ele beijasse a camisa tricolor, fizesse juras de amor eterno.

E prometesse dançar de novo o erótico 'créu' quando voltar a marcar contra o Flamengo.

O meia só voltou às Laranjeira por causa dos R$ 16 milhões que Celso Barros deu ao Al Hilal...

Dinheiro que o Flamengo esperou que a TV Globo adiantasse e não adiantou.

Só por isso ele voltou ao clube que ama.

Thiago acompanhou diariamente o drama de Ronaldinho Gaúcho.

As promessas vazias dos dirigentes.

E a dívida só aumentando.

As queixas de Deivid, de Alex Silva e muitos outros.

Ele percebeu que, a Patricia Amorim, poderia fazer como aquele velho samba...

"Se ela fez com ele vai fazer comigo..."

E não quis nem pensar em deixar de receber os cerca de R$ 500 mil que havia acertado.

Foi até melhor.

Celso Barros, aquele que tem dinheiro para c..., lhe ofereceu nada menos do que R$ 700 mil mensais.

Aí é que o amor voltou com toda a força.

A paixão arrebatadora pelo verde, vermelho e branco aflorou...

Thiago está tão enamorado que deixou a camisa 10 para Rafael Moura, claro.

Vestirá a 7 em homenagem ao amigo Marquinho que está indo para a Roma.

Para que arrumar confusão com o homem que acaba de dizer não ao Flamengo?

E ganhou todo carinho da direção tricolor?

Hoje não é dia de conflito.

Hoje é dia de comemorar a volta de um grande amor.

Thiago Neves e Fluminense, que foram feitos um para o outro.

Paixão sincera, verdadeira.

Os R$ 700 mil mensais são detalhes, certo Léo Rabello?

O que o dinheiro uniu, quem vai separar?

Viva Celso Barros, seus otários...

O homem que tem dinheiro pra c...

Não é Thiago Neves?

Dá para você parar de beijar a camisa do Fluminense?

A tevê esportiva a cabo no Brasil está perto de uma reviravolta profunda. A Fox Sports está comprando a Bandsports. Pior para a SporTV e ESPN…

divulgacao23 A tevê esportiva a cabo no Brasil está perto de uma reviravolta profunda. A Fox Sports está comprando a Bandsports. Pior para a SporTV e ESPN...

Olimpíada em Londres

Automobilismo: Fórmula Indy, DTTM (campeonato alemão de carros de turismo), FIA GT1, Fórmula Renault, V8 Supercars, F-3 Europeia

Motociclismo: Mundial de Superbike, Mundial de Motocross, Mundial de Supermoto

Futebol: Campeonato Alemão, Campeonato Português, Pré-Olímpico Asiático de Futebol, Copa São Paulo de Futebol Júnior

Lutas: M1 Global (MMA), It’s Show Time Kickboxing, Mundial e Europeus de Karatê, WGP Kickboxing (Circuito Brasileiro), Grand Prix de Judô

Basquete: Liga ACB, NCAA Basketball

Atletismo: Diamond League

Tênis: ATP 250 Tênis, WTA Tênis

Iatismo: Volvo Ocean Race

Rúgby: Rugby Sevens World Series

Handebol: Campeonato Europeu de Handebol

Vôlei: Champions League de Vôlei

Hipismo: Global Champions Tour

Natação: Grand Prix de Natação (Circuito Americano e Europeu – Mare Nostrum).

Tudo isso mais a Libertadores da América e Copa Sul-Americana.

Os dois últimos torneios com exclusividade no futebol.

Esse deve ser o cardápio da Fox Sports Brasil.

O meio publicitário dá como concretizada a compra do canal Bandsports pela Fox.

O anúncio deve acontecer na próxima segunda-feira.

O cenário esportivo dos canais a cabo no Brasil deve mudar profundamente.

A Fox já tirou a Libertadores e a Sul-Americana da SporTV.

Mas tinha um grave problema.

Iria gerar suas imagens no canal Speed.

Não são todas as operadoras que possuem o Speed.

Ao comprar a Bandsports, a penetração da Fox Sports Brasil ganha um enorme alcance.

Além de também estar fechando com a grade de eventos já agendada pela emissora que pertence à Bandeirantes.

Fechada mesmo a compra, será um golpe incrível na SporTV e na ESPN Brasil.

Não se fala outra coisa nesta manhã de sexta-feira...

(Os valores chegariam a R$ 80 milhões.

A negociação teria sido fechada ontem...)

Veja mais:
+ R7 BANDA LARGA: provedor grátis!

+ Curta o R7 no Facebook

+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia

+ Todos os blogs do R7