Organizadas do Corinthians tentam enfrentar a punição da Conmebol. E se articulam: caso não possam entrar nos estádios durante a Libertadores, acompanharão e vibrarão pelo time do lado de fora. Para os jogadores ouvirem…

a113 Organizadas do Corinthians tentam enfrentar a punição da Conmebol. E se articulam: caso não possam entrar nos estádios durante a Libertadores, acompanharão e vibrarão pelo time do lado de fora. Para os jogadores ouvirem...
As organizadas corintianas sentiram o golpe.

A rejeição da sociedade brasileira diante da morte do menino boliviano.

Foi machado o brilho da torcida que impressionou a Fifa.

Que foi aplaudida por invadir o Japão.

Quem vestia algum agasalho de organizada foi xingado na Bolívia.

Ao final da partida teve de ouvir o terrível coro.

"Assassinos, assassinos, assassinos."

Isso valeu até o aeroporto.

A imprensa andina divulga a todo momento detalhes da vida de Kevin.

Do seu sonho de acompanhar o time do coração no estádio.

Contra o campeão do mundo.

Cinco minutos depois, a morte veio pelo sinalizador saído das organizadas.

Na chegada do Brasil, as críticas aos corintianos continuam.

O próprio presidente Mario Gobbi tentando dizer não ter maior ligação com as torcidas.

Toda fidelidade de uma hora para outra passou a ser desprezada.

Desesperados culpavam a imprensa.

Mas a rejeição foi natural, nasceu da estúpida morte de Kevin.

Mal desembarcaram no Brasil, a notícia da FPF.

A Camisa 12 está banida dos estádios paulistas por 60 dias.

O motivo: ter usado fogos de artifício na partida contra o Botafogo de Ribeirão.

A organizada, segundo a FPF, usava o mesmo tipo de sinalizador que matou o garoto.

Não bastasse isso, veio a confirmação da punição da Conmebol.

A entidade quer o Pacaembu vazio nos jogos do Corinthians.

Estádio fechado para os torcedores.

E a proibição de entrarem nas partidas nos estádios dos adversários.

Nunca as diretorias das organizadas corintianas tiveram esse sentimento.

A certeza de que passaram a atrapalhar o time.

Prejudicar o caminho para o bicampeonato da Libertadores.

Justo elas, que tanto ajudaram.

Diante de tanta pressão, elas resolveram reagir.

E com uma decisão que não há nada de violência.

Se a punição da Conmebol, as organizadas começam a se articular.

Estão dispostas a mostrar o quanto amam o Corinthians.

E que não merece serem vistas como assassinas de Kevin Beltrán.

Não aceitarão passivamente o banimento dos estádios.

Daí veio a ideia.

Os torcedores prometem ir aos estádios.

Não só no Pacaembu, mas no Exterior também.

E ficar do lado de fora gritando, apoiando do Corinthians.

Para mostrar o seu amor ao clube.

Buscando passar força, vibração aos jogadores.

Assistindo a partida em telões.

A notícia está se espalhando.

Não há qualquer impedimento legal.

As organizadas podem sim ficar ao redor dos estádios durante os jogos.

A imposição é que eles fiquem fechados e vazios enquanto as partidas acontecerem.

Além de gritar pelo time, as organizadas pretendem fazer festa para os jogadores.

Na chegada ao estádio.

E na saída.

A ideia não para de ganhar adeptos.

É uma postura pacífica, interessante, admirável até.

Enquanto isso, a direção corintiana se desdobra.

Não quer perder o dinheiro que receberia com os jogos em casa.

E tenta alegar à Conmebol que já vendeu 83 mil ingressos para as partidas em casa na fase de grupo.

A entidade já recomendou devolver o dinheiro.

Ou convencer os torcedores a aceitarem deixar o que foi gasto.

E os ingressos valerem para próximas partidas.

O Corinthians já tinha arrecadado perto de R$ 3 milhões.

As reuniões no Parque São Jorge não param.

Assim como as nas sedes das organizadas.

Foi de uma delas que nasceu essa ideia original.

Gritar pelo time fora do estádio.

Isso é paixão, não selvageria.

É disso que o futebol precisa.

Não de vandalismo, irresponsabilidade.

Violência, morte...

http://r7.com/5QG3

148 Comentários

"Organizadas do Corinthians tentam enfrentar a punição da Conmebol. E se articulam: caso não possam entrar nos estádios durante a Libertadores, acompanharão e vibrarão pelo time do lado de fora. Para os jogadores ouvirem…"

22 de February de 2013 às 15:32 - Postado por Cosme Rímoli

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Comentários
  • Carlos Portella
    - 22 de fevereiro de 2013 - 15:39

    ótima idéia. Assim podem continuar reinvidicando subsídios do timão. Opa, quer dizer, dos associados que sustentam os torcedores profissionais.

  • Doug
    - 22 de fevereiro de 2013 - 15:40

    Isso e amor? Esses caras sao tudo bandido, de todas organizadas, de todos os clubes. Ficaria melhor voce dizer Isso e terror. Pois sao todos vandalos, assassinos e terroristas.

  • Fernando Machado
    - 22 de fevereiro de 2013 - 15:45

    E o Brasil precisa de pessoas mais dignas e que uma vez ou outra trabalhem.. pois não é possível que assalariados fiquem acompanhando e "demonstrando amor ao time" em todos os jogos ate nos fora do País.. é por isso que o Brasil está essa pouca vergonha!!!

  • Thomas
    - 22 de fevereiro de 2013 - 15:48

    A punição vai afetar quem n teve nda haver com a história.. mas é necessário a punição.. pra q sirva de exemplo.. por causa de um otário.. o resto se ferra! c ctz alguém conhece o animal que fez isso... deveria denunciá-lo tb !

  • Cleverson
    - 22 de fevereiro de 2013 - 15:49

    Prevejo a polícia militar, juntamente com a associação dos moradores do Pacaembu cercando o estádio todo, proibindo que torcedores tenham acesso à Praça Charles Miller e ao entorno do estádio. Cosme, se tiver tempo de responder, e o Marin, você acha que vai intervir? Cleverson, já até escrevi isso. Se o Marin ajudar o Corinthians agora, estará ajudando Andrés Sanchez, o rival de Marin na eleição para a CBF de 2014...Grande abraço. Cosme Rímoli...

  • Luiz Paulo
    - 22 de fevereiro de 2013 - 15:54

    Se as pesquisas de torcidas de futebol têm, entre seus objetivos, o de direcionar o investimento de empresas patrocinadoras no mercado esportivo, então o poder aquisitivo dessas torcidas e a região geográfica na qual elas se encontram no Brasil são dados essenciais, que nunca deveriam ser negligenciados pelos marqueteiros. Chamo a atenção para o fato de que os três mercados mais ricos do País são a capital e o Interior do Estado de São Paulo e o Estado do Rio de Janeiro. Como seriam as divisões das torcidas nesses mercados? Em primeiro lugar, não se discute a superioridade de momento das massas torcedoras de Flamengo, Corinthians e São Paulo. As três superam as de santistas. Porém, comprovo, com fatos e argumentos, que o Santos tem mais torcedores do que Vasco e Palmeiras nestes três mercados. Comecemos pelo Rio. Lá, segundo pesquisa da Pluri Consultoria de janeiro de 2012, o Vasco tem 15,63% dos torcedores, o que significa 2,5 milhões da população total do Estado, que é de 16 milhões de pessoas. É claro que nem todos gostam ou acompanham o futebol, mas, por falta de pesquisas mais detalhadas, fiquemos com o número cheio. Ok, o Vasco tem 2,5 milhões de torcedores no Rio. Quantos teriam Palmeiras e Santos? Não sabemos ao certo. Sei que o Rio de Janeiro é a quinta cidade que mais acessa este blog, mas isso não prova que todos que acessam são santistas. Então, diremos que o número de santistas e palmeirenses no Rio seja insignificante e, como não queremos chutar, fiquemos apenas com a informação de que no Rio o Vasco tem 2,5 milhões de torcedores. Na cidade de São Paulo, segundo pesquisa da Stochos Sports & Entertainment, o Santos tem 7,74% dos torcedores, enquanto o Palmeiras tem 13,5%. A mesma Stochos Sports pesquisou também no Interior de São Paulo e chegou à conclusão de que o Santos tem 14,2% da torcida interiorana, contra 11% do Palmeiras. Tanto na capital como no interior de São Paulo o número de vascaínos é insignificante e, como ocorreu no Rio com Santos e Palmeiras, não serão levados em conta. Se a capital de São Paulo tem 11 milhões de habitantes e o Santos tem a preferência de 7,4% de seus torcedores, então o montante de santistas na cidade é 814 mil. E se o Palmeiras tem 13,5%, isso quer dizer que há 1,485 milhão de palmeirenses na metrópole paulistana. O rico Interior paulista tem 30 milhões de habitantes, dos quais 14,2% são santistas, o que dá 4,260 milhões. O Palmeiras tem 11% do total, ou 3,300 milhões. Somando-se capital e interior paulistas, o Santos tem 5,074 milhões de torcedores no Estado, contra 4,785 do Palmeiras. Temos, então, o resultado final dos torcedores de Santos, Palmeiras e Vasco nos três mercados mais ricos e de maior poder aquisitivo do Brasil: 1 – Santos, 5,075 milhões de torcedores; 2 – Palmeiras, 4,785 milhões e 3 – Vasco, 2,5 milhões. Sinais evidentes de crescimento da torcida do Santos Olho o ranking do “Movimento por um Futebol Melhor”, lançado com estardalhaço por Ronaldo Fenômeno, ídolo que depois de veterano se bandeou do Flamengo para o Corinthians, e constato que a vantagem do Santos na liderança aumentou. De cerca de dois mil sócios a mais, a diferença já está chegando a quatro mil. O Santos tem 49.268 sócios, contra 45.386 do alvinegro paulistano. Terceiro colocado, o Cruzeiro vem lá atrás, com 17.425 sócios, cerca de um terço dos santistas. E só em quarto aparece o São Paulo, com 15.729 sócios. O Fluminense está em quinto, com 14.297; o Palmeiras em sexto, com 10.155 e depois vem o Vasco, em sétimo, com 6.547, sete vezes menos do que o contingente de torcedores do Alvinegro Praiano. Fico aqui, nesta quarta-feira de cinzas, olhando esses números e matutando sobre que tipo de torcida realmente vale. A que participa ativamente da vida do clube, associando-se a ele, acompanhando seus passos, ou aquela distante, que diz que torce mas não faz nada, ou quase nada, pelo time do seu coração. Penso nisso porque estou diante de outros dados significativos. Estamos apenas no dia 13 de fevereiro e cerca de 6,915 milhões de volantes da Timemania já foram preenchidos com o “time do coração” de cada apostador. Quando se sabe que a maioria das 5.570 cidades brasileiras têm casas lotéricas, não se pode duvidar da abrangência dessa enquete. Pois bem, e por ela o Santos, repetindo o que ocorreu em 2013, continua como o quarto time mais escolhido, com 257.387 votos, que representam 3,73% do total. À frente do Santos estão Flamengo, o primeiro colocado, com 414.908 votos (6,01% do total), o Corinthians, com 369.597 (5,35%) e o São Paulo, com 271.499 votos, ou 3,93% do total. Note que uma distância de apenas 0,20% separa o continente de santistas do de são-paulinos. Depois aparecem o Grêmio, em quinto, com 231.935 votos (3,36%); o Vasco, em sexto, com 255.688 (3,27%); o Palmeiras, em sétimo, com 224.200 (3,25%), seguido por Internacional (208.865, 3,03%), Fluminense (187.846, 2,72%) e, completando os dez mais, o Botafogo, com 183.305, ou 2,66%.

  • rondon
    - 22 de fevereiro de 2013 - 15:54

    Na teoria: muito bonito gritar pelo time pacificamente do lado de fora. louvável, vibrante. Na prática: se dentro do estádio onde há policiamento, cercas e camera, eles (de todas as torcidas) jogam xixi, rojoes em outros times, quebram cadeiras, oque vao fazer dezenas de milhares do lado de fora sem tanto controle assim? duvido que na pratica seja tao pacifico. Tomara q eu queime a lingua, mas duvido.

  • M
    - 22 de fevereiro de 2013 - 15:56

    A população nas imediações do Pacaembu que se cuide. Você passaria por ali, Cosme? Amor isso? Isso é vagabundagem pura. Garanto que vão passar o dia ali, assaltando, atazanando as pessoas, roubando, fazendo arruaças, danificando o patrimonio publico de das pessoas. Não tem nada de amor, mas é pura vagabundagem. Iguais a esses que estão presos tem milhares, dezenas, centenas de milhares. E tudo com apoio da tal Globo que fica reproduzindo cantos horrorosos dessa torcida escrota. Se esses 12 ficarem por lá pelos próximos 50 anos seria ótimo para a sociedade brasileira. Mas é o clube dos ex-presidente, do homem que não sabe de nada, mas manda no Brasil, graças ao apoio maciço da população alienada e tosca deste país. O lugar apropriado para esses vagabundos torcerem para o time das falcatruas é de dentro de um presídio de segurança máxima.

  • Apolinario
    - 22 de fevereiro de 2013 - 15:56

    Imaginem o CHEIRO !!!

  • rondon
    - 22 de fevereiro de 2013 - 15:57

    Uma ideia melhor que essa e que ainda daria dinheiro ao corinthians (ou qq outro clube que passe por tal situacao) é montar um telao na sede do clube e cobrar ingresso para todos torecedores asisstirem juntos aos jogos. Arecada-se, torce-se pacificamente junto, e caso - haja vandalismo - é vandalismo contra eles mesmos. ta ai a ideia.

1 2 3 4 5
6234