O UFC fez história. Recebeu as mulheres. Ronda Rousey e Liz Carmouche mereceram ser as pioneiras. Não pela beleza ou homossexualismo. Pelo talento dentro do octógono…

reproducao O UFC fez história. Recebeu as mulheres. Ronda Rousey e  Liz Carmouche mereceram ser as pioneiras. Não pela beleza ou homossexualismo. Pelo talento dentro do octógono...
Não foi o massacre que Dana White sonhava.

A bela Ronda Rousey esteve a ponto de ser finalizada.

Sua oponente, e zebra, Liz Carmouche, calou por segundos o Honda Arena.

Ela mochilou Ronda e encaixou um mata-leão.

A maior aposta do UFC esteve por um triz.

Por sorte, as mãos de Liz se fixaram na boca e não no pescoço de Rousey.

Ronda suportou a pressão e mostrou garra e talento para se livrar do golpe.

E se vingou.

Jogou Liz no chão e as duas passaram a duelar pela melhor posição.

Foram várias transições, a busca do ângulo fatal.

Mais forte, com uma impressionante técnica vindo do judô, a campeã se impôs.

E aplicou o golpe que todos esperavam.

Na sua sétima luta de MMA, veio a sétima chave de braço.

Sétima no primeiro assalto.

Vitória empolgante, arrebatadora.

Enquanto Dana White suava, alivado, festa para Ronda e Liz.

As duas fizeram história ontem.

Acabou o tabu.

As mulheres invadiram de vez o UFC.

Fizeram a principal luta da noite, da edição 157.

Já lutaram decidindo o cinturão dos galos.

E abriram caminho no principal evento de MMA do mundo.

Dana queria a vitória de Ronda por um motivo mercadológico.

E machista.

Ela é muito bonita.

Loira, sorridente, corpo muito feminino, repleto de curvas.

Se diz solteira, sem namorados.

Sensacional atrativo para as tevês, fotógrafos e fãs esperançosos.

Tem apenas 26 anos.

Foi medalha de bronze na Olimpíada de Pequim.

Teve uma vida sofrida.

Com o pai cometendo suicídio para interromper uma doença degenerativa.

Ronda expôs o lado obscuro de uma atleta olímpica.

"Dediquei minha vida inteira ao judô.

Ganhei uma medalha de bronze em Pequim.

Recebi dez mil dólares (cerca de R$ 20 mil) da Federação Norte-Americana de Judô.

E depois viraram as costas para mim.

Pensaram nas novas lutadoras e me esqueceram.

Tive de trabalhar como garçonete, não sabia o que fazer.

Minha vida era o judô.

Foi quando descobri o MMA.

É um sonho para mim entrar no UFC."

Sorridente para as câmeras, é muito agressiva lutando.

Campeã no Strikeforce.

Com um cartel espantoso, seis vitórias, seis chaves de braço.

Todas no primeiro assalto.

Como o UFC comprou o Strikeforce, Dana ficou à vontade para negociar com Ronda.

Ela já é uma estrela nos Estados Unidos, capas de várias revistas.

reproducaoespn O UFC fez história. Recebeu as mulheres. Ronda Rousey e  Liz Carmouche mereceram ser as pioneiras. Não pela beleza ou homossexualismo. Pelo talento dentro do octógono...

Convites para filmes, campanhas de publicidade.

E excelente lutadora.

A combinação perfeita para abrir nova fonte de renda para o UFC.

Esperta, Ronda fez questão de ser sexy até na pesagem de sexta-feira.

Em cima da balança, colocou os braços para trás e sorriu.

Foi uma festa para os fotógrafos.

Sua oponente também foi um achado.

Liz foi fuzileira naval.

Eletricista de helicópteros.

Participou da guerra do Iraque.

Foram três idas e vindas para os Estados Unidos durante o confronto.

Quando o conflito acabou, decidiu lutar MMA.

Fez uma boa campanha no Strikeforce.

Mas foi chamada por Dana por outro motivo.

Homossexual assumida, quebrou outra barreira no UFC.

Fez filmes promocionais para a luta ao lado de sua companheira.

Além de agradar as mulheres, o público gay também foi atraído para o combate.

Preconceitos foram quebrados.

A noite foi histórica.

Porém o mais importante foi a luta em si.

De altíssimo nível.

É isso o que importa no mundo do UFC.

O mundo da elite do MMA está aberto para mulheres talentosas.

Como Ronda e Liz...

(A decepção do UFC 157 foi masculina.

A luta entre Lyoto Machida e Dan Henderson.

Tão aguardada quanto frustrante.

Os dois adversários se respeitaram demais.

O brasileiro fugiu do confronto, queria só contragolpes.

Buscou a vitória sem riscos.

Foi o que conseguiu diante de um grande adversário.

Só que com 42 anos e que não lutava há um ano e três meses.

A luta não teve golpes contundentes de lado algum.

Lyoto fugiu quase o tempo todo.

A torcida não perdoou e vaiou o combate.

Vaiou muito.

O brasileiro venceu em decisão dividida, contestável até.

29/28, 28/29 e 29/28.

Se houvesse empate, ninguém protestaria.

Talvez uma compensação pela luta que venceu diante de Rampage Jackson.

E que os juízes deram a vitória ao norte-americano.

Mas a vitória deu a Lyoto a chance da disputa pelo título.

Vai esperar a luta entre Jon Jones e Chael Sonnen.

Seu sonho é a revanche contra Jones.

Se lutar contra ontem, o sonho vai virar pesadelo.

De novo...)

reproducao3 O UFC fez história. Recebeu as mulheres. Ronda Rousey e  Liz Carmouche mereceram ser as pioneiras. Não pela beleza ou homossexualismo. Pelo talento dentro do octógono...

22 Comentários

"O UFC fez história. Recebeu as mulheres. Ronda Rousey e Liz Carmouche mereceram ser as pioneiras. Não pela beleza ou homossexualismo. Pelo talento dentro do octógono…"

24 de February de 2013 às 05:54 - Postado por Cosme Rímoli

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Comentários
  • Fábio
    - 26 de fevereiro de 2013 - 22:51

    Cosme, este é o estilo do Lyoto. Se você analisar, ele nunca foge deste estilo de contra-ataques. Quando o adversário vai pra cima, é contra-atacado com extrema competência. Quando nao é diretamente atacado, o Lyoto mantém exatamente a mesma estratégia. Vide a luta contra o Tito. Fábio, o Lyoto exagerou. Todos os repórteres que cobrem MMA ficaram frustrados com seu comportamento no último sábado. Ganhou a luta de uma maneira muito contestada. Sem brilho algum. Cosme Rímoli...

    Responder
  • Sergio Lima
    - 25 de fevereiro de 2013 - 09:06

    Lyoto foi Lyoto. O Henderson é que não quis arriscar. Sobre a Ronda...ainda não mostrou nada no MMA. Sete lutas apenas... O Dana sabe que assim como aconteceu com a Gina Carano, que era a estrela do MMA feminino americano no Strikforce, se a Ronda pegar a Cris Cyborg, já era. Dana tratou de queirmar a Cris por causa do dopping...assim como fez com o Nate Marquat...e com caras como o Overeem, Sonnen ele veio com o papo da reposição hormonal, agora usado pelo Belfort também. Cara a Ronda não dura 1 round contra a Cris. Pergunta a Gina Carano.

    Responder
  • Bruno Silva
    - 25 de fevereiro de 2013 - 00:31

    Caro Cosme, parabéns pelos bons comentários, tanto no Futebol quanto nas lutas e outros temas. Porém discordo com relação ao Lyoto, que sempre teve nas esquivas e contra ataques, seu estilo de luta. É um cara contra o qual não se pode errar. Certa vez o Randy Conture disse que o cosiderava um verdadeiro ninja no Octógono, de tão difícil de acertá-lo. Vem de um nocaute fuminante contra o bom Ryan Bader, sem ser atingido uma única vez. E ontem, fez sim, uma luta conservadora, mas não podia desperdiçar a chance de disputar novamente o título. No entanto, caso se confirme o J. Jones, vai requerer do carateca uma preparação especial, afinal vai enfrentar um cara fora de série. Mas pela postura profissional, e pela técnica acho que o Lyoto merece ser novamente o campeão. Eu acredito.

    Responder
  • Guilherme Elid
    - 24 de fevereiro de 2013 - 22:09

    A luta do Lyoto quase me fez perder a luta principal pois eu quase dormi... A estrategia dele foi um tanto covarde.

    Responder
  • Rones
    - 24 de fevereiro de 2013 - 19:04

    Na boa, MMA feminino é tão sem graça quanto o futebol feminino.

    Responder
  • 6_3_3_1 SPFC
    - 24 de fevereiro de 2013 - 18:58

    Caro Cosme boa noite ! Ontem foi pessima a luta do Lyoto, as mulheres arrasaram, foi um grande marco. Minha pergunta Cosme; vc apostaria em quem no UFC 157, GSP ou Diaz ? 6_3, o George Saint-Pierre tem muito mais recursos que o marrento Nick Diaz. Dana White e o comando do UFC também querem a vitória do canadense. Depois de Diaz, deve vir o sonhado confronto com Anderson Silva. Grande abraço. Cosme Rímoli...

    Responder
  • Beto
    - 24 de fevereiro de 2013 - 18:22

    Quer assistir a uma luta chata, de dar até sono? Escolha alguma luta do Lyoto Machida!

    Responder
  • Marcio Gon
    - 24 de fevereiro de 2013 - 13:48

    Cosme, o q vc acha da Kira Gracie? Vc acha q ela tem chance de chegar ao UFC? Na minha opiniao ela vai dominar a categoria. Márcio, a Kira está sendo preparada para isso. É pentacampeã mundial de jiu-jitsu. Tem potencial, sim. Mas prefiro esperar alguns confrontos para cravar com a segurança que você tem. Grande abraço. Cosme Rímoli...

    Responder
  • Franklin Wilker
    - 24 de fevereiro de 2013 - 13:19

    Belo post, Cosme. Cosme você está sabendo que GSP vs Nick Diaz está para... prepare-se... ser anulado novamente? É! Nick e Nate diaz não fizeram suas esperadas entrevistas ao UFC Primetime. Notícias dos USA é que Dana tá quase virando maluco! Dá uma "vasculhada" que você acha as escatologias que estão acontecendo por lá. Abraços. Sucesso! E... Oss!

    Responder
  • PXE
    - 24 de fevereiro de 2013 - 12:54

    herderson x lyoto foi um dos piores combates que já vi, perdi meu sono,esperava um lutão e vi uma lutinha,achei injusto o resultado mesmo torcendo para o brasileiro o dan foi mais agressivo !!!! nenhum dos 2 são pareos para o jones,sobre a luta feminina eu gostei foi bem movimentada

    Responder
1 2 3