divulgacao29 O Santos torce, mas torce muito contra o Fluminense no México. E sonha com Muricy Ramalho...

Uma derrota do Fluminense contra o América, no México.

A 2.200 metros.

Esse é o maior desejo da Comissão Técnica do Santos.

As informações que têm chegado até Luís Álvaro são de que a situação de Muricy está desgastada.

Pouco importa se ele foi recusou a seleção brasileira.

E que acabou de ser campeão brasileiro.

A eliminação da semifinal da Taça Guanabara pelo Boavista de Saquarema.

Os empates em casa contra Argentinos Juniors e Nacional pela Libertadores.

Mas principalmente o fato de ter de engolir contratações que não pediu como Araújo...

Tudo isso afastou Muricy Ramalho dos dirigentes.

Eles se questionam se vale a pena continuar dando toda a retaguarda ao treinador resmungão...

Continua sua cobrança em relação ao Centro de Treinamento e melhores condições no clube.

A sua relação com os atletas também está deixando a desejar.

Quando os times que dirige vão mal, Muricy tem uma tendência enorme de se isolar.

Foi assim no São Paulo e, principalmente, no Palmeiras.

Os santistas acompanham como se assistissem a um filme que acabou de ganhar o Oscar.

Só falta a pipoca.

Luís Álvaro pediu Ney Franco a Mano Menezes  por três meses.

Foi a proposta mais indecente dos últimos tempos.

"Para ele ganhar experiência", teve a coragem de dizer o presidente santista.

Lógico que levou um não.

Quando empresários quase estouraram o seu celular ofertando técnicos, um deles falou sobre Muricy.

E o dirigente se animou.

Ele é obrigado a manter a postura ética que divulga aos quatro ventos: de não contatar treinador empregado.

Então, como um leão da montanha, ele fica de tocaia.

Só esperando o que vai acontecer hoje a 2.200 metros de altitude.

Uma derrota do Fluminense pode mudar a vida do Santos.

É tudo o que Luís Álvaro mais deseja...

Mais até do que a vitória contra o Cerro Porteño...

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

http://r7.com/Cnle