1ae21 O Palmeiras nunca apostou tanto em Valdivia. Se o meia usar seu talento para derrubar o Corinthians, em pleno Itaquerão, será recompensado. Um novo belo contrato o espera. Presente de Paulo Nobre...
No mínimo serão 30 mil corintianos grudados ao gramado. A acústica do Itaquerão foi feita para o adversário não consiga nem pensar com as vaias, os palavrões. Seu melhor marcador, Ralf, entrará disposto a anulá-lo. Tite o quer sem espaço para respirar. Afinal, foi ele quem o mandou buscar no Chile para o Palmeiras, em 2006.

A esmagadora maioria da imprensa questiona tanta idolatria, revência, submissão, obsessão. Fica difícil escolher a palavra que resuma o que os torcedores sentem por seu camisa 10.

Mas outra vez Valdivia será a grande esperança do Palmeiras chegar à final do Paulista amanhã. Contra toda a lógica. De nada adiantaram as 21 contratações de Alexandre Mattos. É nele que todos colocam suas esperanças.

A começar pelo pressionado Oswaldo de Oliveira. Ele sabe que seu trabalho não provoca arroubo de amores aos dirigentes. Todos esperavam a esta altura um futebol mais convincente do novo time. Vivido, o técnico sente o mesmo cheiro de fritura, parecido com a que sofreu na Vila Belmiro. O nome de Marcelo Oliveira ainda é apenas cochichado nos corredores do Palestra Itália.

O treinador se defende. Sabe que vencer o Corinthians, clube que levou até o Campeonato Mundial em 2000, em pleno Itaquerão, seria Deixa claro que nas dezenas de contratados não há um atleta tão talentoso quanto o chileno. E que precisa absurdamente do jogador. Confessou isso para os médicos, fisiologistas, fisioterapeutas.

E logo na sua quarta partida do ano, faz lembrar o quanto o Brasil é carente de ídolos. A reverência ao chileno extrapola o bom senso.

Valdivia conseguiu o que parecia impossível. Causou um desentendimento entre Paulo Nobre e Alexandre Mattos. Conselheiros ligados a Mustafá Contursi e a Nobre revelam detalhes de uma conversa entre o presidente e seu executivo de futebol.

Há mais de dois meses, Alexandre havia praticamente convencido o presidente. Mostrou os incríveis números de Valdivia. Na sua volta ao Palmeiras, o clube disputou 319 partidas. Ele não jogou 159 jogos. Entrou em campo 140 vezes. Percentualmente, ficou de fora 56,11%. Marcou apenas 17 gols.

 O Palmeiras nunca apostou tanto em Valdivia. Se o meia usar seu talento para derrubar o Corinthians, em pleno Itaquerão, será recompensado. Um novo belo contrato o espera. Presente de Paulo Nobre...

Além disso humilhou várias vezes o clube. Indo para a Disneylândia sem avisar ninguém. Xingou dirigentes. Desrespeitou o departamento médico palmeirense. Desmoralizou a infraestrutura para sua recuperação. Mostrou a genitália para membros da facção Mancha Verde. Provocou o rompimento entre Nobre a as organizadas.

Tudo isso pelo salário de R$ 475 mil mensais. Desde 2010. O Palmeiras fez do meia um milionário.

Alexandre Mattos decidiu que o clube deveria agir como o Atlético Mineiro fez com Ronaldinho Gaúcho. Apesar de todo o talento, o melhor a fazer era dispensá-lo.

Sabendo que o jogador se colocou contra a renovação por produtividade, o executivo ofereceu exatamente isso para o pai do meia, Luiz Valdivia. E mais. Fez uma proposta para ser recusada. R$ 150 mil por mês e mais R$ 50 mil por cada vez que entrar em campo. Lógico que foi recusada de pronto.

Por coincidência, lógico, o diretor de futebol do Cruzeiro, Valdir Barbosa confirmou o interesse do time mineiro em contratar o chileno. Alexandre Mattos percebeu o que estava acontecendo. Mas Paulo Nobre resolveu interceder. E ligou para o presidente cruzeirense, Gilvan Tavares. Disse que estava disposto a renovar com o meia.

Os dirigentes de Cruzeiro e Palmeiras estão próximos como nunca estiveram. E Gilvan não quis romper esse elo. Disse que os mineiros não atrapalhariam a vida do parceiro paulista.

valdiviareproducao O Palmeiras nunca apostou tanto em Valdivia. Se o meia usar seu talento para derrubar o Corinthians, em pleno Itaquerão, será recompensado. Um novo belo contrato o espera. Presente de Paulo Nobre...

Foi quando Alexandre Mattos conversou com Paulo Nobre. E queria saber se o presidente considerava Valdivia imprescindível. Mesmo com seu executivo de futebol pensando o contrário, Nobre respondeu que sim. E deseja a renovação do chileno. É um desejo, uma ordem sua.

Conselheiros que frequentam o Palmeiras, principalmente nas manhãs de sábado, revelam que Paulo Nobre age como um torcedor de arquibancada quando o assunto é Valdivia. Ele perde completamente a isenção, seu lado racional. E age como se o clube fosse fechar se perdesse o camisa 10.

Valdivia sabe muito bem do poder que exerce sobre o presidente. Se mostra disposto a seguir no clube. Mas desde que seja sem contrato de produtividade. E ainda recebendo um bom aumento. Um novo compromisso de três anos seria bem-vindo. Ele fará 32 anos em outubro.

Esperto como poucos, o jogador sabe que a partida de amanhã seria fundamental para conseguir o que deseja. E Oswaldo de Oliveira preparará a equipe para jogar em função do seu meia. O que Valdivia fez contra o Botafogo de Ribeirão, quando em um lance abriu a forte defesa interiorana, convenceu o técnico que o talento do camisa 10 não pode ser desperdiçado. Não será obrigado a correr para ajudar a defesa. Sua missão será do meio para a frente.

A presença do meia virou maior preocupação do que a escalação de Zé Roberto, confirmado apenas nessa manhã de sábado.

4ae8 O Palmeiras nunca apostou tanto em Valdivia. Se o meia usar seu talento para derrubar o Corinthians, em pleno Itaquerão, será recompensado. Um novo belo contrato o espera. Presente de Paulo Nobre...

E quem acompanhou os treinamentos palmeirense viu um Valdivia diferente, focado. Ele sabe o que representa para sua carreira esse confronto. Basta uma atuação decisiva pode valer novo excelente contrato no clube que o trata como príncipe.

"Eu adoro clássicos contra rivais. Sei o que eles significam para a torcida. E por isso me aplico, faço o que for para o Palmeiras sair com a vitória. Farei isso até o meu último dia no clube", já disse o meia.

No Itaquerão amanhã, ele poderá provar o quanto Paulo Nobre e os apaixonados estão certos. E mais uma vez mostrar que seu talento é imprescindível. Justo contra o favoritíssimo Corinthians, que alguns queriam ver disputando a Champions League. Ele tentará provar que não existe no mundo um meia tão perfeito para vestir a camisa 10 verde. Ninguém que se aproxime de Jorge Luiz Valdivia Toro. Ninguém...
5ae5 O Palmeiras nunca apostou tanto em Valdivia. Se o meia usar seu talento para derrubar o Corinthians, em pleno Itaquerão, será recompensado. Um novo belo contrato o espera. Presente de Paulo Nobre...

http://r7.com/RZiZ