578k O mico da Copa de 2010. A morte de Platini...

Johannesburgo...

O mico da Copa do Mundo: a 'morte de Platini'.

A 'notícia' se espalhou com uma rapidez impressionante.

Cerca de 100 jornalistas do mundo inteiro, inclusive este, estavam na frente do Hospital Morning Side.

Do lado de fora.

Seguranças africanos não deixavam ninguém sequer pisar no hall do hospital.

A temperatura era de cinco graus às 22 horas.

Enquanto todos esperávamos alguma notícia, do outro lado da cidade, uma cena cômica.

O publicitário Nizan Guanaes fazia uma festa para poucos e especiais convidados.

Principalmente políticos.

Eles brindavam a Copa do Mundo de 2014 no Brasil.

Champanhe francês, música, comida sofisticada.

Tudo ia bem até que Nizan resolveu encerrar a festa.

"Eram dez da noite. Todos estavam muito animados.

Mas de repente, o Nizan começou a falar: "Gente, gente, chega de festa.

Não tem o menor clima, a menor graça.

Vamos ter respeito por um dos maiores ídolos do futebol que se foi: acabou de morrer Michel Platini.

Ele teve um enfarto

Chega, vamos todos embora".

Foi um alvoroço.

Todos ficaram chocados.

O Nizan com os olhos marejados.

Terrível", revela um dos convidados.

O boato atingiu rádios africanas.

Jornalistas estavam desesperados atrás da confirmação.

Mas enquanto Nizan continha o choro, o porta voz da Fifa, o francês Alain Leiblang, lia um comunicado.

Dizia que ele estava com gripe e foi internado por isso.

E, ríspido, disse que não responderia a nenhuma pergunta.

Nesta manhã, Platini foi liberado.

Os assessores do presidente da Uefa espalhavam que ele teve uma crise de gripe e stress.

Platini tem 55 anos e está muitos quilos acima do ideal.

Come e bebe muito.

Está vivo.

Mas não teve crise de gripe, não.

"Eu o vi cair no restaurante.

Perdeu os sentidos.

Sua língua enrolou.

Eu tive de fazer massagem cardíaca e respiração boca a boca.

Só assim ele voltou a respirar normalmente", disse o brasileiro Cláudio Carneiro, da Rádio Itatiaia, que acudiu o francês.

Depois de fazer os primeiros socorros, uma ambulância chegou e o levou para o hospital.

O brasileiro sabe muito bem que Platini não teve uma simples crise de gripe e stress.

Pelo contrário.

Tem convicção de que foi algo bem mais grave.

Mas o mundo dos dirigentes mais poderosos é igual ao dos políticos.

Ninguém nunca saberá a verdade sobre o real estado de saúde do presidente da Uefa...

Mas Nizan pode ficar mais tranquilo.

Seu luto por Platini não teve razão de ser.

Suas lágrimas foram derramadas graças à força de um boato sem fundamento.

Pode convocar os políticos e empresários brasileiros que ainda estão na África e recomeçar a festa.

Seu ídolo está vivo...

Veja mais:

+ Acompanhe a cobertura da Copa no R7
+ Veja as principais notícias do dia

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Todos os blogs do R7

http://r7.com/scw_