AmsterdamArena O Corinthians vai festejar. Com o Morumbi fora da Copa de 2014, ele terá uma arena para jogar. Inspirada na de Amsterdam. E ainda deverá ganhar um CT da Nike...

Com o início da Copa, chegaram os poderosos aqui em Johannesburgo.

Os brasileiros não poderiam ficar de fora.

E com eles, veio o segredo que deve deixar o Morumbi de fora da Copa do Mundo de 2014.

Ninguém entendeu como depois de tanta luta, o clube não conseguiu apresentar o aval para tomar emprestado como entidade privada os R$ 400 milhões.

Se tinha dúvidas sobre a liberação do dinheiro, Juvenal Juvêncio não deveria ter espalhado tanto que teria os milhões de reais.

Acontece que ele pensou mesmo que teria o aval de uma instituição financeira que acompanha o São Paulo há anos.

Na verdade um banco muito conhecido.

Só que quem comanda o banco não quis avalizar os R$ 400 milhões que o BNDES liberaria para a reforma do estádio para a Copa.

O banco resolveu não fechar negócio.

Não por não confiar em Juvenal.

Mas não poder apostar nos próximos presidentes do São Paulo.

Essa foi a razão da negativa.

O Morumbi deve sair dos planos definitivamente na segunda-feira, quando não deverá mostrar a garantia financeira.

O ministro dos Esportes, Orlando Silva, desembarcou aqui na África.

E também tem a certeza que o Morumbi já faz parte do passado da Copa de 2014.

Não São Paulo.

A opção pelo plano B, uma arena construída para 60 mil pessoas.

Moderna.

Tendo como modelo a Arena de Amsterdam.

Toda com o dinheiro público, já que o estádio ficaria para a prefeitura de São Paulo.

Para não caracterizar o favorecimento explícito ao Corinthians, a direção do Santos já acenou aceitar a parceria na administração do novo estádio.

Cada vez mais, os dirigentes santistas querem ganhar dinheiro levando time para atuar na Capital.

Na capital faturam muito mais do que na Vila Belmiro.

O ministro Orlando Silva já se aliou a Ricardo Teixeira.

A ponto de esquecer do Morumbi e pensar só nesta arena de 60 mil pessoas em São Paulo.

No dia 1º de setembro, como o blog já anunciou, Andres Sanches vai prometer um novo estádio.

A reforma do Parque São Jorge. Delira com uma obra para 30 mil pessoas para 'jogos pequenos'.

E um Centro de Treinamento dos melhores do mundo. 

Terminar o que o Corinthians já começou.

Provalmente construído pela Nike, assim como a empresa fez aqui na África do Sul, no Soweto.

Em vez de o título da Libertadores e jogadores, Andres sonha com o estádio, a reforma do Parque São Jorge e a construção de um CT de Primeiro Mundo bancado pela patrocinadora.

Nada de jogadores.

Mas a sua felicidade além de ter a moderna arena, bancada com o dinheiro público, Andres comemora a derrota do São Paulo.

Já até antecipa  uma suprema humilhação para o Morumbi: servir de campo de treinamento para alguma equipe que vai jogar na moderna nova arena da Prefeitura.

Muito entrosado com o ministro Orlando Silva e Ricardo Teixeira, Andres Sanches é pura alegria aqui na África.

Sua missão como chefe da Seleção Brasileira é insignificante.

Perto de tudo que está conseguindo como presidente do Corinthians...

(Concordando ou não com o post, dez camisas da seleção campeã da Copa da África serão dadas aos leitores.

Os teimosos que acompanham o blog encontrarão o regulamento no post sobre os palpites do Pelé.)

Veja mais:

+ Leia mais sobre futebol no R7
+ Veja a cobertura da Copa no R7
+ Leia os principais destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

http://r7.com/_PV5