O Corinthians conseguiu uma façanha na Libertadores. O aproveitamento de 100% igualou o Grupo da Morte ao mais fácil do torneio, o do Boca Júniors. A luta é para ficar em primeiro na classificação geral e decidir os mata matas no Itaquerão...
Tite não toca no assunto. Até por respeito a São Paulo, San Lorenzo e Danubio. Mas a performance do seu time é positiva demais. São três vitórias nos três primeiros jogos. Duas destas partidas fora do Brasil. No returno, enfrentará o Danúbio e o San Lorenzo no Itaquerão e terminará a fase de grupos no Morumbi, contra o São Paulo.

As vitórias já fazem o treinador sonhar. Não só com a classificação. Mas com o primeiro lugar geral na fase de grupos. Ter o direito de fazer as partidas de voltas no seu estádio.

Era algo que nem o técnico ou os jogadores ousavam desejar. Acreditavam que a batalha seria duríssima. Três clubes grandes para duas vagas: Corinthians, São Paulo e San Lorenzo. O fraco Danubio nunca contou. Era o que vislumbrava Tite logo na fase de pré-Libertadores, quando eliminou o Once Caldas.

A previsão de muitas dificuldades começou a ir por terra logo na estreia, no clássico contra o São Paulo. O domínio sobre o time de Muricy poderia ter até proporcionado uma goleada. No final, 2 a 0 foi pouco. Depois, a sorte ajudou e o Corinthians enfrentou o San Lorenzo no Novo Gasometro vazio. O campeão argentino cumpriu punição justo contra o time paulista. Depois de muito sufoco, vitória por 1 a 0.

O adversário mais fraco do grupo quase complicou as coisas. Mas no final, mais três pontos, vitória por 2 a 1.

Na classificação geral só há outra equipe com 100% de aproveitamento entre os oito grupos. O Boca Juniors. Todos os demais 30 concorrentes perderam pontos. A campanha do time portenho era mais do que esperada. Os argentinos tiveram sorte. Têm os adversários mais fracos entre os 32 que disputam a Libertadores. Os adversários são: Zamora da Venezuela, Palestino do Chile e o uruguaio Montevideo Wanderes.

O Boca Junior está colecionando vitórias e gols. Venceu o Palestino no Chile por 2 a 0 e Wanderes por 2 a 1 e Zamora por 5 a 0 na Bombonera. Depois, abrindo o returno, nova goleada na Venezuela. 5 a 1 na revanche contra o Zamora. Ou seja, quatro jogos, 12 pontos. 14 gols a favor e dois contra. Saldo de 12.

O Corinthians marcou cinco gols e sofreu um nos três primeiros jogos. Saldo positivo de quatro.

1ap3 O Corinthians conseguiu uma façanha na Libertadores. O aproveitamento de 100% igualou o Grupo da Morte ao mais fácil do torneio, o do Boca Júniors. A luta é para ficar em primeiro na classificação geral e decidir os mata matas no Itaquerão...

A disputa é desigual. O nível técnico dos adversários também, bem diferente. Mas o Corinthians conseguiu igualar em termos de vitórias, o grupo da Morte ao grupo mais fácil de toda a Libertadores.

Está lembrando demais a campanha de 2012, quando o time foi o segundo colocado geral na fase de grupos. Só ficou atrás do Fluminense. Teve o privilégio de decidir em casa seus jogos eliminatórios. Foi assim contra Emelec nas oitavas, Vasco da Gama, nas quartas, Santos nas semifinais e Boca Júniors, na decisão.

O coração de Tite palpita pela possibilidade de ficar, no mínimo em segundo, na classificação geral. Mais três vitórias no returno são muito plausíveis. Danubio e San Lorenzo no Itaquerão e o clássico contra o São Paulo, no Morumbi.

3afp O Corinthians conseguiu uma façanha na Libertadores. O aproveitamento de 100% igualou o Grupo da Morte ao mais fácil do torneio, o do Boca Júniors. A luta é para ficar em primeiro na classificação geral e decidir os mata matas no Itaquerão...

Se tudo der certo neste ano, até com a conquista do título, a grande diferença estará no dinheiro que entrará no clube pela arrecadação. Em 2012, atuando no Pacaembu, o clube ficou com R$ 15 milhões, somando a arrecadação dos 228 mil torcedores que pagaram para ver suas partidas.

Desta vez, não. O dinheiro arrecado no Itaquerão não entrará nos cofres corintianos. Nenhum centavo. Está destinado ao fundo de investimento que controla o estádio. Pelo acordo firmado, com a Odebrecht, o clube só passará a receber cotas do que arrecada depois da dívida de R$ 1,2 bilhão do estádio ser paga. O fundo controlaria esse dinheiro por 16 anos, mas houve uma mudança em 2012. E ele passará a ter esse poder por 30 anos.

O acordo fechado por Andrés Sanchez é muito criticado internamente. E o parâmetro foi a combinação feita pela diretoria do Palmeiras com a WTorre. Toda a arrecadação dos jogos na nova arena fica no clube.

Mas Tite não está nenhum pouco preocupado com dinheiro. A ele importa a vantagem técnica. Decidir o máximo de partidas possíveis, nos mata-matas, em casa. Isso está muito bem encaminhado. O Corinthians igualou o grupo da Morte ao mais fácil da Libertadores...
2ae15 O Corinthians conseguiu uma façanha na Libertadores. O aproveitamento de 100% igualou o Grupo da Morte ao mais fácil do torneio, o do Boca Júniors. A luta é para ficar em primeiro na classificação geral e decidir os mata matas no Itaquerão...

http://r7.com/d6NW