O constrangedor caso de Luís Felipe. Por um inacreditável erro de digitação, o Palmeiras só tem duas saídas. Ou paga muito mais do que havia combinado ou deixa sua revelação de 22 aos ir embora. Brunoro acha normal...
"Foi responsabilidade nossa, não tem problema.

São coisas normais que preferimos tratar internamente."

Assim José Carlos Brunoro resume um absurdo.

Incompatível com a modernização do futebol brasileiro.

Caso constrangedor para qualquer clube.

E que pode fazer o Palmeiras perder uma das suas maiores revelações.

Por um inacreditável erro de digitação.

O lateral direito Luis Felipe é o personagem central desse vexame.

Com passagens fracassadas na base do São Paulo, Santos e Corinthians...

Ele chegou ao Palestra Itália.

Felipão gostou do jogador vigoroso, veloz.

Mas logo viu que era inexperiente demais.

E o mandou emprestar para ganhar experiência.

Recomendou que não o vendesse.

Ele foi para o Bragantino, Mogi Mirim, Boa Esporte, Penapolense.

Até que voltou ao Palestra Itália.

Gilson Kleina resolveu apostar no jogador de 22 anos.

Logo ganhou espaço no time titular.

O treinador o comparou a Josimar, antigo jogador da Seleção Brasileira.

Empresários do Benfica já se interessaram logo de cara pelo lateral.

O Palmeiras o chamou para a renovação de contrato.

O empresário Guilherme Miranda acertou as bases.

O documento seria assinado até o final de 2014.

Seria.

Porque a departamento de futebol do Palmeiras surpreendeu.

Deu ao jogador um contrato só até o fim deste ano, 2013.

Tudo assinado, registrado.

Ele está livre para acertar pré-contrato com qualquer outro time.

Desde junho.

E Luís Felipe tem nas mãos proposta de Benfica.

Com a divulgação da situação, outros clubes brasileiros o assediam.

"Houve um erro de digitação.

São coisas normais que preferimos tratar internamente.

Foi responsabilidade nossa mesmo", resume Brunoro.

 O constrangedor caso de Luís Felipe. Por um inacreditável erro de digitação, o Palmeiras só tem duas saídas. Ou paga muito mais do que havia combinado ou deixa sua revelação de 22 aos ir embora. Brunoro acha normal...

Mas não é assim que entende o Conselho de Orientação Fiscal do Palmeiras.

Conselheiros querem explicações porque o patrimônio do clube está em jogo.

Um jovem lateral pode estar indo embora de graça por um erro de digitação.

Situação surreal que o diretor executivo de Paulo Nobre resume como 'normal'.

Para tentar conserta a situação, o Palmeiras terá de gastar muito dinheiro.

A pedida do empresário do atleta é alta.

São R$ 100 mil mensais mais multa de R$ 1,5 milhão.

Brunoro é o executivo remunerado que mais recebe no futebol paulista.

A imprensa já divulgou seus vencimentos.

R$ 120 mil mensais mais um carro de R$ 100 mil para circular.

Com combustível pago pelo Palmeiras.

Mais carta branca de Paulo Nobre.

Fosse qualquer outro dirigente palmeirense correria o risco de demissão.

Menos Brunoro.

Ele conta com a proteção especial do presidente.

Já foi assim no anúncio de Marcelo Moreno, na negociação de Barcos.

O jogador boliviano não tinha sequer sido consultado e não quis jogar no Palmeiras.

Brunoro acabou com o time B, a equipe de futebol de salão.

E ainda com os esportes olímpicos palmeirenses.

Não é segredo para ninguém no Palestra Itália que não quer Gilson Kleina em 2014.

Sem dinheiro, não poderá contratar estrelas ao centenário palmeirense.

Por isso pretende um treinador 'de renome' para compensar.

O desejo é seu amigo particular Vanderlei Luxemburgo.

Mas ele sabe que provocará uma guerra no clube.

Os ex-presidentes Belluzzo e Mustafá prometem romper com Nobre se ele for contratado.

Abel Braga, Mano Menezes, Dorival Júnior são nomes estudados.

Gilson Kleina já percebeu a rejeição.

E começa a anunciar ao mercado.

"Se o Palmeiras não quiser renovar, minha vida profissional vai seguir.

Tenho contrato até o final do ano."

Brunoro não toca no assunto com o técnico.

Usa o contrato como escudo.

Vai definir o novo treinador mais tarde.

Enquanto isso passa por esse vexame público com Luís Felipe.

Ou paga muito mais do que imaginava ao lateral.

Ou o deixa ir embora de graça.

Até agora só tomou uma atitude amadora.

Pedir, por favor, para que não assine o pré-contrato com o Benfica.

Gilson Kleina foi orientado a não escalá-lo.

Para não valorizar o jogador.

E despertar a cobiça de outros clubes.

Situação constrangedora.

Que não está passando em branco como queria Brunoro.

Os membros do Conselho de Orientação Fiscal querem explicações.

Como alguém pode errar a digitação da data de um contrato?

Como ninguém do departamento de futebol leu antes de assinar?

Paulo Nobre que se prepare.

Outra vez terá de defender seu diretor favorito...
1ae10 O constrangedor caso de Luís Felipe. Por um inacreditável erro de digitação, o Palmeiras só tem duas saídas. Ou paga muito mais do que havia combinado ou deixa sua revelação de 22 aos ir embora. Brunoro acha normal...

http://r7.com/HR3_