O Brasil deu seu recado para o mundo. 3 a 0 na Espanha. Ganhou a Copa das Confederações pela quarta vez. Um time terá de suar sangue para tirar o hexa se o Brasil chegar à final em 2014…

 O Brasil deu seu recado para o mundo. 3 a 0 na Espanha. Ganhou a Copa das Confederações pela quarta vez. Um time terá de suar sangue para tirar o hexa se o Brasil chegar à final em 2014...
Rio de Janeiro...

Maracanã...

O Brasil mostrou ao mundo que está vivo.

Muito vivo para brigar pela Copa do Mundo de 2014.

Fez da final contra a Espanha uma festa particular.

Travou o tic-tac espanhol com coração e raiva.

E ainda mostrou o talento de seus jogadores.

3 a 0 foi até muito pouco.

O Brasil ganhou pela quarta vez a Copa das Confederações.

A terceira consecutiva.

Mais do que a conquista, se impôs diante do melhor time do mundo.

Acabou com a invencibilidade espanhola em jogos oficiais.

Ela vinha desde a estreia na Copa de 2010, contra a Suíça.

A torcida foi empolgante.

Fica o recado a todas 31 seleções que vierem ao Mundial.

É melhor não deixar o Brasil chegar à final.

Será necessário suar sangue para evitar o hexa.

A Espanha já descobriu.

Foi a mais desejada final.

O jogo para resgatar de vez o respeito do mundo

O Brasil pela frente a temida Espanha.

Bicampeã da Eurocopa, campeã do mundo.

Com filosofia e arquitetura do Barcelona.

Ambos haviam reiventado o futebol.

Time montado e vencedor desde as categorias de base.

Pela frente, o Brasil montado há cinco meses por Felipão.

Suas armas, o talento individual, o coração, a torcida.

E a forte marcação nas intermediárias, sua especialidade.

Além de mais uma palestra para incendiar o time.

Luiz Gustavo, jogador do Bayern de Munique, que humilhou o Barcelona,

E Daniel Alves, titular absoluto do time da Catalunha, ajudaram a decifrar o rival.

Ficou claro que o segredo estava em se impor.

Mostrar personalidade, não medo.

O Brasil partiu para o seu tradicional pressing de início de partida.

Muitos duvidavam que Felipão teria tanto peito.

Valeu a sua coragem.

Logo a um minuto e meio de jogo, gol brasileiro.

O time começou avassalador.

Hulk cruzou, Neymar e Fred brigaram com a zaga.

A bola procurou o artilheiro.

Mesmo caído, ele foi mais rápido que Casillas.

Lance de atacante que improvisa, mas faz o gol.

 O Brasil deu seu recado para o mundo. 3 a 0 na Espanha. Ganhou a Copa das Confederações pela quarta vez. Um time terá de suar sangue para tirar o hexa se o Brasil chegar à final em 2014...

E estufou a rede espanhola.

Brasil 1 a 0.

Pela primeira vez o novo Maracanã tremeu.

Gol para desequilibrar os espanhóis.

E dar toda confiança aos brasileiros.

A Seleção mostrava que não daria espaço.

Não permitiria o toque de bola.

Com duas linhas, Felipão encaixotava o time espanhol.

O Brasil não dava espaços.

E ainda ia firme demais nas divididas.

Estava no espírito da decisão.

Aos oito minutos, um lance incrível.

E que não se perde em uma decisão.

Fred deixou Oscar livre após um toque de calcanhar.

O meia, livre, diante de Casillas, chutou fora.

A Espanha estava aturdida com o ritmo alucinante brasileiro.

Iniesta e Xavi tinham dificuldade para respirar.

Alba também era vigiado por Hulk, parecia um cão de guarda.

Del Bosque havia reforçado o seu meio de campo.

Colocou Mata no lugar de Soldado.

Na frente apenas o instável Fernando Torres.

Capaz de grandes gols e lances ridículos.

A marcação brasileira era eficaz.

O time mostrava mais disposição, melhor preparo físico.

Tinha o controle emocional do jogo.

Como Felipão gosta de falar, seus time 'mordia' o adversário.

Os espanhóis não tinham espaço para pensar.

E deixavam espaço enorme atrás.

Arbeloa e Sérgio Ramos fizeram faltas por trás.

Acertaram Neymar e Oscar.

Tomaram cartões amarelos.

Aos 32 minutos, outro lance de dar raiva.

Contragolpe em velocidade, Neymar descobre Fred sozinho.

Era ele e Casillas, o chute foi em cima do goleiro.

Não se perde tantos gols em uma final.

Em compensação, a garra da Seleção era contagiante.

Incendiava a torcida.

Mas com a Espanha não se pode brincar.

Dar espaço.

Em uma bobeada do meio do campo, o grande susto.

Aos 40 minutos, a única chance real espanhola.

Mata recebeu sozinho e deixou Pedro livre.

Cara a cara com Júlio César.

O toque rasteiro ia para as redes.

David Luiz apareceu como um raio e tirou a bola.

Em cima da risca.

Poucos respiravam no Maracanã depois do lance.

Mas o fôlego seria recobrado.

E logo

Em outro ataque veloz, Neymar recebeu.

Procurou Oscar.

O meia dominou a bola.

Inteligente, Neymar saiu do impedimento.

O meia o enxergou.

O passe foi perfeito.

Neymar ajeitou e bateu com raiva.

Golaço!!!

1vipcomm1 1024x682 O Brasil deu seu recado para o mundo. 3 a 0 na Espanha. Ganhou a Copa das Confederações pela quarta vez. Um time terá de suar sangue para tirar o hexa se o Brasil chegar à final em 2014...

2 a 0 Brasil.

Assim como Fred, ele foi comemorar com os torcedores.

Só que, moleque, escolheu o que estava fantasiado de vaca.

Efeito colateral inesperado de não haver alambrado no Maracanã.

O primeiro tempo da Seleção foi espetacular.

O time conseguiu manter sua concentração o tempo todo

No intervalo, Vicente del Bosque não teve ambição.

Trocou Arbeloa por Azpilicueta.

Só pelo cartão.

Acreditava que seu time reagiria.

Não precisava reforçar seu ataque.

Pura ilusão.

Bastariam dois minutos e se arrependeria amargamente.

Hulk procurou Neymar, ele deixou a bola passar.

Ela caiu no pé direito de Fred.

Jogada lindíssima que só poderia terminar de maneira empolgante.

Chute perfeito no canto de Casillas.

3 a 0 para o Brasil.

2vipcomm1 1024x682 O Brasil deu seu recado para o mundo. 3 a 0 na Espanha. Ganhou a Copa das Confederações pela quarta vez. Um time terá de suar sangue para tirar o hexa se o Brasil chegar à final em 2014...

"Quer jogar, quer jogar?

O Brasil vai ensinar.

Quer jogar, quer jogar?

O Brasil vai ensinar..."

Esse era o coro que dominava o Maracanã.

A alegria era total.

Mas precisava de um toque de suspense.

Aos oito minutos, Marcelo se precipitou.

Fez pênalti desnecessário em Navas.

O espanhol estava de costas para o gol.

Sérgio Ramos foi para a cobrança.

O Maracanã todo pediu por Júlio César.

Não precisou.

A cobrança foi para fora.

A Espanha sentiu mais esse golpe.

Seus jogadores sabiam que estavam derrotados.

O Brasil continuou marcando forte.

E deixando Neymar adiantado para os contragolpes.

Na habilidade, seria uma covardia diante dos zagueiros.

Foi o que aconteceu aos 22 minutos.

Ele chamou Pique para dançar.

Só foi parado com um vergonhoso pontapé.

Cartão vermelho direto para o marido de Shakira.

Os dois times demonstravam cansaço.

O ritmo do jogo caiu.

Porque as equipes sabiam do seu destino.

A Espanha, destronada.

O Brasil legítimo campeão.

E país que não pode ser desprezado nunca.

Ainda mais jogando na sua casa, o Maracanã...
 O Brasil deu seu recado para o mundo. 3 a 0 na Espanha. Ganhou a Copa das Confederações pela quarta vez. Um time terá de suar sangue para tirar o hexa se o Brasil chegar à final em 2014...

99 Comentários

"O Brasil deu seu recado para o mundo. 3 a 0 na Espanha. Ganhou a Copa das Confederações pela quarta vez. Um time terá de suar sangue para tirar o hexa se o Brasil chegar à final em 2014…"

30 de June de 2013 às 20:50 - Postado por Cosme Rímoli

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Comentários
  • Marcos
    - 30 de junho de 2013 - 21:00

    Parabéns Cosme, pelo texto e pela velocidade em publuca-lo!

  • guilherme
    - 30 de junho de 2013 - 21:03

    um aviso ... Braaaaasiiiil

  • edson santos
    - 30 de junho de 2013 - 21:05

    Fui muito crítico da seleção e do Felipão...disse até que não torceria para o Brasil, mas temos que ser justos, criticar na hora que está tudo errado e ter a humildade de elogiar quando os caras suam sangue por essa camisa. Fantástica a atuação da seleção, não sei de onde Felipão conseguiu em poucos meses, colocar tanta disciplina tática,como colocou nesse time...torci para o Brasil como nunca, e vencemos como sempre. Logo eu que torceria contra kkkkkkkkkkkkk, o que não faz um time guerreiro em campo ,né?? ressuscita torcedores já mortos e sem motivação alguma!! PARABÉNS ao selecionado CANARINHO, vamos rumo ao HEXA em 2014.

  • Rafael
    - 30 de junho de 2013 - 21:07

    Cosme, parabéns pelo seu trabalho. Ultimamente você criticou demais o maior jogador de nosso país da atualidade. Que tal fazer uma matéria exclusivamente focada no extraordinário desempenho de Neymar durante a copa das confederações ? Desta vez só elogios por favor. Abs.

  • Elias Reimberg
    - 30 de junho de 2013 - 21:07

    Não dá para considerar Copa das confederações. Tanto é assim que o Brasil é tricampeão seguido e as duas últimas copas do mundo ficou nas quartas. A Espanha na última Copa das confederações perdeu para os EUA e levou o título da Copa para a Espanha. Enfim, vai ter ufanismos/pachecadas como já estou vendo em redes sociais, etc. O que essa vitória significa pouco em cima de uma Espanha que o senhor que acompanha futebol sabe que passou longe de ter uma característica fundamental: a marcação sobre pressão. Como alguém pode fazer isso no fim de temporada europeia (só ver que os melhores do Brasil na Copa em geral foram Fred, Neymar e Paulinho que estão no meio da temporada no Brasil) e ainda tendo jogado uma semifinal chegando a decidir a vaga por pênaltis? Eu apenas me dou o direto de rir das pachecadas quando o Brasil perder novamente a Copa. Aliás não é tradição quem ganha a Copa das Cofnederaçoes não ganhar a Copa do Mundo?

  • Jorge Coelho
    - 30 de junho de 2013 - 21:21

    Era visível a diferença de ritmo entre as duas equipes. O Brasil corria a cem por hora, marcava, atacava em alta velocidade. A Espanha jogava a cinquenta por hora, marcação frouxa, time lerdo, sem o toque de bola conhecido, sem compactação, andando em campo. Foi envolvida facilmente, como qualquer um que acompanha futebol já sabia desde o início que iria acontecer: o Brasil faria uma preparação específica para a disputa, os demais vinham cumprir uma obrigação, o foco voltado para a eliminatória. Será que Fred, Oscar, Daniel Alves, Marcelo e mesmo Neymar, queridinho da mídia, são mesmo estes deuses do futebol ou se destacaram porque estavam diante de um adversário morto? Marcelo vai nos fazer perder a copa do mundo com seu destempero. Discutiu várias vezes com os espanhóis e cometeu um pênalti infantil. Creio que a pedreira diante do Uruguai serviria muito mais como parâmetro do que o jogo de hoje. Outra coisa: falso ufanismo das duas TVs abertas está pior que na época da ditadura militar. Vivemos agora a ditadura dos patrocinadores...

  • junior
    - 30 de junho de 2013 - 21:27

    o Neto falava que o Felipão não era técnico p o Brasil e o Julio Cesar não era Goleiro de seleção e agora ta falando o contrario, ele entende muito de futebol......rsrsrrsr CHUPA NETO.

  • Samanta
    - 30 de junho de 2013 - 21:31

    Cosme, com toda a "turronice"do Felipão, com sua ultrapassada maneira de montar seus times, hoje ele deu a msior rasteira no Del Bosque...Largou mãi do meio-campo, enfiou bolas lançadas diretamente da defesa para o ataque e patrolou a Espanha...e também mostrou que o Mano não teria nunca condições de treinar a Seleção, de dar segurança aos jogadores e aguentar a trollagem da imprensa.Pior para os corintianos que detestam o Felipão...que chupem essa manga!!! Hehehehe...

  • Soberano
    - 30 de junho de 2013 - 21:32

    Esse time da Espanha é a maior mentira que já vi, enfim já foi, agora é pensar na argentina, e esperar que ela faça uma boa copa, e conquiste o tri no Brasil, sera pra brasileiro nenhum esquecer. Espero que com esse título o Brasileiro não fique mas alienado do que é, e não deixa ser levado por isso, pq muito politico vai usar isso pra abafar o roubo de dinheiro público nessa copa do mundo. Só pra finalizar, essa copa das confederações mostrou uma coisa, pode cobrar o quanto quiserem nos ingressos de futebol, sempre vai ter gente que pague o preço que for, o triste é que agora o futebol sera que nem o tênis e o golf, só da elite.

  • Caroline
    - 30 de junho de 2013 - 21:32

    Caro Cosme... Ainda não consigo acreditar que o Brasil ganhou da Espanha, --'foi ao estilo Bayern? Será? Eu não sei, só sei que apostei em 3 a 0 pra seleção espanhola e depois que o jogo acabou, falei que seria pessimista na copa do mundo, pois o placar das confederações foi ao contrário, hehehe. Bem, acho que depois de ler o teu post sobre a passagem do Neymar de menino para homem, ele agora realmente se tornou um homem, um jogador mais maduro... Em nenhum de seus gols ele enfeitou, talvez por isso foram só golaços! E o que me deixou assustada também, foi o apoio do maracanã para com a seleção, claro que antes das confederações eles também aplaudiram, talvez lá os jogadores tenham ganhado gás para fazer "história" é, eu diria história, pois esse time está sendo formado há pouco tempo (apesar da péssima fase de indefinição do Mano... ) e agora ganhamos com muita competência da melhor seleção do mundo. Eu não tenho certeza... Entretanto, desconfio que o método para parar a seleção Espanhola e o Barcelona tenha sido descoberto quando um tal de Jupp Heynckes resolver espremer o Barça numa semifinal da Champions... XD!

1 2 3 4 5
6234