O Brasil deu seu recado para o mundo. 3 a 0 na Espanha. Ganhou a Copa das Confederações pela quarta vez. Um time terá de suar sangue para tirar o hexa se o Brasil chegar à final em 2014...
Rio de Janeiro...

Maracanã...

O Brasil mostrou ao mundo que está vivo.

Muito vivo para brigar pela Copa do Mundo de 2014.

Fez da final contra a Espanha uma festa particular.

Travou o tic-tac espanhol com coração e raiva.

E ainda mostrou o talento de seus jogadores.

3 a 0 foi até muito pouco.

O Brasil ganhou pela quarta vez a Copa das Confederações.

A terceira consecutiva.

Mais do que a conquista, se impôs diante do melhor time do mundo.

Acabou com a invencibilidade espanhola em jogos oficiais.

Ela vinha desde a estreia na Copa de 2010, contra a Suíça.

A torcida foi empolgante.

Fica o recado a todas 31 seleções que vierem ao Mundial.

É melhor não deixar o Brasil chegar à final.

Será necessário suar sangue para evitar o hexa.

A Espanha já descobriu.

Foi a mais desejada final.

O jogo para resgatar de vez o respeito do mundo

O Brasil pela frente a temida Espanha.

Bicampeã da Eurocopa, campeã do mundo.

Com filosofia e arquitetura do Barcelona.

Ambos haviam reiventado o futebol.

Time montado e vencedor desde as categorias de base.

Pela frente, o Brasil montado há cinco meses por Felipão.

Suas armas, o talento individual, o coração, a torcida.

E a forte marcação nas intermediárias, sua especialidade.

Além de mais uma palestra para incendiar o time.

Luiz Gustavo, jogador do Bayern de Munique, que humilhou o Barcelona,

E Daniel Alves, titular absoluto do time da Catalunha, ajudaram a decifrar o rival.

Ficou claro que o segredo estava em se impor.

Mostrar personalidade, não medo.

O Brasil partiu para o seu tradicional pressing de início de partida.

Muitos duvidavam que Felipão teria tanto peito.

Valeu a sua coragem.

Logo a um minuto e meio de jogo, gol brasileiro.

O time começou avassalador.

Hulk cruzou, Neymar e Fred brigaram com a zaga.

A bola procurou o artilheiro.

Mesmo caído, ele foi mais rápido que Casillas.

Lance de atacante que improvisa, mas faz o gol.

 O Brasil deu seu recado para o mundo. 3 a 0 na Espanha. Ganhou a Copa das Confederações pela quarta vez. Um time terá de suar sangue para tirar o hexa se o Brasil chegar à final em 2014...

E estufou a rede espanhola.

Brasil 1 a 0.

Pela primeira vez o novo Maracanã tremeu.

Gol para desequilibrar os espanhóis.

E dar toda confiança aos brasileiros.

A Seleção mostrava que não daria espaço.

Não permitiria o toque de bola.

Com duas linhas, Felipão encaixotava o time espanhol.

O Brasil não dava espaços.

E ainda ia firme demais nas divididas.

Estava no espírito da decisão.

Aos oito minutos, um lance incrível.

E que não se perde em uma decisão.

Fred deixou Oscar livre após um toque de calcanhar.

O meia, livre, diante de Casillas, chutou fora.

A Espanha estava aturdida com o ritmo alucinante brasileiro.

Iniesta e Xavi tinham dificuldade para respirar.

Alba também era vigiado por Hulk, parecia um cão de guarda.

Del Bosque havia reforçado o seu meio de campo.

Colocou Mata no lugar de Soldado.

Na frente apenas o instável Fernando Torres.

Capaz de grandes gols e lances ridículos.

A marcação brasileira era eficaz.

O time mostrava mais disposição, melhor preparo físico.

Tinha o controle emocional do jogo.

Como Felipão gosta de falar, seus time 'mordia' o adversário.

Os espanhóis não tinham espaço para pensar.

E deixavam espaço enorme atrás.

Arbeloa e Sérgio Ramos fizeram faltas por trás.

Acertaram Neymar e Oscar.

Tomaram cartões amarelos.

Aos 32 minutos, outro lance de dar raiva.

Contragolpe em velocidade, Neymar descobre Fred sozinho.

Era ele e Casillas, o chute foi em cima do goleiro.

Não se perde tantos gols em uma final.

Em compensação, a garra da Seleção era contagiante.

Incendiava a torcida.

Mas com a Espanha não se pode brincar.

Dar espaço.

Em uma bobeada do meio do campo, o grande susto.

Aos 40 minutos, a única chance real espanhola.

Mata recebeu sozinho e deixou Pedro livre.

Cara a cara com Júlio César.

O toque rasteiro ia para as redes.

David Luiz apareceu como um raio e tirou a bola.

Em cima da risca.

Poucos respiravam no Maracanã depois do lance.

Mas o fôlego seria recobrado.

E logo

Em outro ataque veloz, Neymar recebeu.

Procurou Oscar.

O meia dominou a bola.

Inteligente, Neymar saiu do impedimento.

O meia o enxergou.

O passe foi perfeito.

Neymar ajeitou e bateu com raiva.

Golaço!!!

1vipcomm1 1024x682 O Brasil deu seu recado para o mundo. 3 a 0 na Espanha. Ganhou a Copa das Confederações pela quarta vez. Um time terá de suar sangue para tirar o hexa se o Brasil chegar à final em 2014...

2 a 0 Brasil.

Assim como Fred, ele foi comemorar com os torcedores.

Só que, moleque, escolheu o que estava fantasiado de vaca.

Efeito colateral inesperado de não haver alambrado no Maracanã.

O primeiro tempo da Seleção foi espetacular.

O time conseguiu manter sua concentração o tempo todo

No intervalo, Vicente del Bosque não teve ambição.

Trocou Arbeloa por Azpilicueta.

Só pelo cartão.

Acreditava que seu time reagiria.

Não precisava reforçar seu ataque.

Pura ilusão.

Bastariam dois minutos e se arrependeria amargamente.

Hulk procurou Neymar, ele deixou a bola passar.

Ela caiu no pé direito de Fred.

Jogada lindíssima que só poderia terminar de maneira empolgante.

Chute perfeito no canto de Casillas.

3 a 0 para o Brasil.

2vipcomm1 1024x682 O Brasil deu seu recado para o mundo. 3 a 0 na Espanha. Ganhou a Copa das Confederações pela quarta vez. Um time terá de suar sangue para tirar o hexa se o Brasil chegar à final em 2014...

"Quer jogar, quer jogar?

O Brasil vai ensinar.

Quer jogar, quer jogar?

O Brasil vai ensinar..."

Esse era o coro que dominava o Maracanã.

A alegria era total.

Mas precisava de um toque de suspense.

Aos oito minutos, Marcelo se precipitou.

Fez pênalti desnecessário em Navas.

O espanhol estava de costas para o gol.

Sérgio Ramos foi para a cobrança.

O Maracanã todo pediu por Júlio César.

Não precisou.

A cobrança foi para fora.

A Espanha sentiu mais esse golpe.

Seus jogadores sabiam que estavam derrotados.

O Brasil continuou marcando forte.

E deixando Neymar adiantado para os contragolpes.

Na habilidade, seria uma covardia diante dos zagueiros.

Foi o que aconteceu aos 22 minutos.

Ele chamou Pique para dançar.

Só foi parado com um vergonhoso pontapé.

Cartão vermelho direto para o marido de Shakira.

Os dois times demonstravam cansaço.

O ritmo do jogo caiu.

Porque as equipes sabiam do seu destino.

A Espanha, destronada.

O Brasil legítimo campeão.

E país que não pode ser desprezado nunca.

Ainda mais jogando na sua casa, o Maracanã...
 O Brasil deu seu recado para o mundo. 3 a 0 na Espanha. Ganhou a Copa das Confederações pela quarta vez. Um time terá de suar sangue para tirar o hexa se o Brasil chegar à final em 2014...

http://r7.com/QbhJ