O aviso direto de Felipão ao filho do presidente Palaia: Valdivia...

Foi a segunda vez.

Valdivia desafiou Luiz Felipe Scolari.

Foi substituído ontem contra o Santos e sabia que todas as câmeras estavam apontadas para ele.

Balançou e balançou a cabeça negativamente.

Deixou claro o quanto estava irritado ao ceder o lugar para Lincoln.

Felipão não nasceu ontem.

Pelo contrário, parece ter sido concebido na queda da Bastilha quando o assunto é confronto com jogadores.

Os pouquíssimos que enfrentou, dominou no laço.

Não deixou a situação crescer.

Confirmado o bom empate diante do Santos na Vila Belmiro, depois de ótimas vitórias contra Flamengo e Internacional, ele sabia que tinha moral para trocar Valdivia ou quem quisesse.

E com uma sutil frase, ele não só mostrou quem manda e com quem está tratando.

Felipão falou várias e vária coisas.

Disse que não se importava com cara feia e blá, blá, blá.

E no meio, para quem tivesse bom ouvido pinçar:

"Tiro quem tiver de tirar, nem se for filho do presidente."

Não foi por acaso.

Valdivia é sim filho do presidente.

Foi concebido por Salvador Hugo Palaia.

Quando ninguém conhecia  o meia, Palaia ouviu de um empresário que havia um gênio do futebol no Chile.

E barato.

Sempre sonhando com a presidência palmeirense, o milionário Palaia comprou o jogador.

Com dinheiro do próprio bolso.

O colocou para jogar no Palmeiras.

Se desse certo, receberia de volta o que investiu.

Se fracassasse, arcaria com o prejuízo.

Deu muito certo.

Tanto que foi vendido com lucro.

Palaia pegou apenas o que investiu.

Luxemburgo autorizou a sua saída para deixar Diego Souza jogar à vontade.

Errou duas vezes.

No retorno de Valdivia, outra vez Palaia foi um grande investidor.

Com a inesperada operação cardíaca de Belluzzo, o cargo de presidente ficou vago.

E caiu no colo do primeiro vice.

Ninguém menos do que Palaia.

Quem acertou o retorno de Felipão ao Palmeiras foi Belluzzo.

Nunca houve proximidade entre o atual treinador com o presidente em exercício.

O que detonou o antigo departamento de futebol, com Gilberto Cipullo.

O homem que foi convencê-lo na Europa a voltar para o Palmeiras.

Portanto, Felipão já mandou o recado.

A Valdivia e ao presidente Palaia.

Quem manda é ele e que ninguém ouse desafiá-lo.

Nem esse tal filho do presidente, que todo mundo sabe bem quem é...

Veja mais:

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os bogs do R7

http://r7.com/4kra