ladygaga pokerface O ataque de cegueira dos jornalistas. Para a Argentina acabar com o jejum de 24 anos sem Copa...

Já são 24 anos sem a conquista de uma Copa do Mundo.

Isso pesa para qualquer seleção tradicional, com grandes talentos.

Com o melhor jogador do mundo.

Tudo fica ainda pior quando o time representa o país chamado Argentina.

Assistir a festa alheia trouxe um efeito nas Eliminatórias.

A imprensa pressionou, cobrou, reclamou, derrubou o desorientado Alfio Basile.

Com a entrada de Maradona, os jornalistas foram à loucura.

Virou missão nacional derrubar o treinador.

Se ele não caísse, a Seleção Argentina ficaria de fora da Copa da África.

Aos trancos e barrancos, a classificação veio

Maradona mandou todos a imprensa chupar não sei o que.

A Fifa até o suspendeu pela reação constrangedora.

Mas agora a Argentina está aqui na Argentina,

E a postrua da imprensa portenha mudou completamente.

Acabaram os questionamentos.

É como se houvesse um pacto silencioso.

Em nome dos 24 anos sem títulos, o tom de cobrança sumiu.

Há um respeito até exagerado por parte dos repórteres.

Maradona está mais tranquilo, mais leve.

Há boa vontade de todas as partes.

A Argentina continua sendo uma equipe que lembra uma linda moça com o corpo horroroso.

Do meio para a frente, o time é muito bom.

Com toques sutis na bola, que lembram carinho de namorado novo, Messi desequilibrou a partida contra a Nigéria.

Fez do goleiro nigeriano o melhor homem em campo.

Se a Argentina perdeu vários gols, na defesa, um sofrimento,.

Zagueiros lentos, confusos, goleiro que não merece confiança e volantes que não conseguem proteger a zaga.

Mas os jornalistas argentinos resolveram parar de enxergar tão bem.

E como se todos estivessem vivendo naquele filme "Ensaio sobre a Cegueira", baseado no livro de José Saramago.

Lá, de repente, todos ficam cegos.

É o que acontece na Argentina.

A seleção vizinha é a mais protegida, blindada da Copa.

Vinte e quatro anos vendo festas alheias mudaram as mais profundas convicções...

Esse surto momentâneo de cegueira tem dada marcada para acabar.

Dia 11 de julho.

A partir desta data os periodistas argentinos talvez voltem a enxergar.

E não vão gostar de ver que seu futebol está entregue a um ídolo que não é treinador e espera ganhar todos os jogos com o seu carisma.

O melhor jogador do mundo precisa ser tratado como Michael Jackson portenho para render.

Até sua mãe admite que sem carinho não joga o que pode.

E que Julio Grondona já está cansado e com idéias ultrapassadas para segurar os craques que surgem no seu país.

Fortalecer seus tradicionais clubes que estão a caminho da falência.

Mas isso deixa para depois.

A cegueira continua valendo.

É melhor continuar cantando e tocando o bumbo...

'Vamos, vamos Argentina,
Vamos, vamos a ganar,
Que esta barra quilombera,
No te deja, no te deja de alentar'

Veja mais:

+ Acompanhe a cobertura da Copa no R7
+ Veja as principais notícias do dia
+ Tudo sobre futebol no R7
+ Todos os blogs do R7

http://r7.com/FdSZ