divulgacao923 O arrependimento santista por haver contratado Adilson Batista. E renasce o desejo por Abel Braga...
Empatar com o Deportivo Tachira da Venezuela.

Perder para o Corinthians.

Empatar com o São Bernardo na Vila Belmiro.

Na três partidas não ter coragem de dizer não a Neymar.

E para complicar ainda mais a situação, a direção do Santos continua o excelente relacionamento com Abel Braga.

Em maio, ele estará livre do Oriente Médio.

Daqui a dois meses.

Nada impediria que um técnico provisório ficasse seguindo as suas determinações até que assumisse o clube.

A direção santista está tão insatisfeita com o trabalho de Adilson Batista que preferiu não dar entrevistas ontem.

Foi frustrante demais o empate com o São Bernardo.

O time não teve organização, capacidade para escapar da marcação do modesto time do ABC.

E Xuxa fez o que quis no meio de campo, sem maior dificuldade.

Incrível a falta de estrutura tática santista.

Pior as substituições.

Tirou Zé Love para colocar Maikon Leite.

A torcida o vaiou, claro.

Bastava ter um mínimo de visão e ousadia e tirar Danilo.

Deixaria Neymar, Zé Love e Maikon Leite...

Trocou Jonathan por Pará, lateral por lateral.

E Felipe Anderson por Alan Patrick.

Nada mais óbvio.

E, lógico, que a falta do bom futebol acabou irritando o desgastado e, ontem, improdutivo, Neymar.

Outra vez mostrou seu descontrole.

Seu lado mimado.

Como não conseguia se livrar da marcação, dar dribles ou chutar a gol, resolveu se vingar.

E atingiu covardemente o goleiro Marcelo Pitol.

Se não faltasse coragem para o árbitro Milton Ballerini, ele teria sido expulso.

Mas não tomou nem cartão amarelo.

Foi uma vergonha.

Como confiar que Neymar não tomará uma atitude dessas em um jogo importante da Seleção?

Na Copa do Mundo, por exemplo.

Ele tomaria cartão vermelho sem a menor dúvida.

Não seria protegido pela omissão de um árbitro inexperiente, assustado, com medo de expulsar um astro.

Por isso, talvez seja melhor para a sua carreira, para a sua vida, que vá jogar na Europa.

E deixe o paternalismo, a paparicação da Vila Belmiro.

No Santos ninguém tem coragem de educá-lo.

Principalmente Adilson, que tudo permite a Neymar.

Está indo por terra a tese de que foi demitido no Corinthians por ter enfrentado Ronaldo e Roberto Carlos.

Se ele não enfrenta sequer Neymar como se colocaria contra as duas ex-estrelas corintianas?

Adilson foi muito xingado pela torcida santista ontem.

Sabe que seu cargo está por um fio.

Os dirigentes não fizeram questão de defendê-lo publicamente.

Assim como aconteceu no Parque São Jorge, os dirigentes estão se cansando rápido do treinador.

O arrependimento da escolha já é evidente.

Ainda mais com o contato aberto e permanente com Abel Braga.

Adilson acredita que sua situação está complicada.

Mas está pior do que ele pode imaginar...

Muito pior...

Veja mais:
+
Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

http://r7.com/CcBq