quibe No 10 a 0 de ontem, o Santos lembrou que não existe dó no futebol...

"Não existe dó no futebol.

Se der para ganhar de dez é para ganhar de dez.

No futebol não existe dó."

As frases não são de Robinho, Neymar ou Ganso.

São de Pelé.

O melhor jogador de todos os tempos sempre justificou as goleadas que o Santos aplicava sem pena.

Dizia que era até uma questão de respeito não só ao adversário, mas aos grandes times que o destino colocou na Vila Belmiro.

Isso talvez alivie o constrangimento de quem assistiu à fantástica goleada santista de ontem à noite.

O pobre Naviraiense, campeão do Mato Grosso do Sul, perdeu por 10 a 0.

Mas poderia ser 13, 15, 18...

Além de todo o desnível técnico, o que chamou a atenção foi a postura do time de Dorival Júnior.

Bem ao contrário da postura corporativista do jogador de futebol atual.

Quando uma equipe começa a golear a outra, costuma 'tirar o pé', na gíria do atleta.

Ou seja: diminuir o ritmo.

O pensamento que domina a todos costuma ser: "4 a 0 está bom. Para que humilhar?"

Só que Pelé definiu bem.

Não é humilhação, é futebol.

É superioridade.

Respeito à própria torcida.

Uma homenagem ao poder do próprio time.

A equipe do Naviraiense comemorou muito ter perdido apenas por 1 a 0 na partida de ida pela Copa do Brasil.

Os jogadores vieram a Santos e alguns deles entraram no mar pela primeira vez, lógico que diante das câmeras da tevê.

Não sabiam do massacre que sofreriam.

Que poderia quebrar o recorde dos 12 a 1 sofridos pelo Ypiranga, em 1927, e pela Ponte Preta, em 1959.

Os meninos tentaram.

Só não conseguiram.

Mas a festa dos 10 a 0 ficará para sempre na memória de quem esteve em campo.

Ou teve o privilégio de assistir.

E foi muito mais do que um passeio de um clube grande, estruturado, com jogadores com nível de seleção brasileira contra uma equipe muito mais fraca física, técnica e financeiramente.

Foi a vitória da filosofia ambiciosa de buscar os gols.

De aproveitar ao máximo o próprio potencial.

O Santos de Robinho, de Neymar, de Ganso, de André, apenas foi um time de futebol.

E que colocou em prática a própria força.

Sem dó, sem pena.

Não fez mal a ninguém.

Apenas jogou futebol.

Que venha o Remo...

[r7video]

http://r7.com/cclK