Ninguém pagará pela morte de Kevin Spada, menino de 14 anos morto em um estádio de futebol. Corinthians e Federação Boliviana deram R$ 142 mil para a família. E as organizadas têm a coragem de ainda usarem sinalizadores nos estádio…

1reproducao20 Ninguém pagará pela morte de Kevin Spada, menino de 14 anos morto em um estádio de futebol. Corinthians e Federação Boliviana deram R$ 142 mil para a família. E as organizadas têm a coragem de ainda usarem sinalizadores nos estádio...
Limbert Beltrán tem todos os motivos para estar arrasada.

Foi ele quem deu a permissão ao filho ir pela primeira vez ao estádio.

Kevin queria muito ver o seu time do coração, o San José.

Enfrentaria o campeão mundial, o Corinthians.

Tinha 14 anos, estava cheio de vida.

Animado, feliz, acreditava que seria um dia histórico na sua vida.

Não o último.

Um sinalizador lançado pelas organizadas do Corinthians o matou.

De um forma terrível, que os médicos nem gostam de comentar.

O sinalizador entrou por um olho e despedaçou seu cérebro.

Situação inacreditável.

A despreparada polícia de Oruro começou uma caça irracional após a morte.

Os soldados que deixaram as duas torcidas entrarem com sinalizadores agiram.

Prenderam a esmo 12 corintianos.

Entre eles membros da cúpula das organizadas.

A reação no Brasil foi de consternação.

As sedes de torcida do Corinthians se agitaram.

Gaviões da Fiel, Camisa 12, Pavilhão 9, Estopim da Fiel, Coringão Chopp, Fiel Macabra...

Elas mostraram um poder de mobilização impressionante.

Juntaram dinheiro e pagaram três advogados aos acusados.

Um deles especialista em direito internacional.

Além de um casarão em Oruro para que ficassem em prisão domiciliar.

Queriam de qualquer maneira tirá-los da penitenciária de San Pedro.

Ela foi apresentada como um calabouço.

Mas que tinha orelhão para os brasileiros usarem.

Além de permitir a entrada de comida, roupas, cobertores.

E, lógico, permitir o futebol dos detentos.

As torcidas mobilizaram a direção do Corinthians.

Enquanto a cúpula do clube negava qualquer ligação com os torcedores para a Conmebol...

Agia para junto a políticos.

Vereadores, deputados estaduais, deputados federais, senadores.

Ministros e até o ex-presidente Lula foram contatados.

Protestos foram organizados em frente à embaixada boliviana em São Paulo.

Como se tudo isso não bastasse, a Gaviões apresentou o 'assassino' de Kevin.

Ele tinha um perfil perfeito para a impunidade.

H.A.M. tinha 17 anos, menor.

Não há acordo de extradição entre Brasil e Bolívia.

Se culpado, no máximo pegaria três anos na Fundação Casa, antiga Febem.

E como tem residência fixa e família estável, sua mãe seria a sua tutora.

Poderia cumprir a pena, se houvesse na sua residência.

H.A.M. tem verdadeira adoração pela Gaviões.

Logo após a sua apresentação foi revelado um prêmio da torcida à sua coragem.

Ele poderá escolher a faculdade que quiser.

Há o compromisso da Gaviões bancá-la até sua formatura.

A Polícia Boliviana duvidou da confissão.

E principalmente do laudo que o apresentava como autor do disparo.

Houve o impasse.

Pressão diplomática dos dois lados.

H.A.M. jurava que 'não dormia de noite' tamanha a culpa.

Só que não cogitava ir para Oruro.

Na Bolívia a maioridade começa aos 16 anos.

Lá ele seria preso e poderia ficar na cadeia por 30 anos.

O presidente boliviano Evo Morales resolveu falar sobre o caso.

Considerou exagero a prisão dos 12 brasileiros.

Foi uma opinião pesada demais.

Interferência inaceitável do Executivo no Judiciário.

Absurdo, mas comum na América Latina.

Foi quando José Maria Marin resolveu interferir.

Marcou um amistoso contra a Seleção Boliviana.

A partida seria em Santa Cruz de La Sierra.

"Toda a renda será revertida para a família de Kevin", anunciou Marin.

Só que se precipitou.

A Federação Boliviana aceitou o jogo, mas deu um aviso depois dele confirmado.

A arrecadação ficaria com ela e repassaria o que considerasse justo aos familiares de Kevin.

Revoltando a parte que chegou até os parentes do pobre menino.

Apenas 21 mil dólares, cerca de R$ 42 mil.

A arrecadação do jogo passou do R$ 1 milhão.

Tudo ficaria ainda pior com a libertação paulatina dos presos.

Saíram primeiro sete.

Depois os outros cinco.

Daí a notícia, H.A.M. está liberado, não é mais acusado de nada.

O processo no Brasil foi arquivado porque existe outro processo na Bolívia.

E como no país vizinho não existe interdição, tudo resolvido.

O Corinthians ainda regateou com os familiares de Kevin.

Os mesmos dirigentes que haviam jurado não ter envolvimento com as organizadas agiram.

Prometeram primeiro 200 mil dólares, cerca de R$ 400 mil.

Mas acabaram pagando 50 mil dólares, cerca de R$ 100 mil.

R$ 142 mil pagou a vida do menino Kevin Spada.

Lambert está arrasado.

Sabe que tudo não voltará atrás.

Seu filho de 14 anos está enterrado.

Os 12 corintianos presos em Oruro já estão livres no Brasil.

H.A.M. não será punido.

As organizadas corintianas continuam soltando sinalizadores por onde vão.

"Como eu me arrependo de ter deixado meu filho ir ao jogo.

Não imaginava que iria acabar com a minha família", desabafou à Folha.

"É muito injusto o que acontece.

Vejo que as pessoas são duras, insensíveis.

Acham que o que importa é dinheiro.

Mas não há dinheiro que pague a vida de um filho", resumiu ao Lance.

O final da história é o mais injusto possível.

Porém o mais previsível.

E as organizadas do Corinthians continuam a usar sinalizadores.

Como se nada tivesse acontecida...
2reproducao10 Ninguém pagará pela morte de Kevin Spada, menino de 14 anos morto em um estádio de futebol. Corinthians e Federação Boliviana deram R$ 142 mil para a família. E as organizadas têm a coragem de ainda usarem sinalizadores nos estádio...

http://r7.com/hOm4

49 Comentários

"Ninguém pagará pela morte de Kevin Spada, menino de 14 anos morto em um estádio de futebol. Corinthians e Federação Boliviana deram R$ 142 mil para a família. E as organizadas têm a coragem de ainda usarem sinalizadores nos estádio…"

25 de August de 2013 às 15:01 - Postado por Cosme Rímoli

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Comentários
  • neto
    - 25 de agosto de 2013 - 15:09

    Realmente a impunidade eh algo q nos revolta, mas adicione o fato de várias outras torcidas tbm fazem ainda o uso destes sinalizadores... Não vamos ser bairristas e criticar apenas um lado...

  • marcio
    - 25 de agosto de 2013 - 15:31

    O que esperar dessa torcida de marginais,nunca vão fazer coisas boas pela sociedade,lixo de torcida,escoria do futebol,nenhuma torcida organizada presta,mas esta e disparada a mais bandida que existe.

  • Sabadack
    - 25 de agosto de 2013 - 15:34

    Cosme, lamentável que o responsável pela morte do garoto não seja punido, porém acho que tanto o clube de coração do garoto, a Comembol e a polícia é que deveriam arcar com a responsabilidade da morte dele, já que não se sabe qual torcedor corintiano foi o responsável pelo disparo. Essas entidades eram as responsáveis pelo jogo, a policia jamais poderia ter permitido a entrada dos sinalizadores, como exemplo temos o caso do incêndio na boate Kiss, os donos do espetáculo é que foram responsabilizados pelas mortes. Agora quanto as torcidas organizadas se mobilizarem junto ao governo brasileiro para a retirada dos 12 torcedores acho justo, pois não foram 12 sinalizadores que provocaram a morte do garoto, ou seja na pior das hipóteses 11 desses torcedores eram inocentes e ficaram longos dias e meses presos, e quanto ao prejuízo financeiro que os mesmos tiveram, geralmente não é o caso de membros de organizadas mas e se os torcedores que foram detidos fossem todos chefes de famílias? E se a única fonte de renda de suas famílias fossem o trabalho dos mesmos? Como esposas, filhos e mães se sentiram com eles presos injustamente ( já que ao menos 11 são inocentes )? Não acredito que o sinalizador foi disparado pelo menor mas sinceramente quiseram transformar a torcida corintiana em culpada pela morte do garoto, porém cada qual é responsável pelos seus atos independentemente do grupo ao qual faz parte e já que é pra generalizar, que a torcida do Corinthians é a responsável pela morte não esqueçamos que antes de corintianos os mesmos são brasileiros, se é pra generalizar então antes de corintianos os responsáveis pela morte do garoto foram nós os brasileiros. Abraço e parabéns pelo blog.

  • Wilkey
    - 25 de agosto de 2013 - 15:35

    Cosme, impressionante a falta de noção desses caras, o mínimo que poderiam ter aprendido era esquecer esses sinalizadores, mas nem mesmo depois dessa morte eles aprendem. Para mim torcida organizada é tudo bandido.

  • stela
    - 25 de agosto de 2013 - 15:43

    ABSURDO torcida organizada DE ASSASSINOS

  • Papito
    - 25 de agosto de 2013 - 15:46

    O que é uma pena. Mas quem também deveria ser responsabilizado pela tragédia é a federação boliviana de futebol, a Commebol, a policia que permitiu que entrassem com o sinalizador e o torcedor que entrou com o sinalizador. Todos esses que citei são os responsáveis pela tragédia. Para o pai do Kevin é um arrependimento porque ele não imaginava que poderia acontecer com o menino o que aconteceu.

  • Joao Paulo ladeia
    - 25 de agosto de 2013 - 15:57

    Isso êh corinthians Contravenção Crime Impunidade Falta de caráter

  • Bruno de Americana
    - 25 de agosto de 2013 - 16:08

    Triste.

  • Bruno de Americana
    - 25 de agosto de 2013 - 16:09

    Será que vai ter post só para o sal grosso jogado pelo São Paulo na escada no jogo contra o Flu. O Palmeiras ano passado teve. Bruno, o que acha?...

  • PauloT CAMPEÃO MUNDIAL DE VERDADE JOGANDO CONTRA CHAMPIONS LEAGUE OU VASQUINHO ?????
    - 25 de agosto de 2013 - 16:33

    E parece que 3 meses de prisão não adiantaram nada,já que a primeiras palavras de um desses presos foi protestar contra Sheik por talves querer assumir a sua homosexualidade. Inacreditável é observar que uma pessoa que passou 3 meses sem a sua liberdade e na sua volta,a primeira coisa que quer tentar fazer é tolher a liberdade de escolha de outra pessoa,só porque ele possa ser um jogador corinthiano e gay!!!!! Como digo de novo,o mais engraçado é ver que os "MACHÕES" da Gaviöes (ou serão bando de " LOUCAS"?) vão homenagear e idolatra um cara que saiu com 3 travestis no próximo Carnaval. Dá para entender???

1 2 3 4 5
6234