1reproducao28 Neymar voltou a sorrir. Recebeu pedido de desculpas da Globo. Reatou com Bruna Marquezine. Voltará a ser capitão da Seleção. É adorado por todo o Brasil. Perto dos 25 anos está amadurecendo. E entendendo. As cobranças são reservadas aos mais talentosos. E não há brasileiro melhor do que ele...
Por incrível que possa parecer, tudo passou a mudar quando a Fifa definiu o trio indicado para a disputa do título de melhor do mundo de 2016. Ele não estava para acompanhar os dois nomes obrigatórios. Ao lado de Cristiano Ronaldo e Messi, presentes desde 2007, estará o francês Griezmann.

Tudo ficou ainda melhor quando a Globo exibiu Um Sonho de Ouro. O especial detalhou a conquista da inédita medalha de ouro do futebol brasileiro. Foi um verdadeiro pedido de desculpas. Ele, que recebeu a mais forte crítica que Galvão Bueno fez a um jogador da Seleção Brasileira, foi endeusado. Na voz do ator Caio Castro, foi tratado como um enviado dos céus ao país do futebol.

O ataque de Galvão Bueno foi minimizado. A fraqueza dos adversários, esquecida. O documentário teve a mesma veracidade de uma novela das nove horas. Com direção primária, previsível. Feita para iludir quem assistisse, convencer o leigo que foi o torneio mais difícil que o Brasil ganhou, em todos os tempos. Uma bobagem. As seleções rivais não trouxeram seus times principais sub-23. A Alemanha, finalista, preferiu que seis titulares ficassem treinando com a principal do que disputassem a Olimpíada.

O principal objetivo de Um Sonho de Ouro não era falar sobre a conquista da medalha inédita. Mas reaproximar a emissora dona do futebol de Neymar. Desde que foi criticado por Galvão, a relação ficou estremecida. O atacante do Barcelona virou as costas não só à Globo, como à imprensa brasileira. Mesmo com as seis vitórias com Tite, o jogador se recusou a falar com os jornalistas.

O silêncio era sua vingança.

A Globo, que vê a audiência do futebol na tevê aberta despencar 22 pontos nos últimos dez anos, precisa do melhor jogador brasileiro. E a reaproximação vinha sendo tentada e repelida. Até que surgiu a ideia do documentário. O mote foi perfeito. A desculpa, a mais justa. O estafe de Neymar foi devidamente avisado previamente. O pai, o empresário, os advogados, os assessores de imprensa. Todos souberam antes do que a emissora iria fazer um 'mea culpa' e se desculpar de ter se atrevido a duvidar de Neymar.

Já 1936, a cineasta alemã Helene Bertha Amalie Riefenstahl já mostrava que há vários ângulos e maneira de mostrar uma Olimpíada. Oitenta anos depois, com toda a tecnologia e dramaturgia desenvolvidos, ficaria fácil provar até que a Terra é quadrada. Quanto mais mostrar o heroísmo de um atleta que se quer reconquistar.

Lógico que Neymar e seu estafe gigantescos adoraram o documentário.

Depois, a reaproximação com atriz global Bruna Marquezine. Sites e revistas especializados em celebridades não cansaram de noticiar a volta do relacionamento. Os dois deram munição, com inúmeras fotos juntos. Inclusive com as famílias. O namoro demonstra ser mais um motivo de alegria para o camisa 10 da Seleção Brasileira.

234 Neymar voltou a sorrir. Recebeu pedido de desculpas da Globo. Reatou com Bruna Marquezine. Voltará a ser capitão da Seleção. É adorado por todo o Brasil. Perto dos 25 anos está amadurecendo. E entendendo. As cobranças são reservadas aos mais talentosos. E não há brasileiro melhor do que ele...

Aí vieram os jogos beneficentes. De férias, ele acumula um atrás do outro. Se diverte, brinca. E percebe o quanto é reverenciado pela torcida, pela imprensa nacional. Repórteres ficam emocionados, tensos, trêmulos ao se aproximarem do jogador/celebridade. As perguntas são as mais superficiais possíveis, seguem o clima de festa, do final de ano.

Não havia motivo, cabimento para seguir com a greve de silêncio.

E Neymar voltou a falar.

Exatamente como gosta.

Como na saudosa série Seinfield, discursa sobre o nada.

Mostra sua alegria de estar jogando futebol, ajudando as pessoas, do prazer de atuar ao lado de jogadores fundamentais para o futebol brasileiro, como Zico. Fala que um dia gostaria de jogar no Flamengo, como poderia dizer que, um dia gostaria de ser astronauta.

E vira manchete em todos os portais.

Assim, sem se comprometer, sem polêmica, sem questionamentos profundos.

Já deixou claro: assuntos como o racismo e corrupção no governo não o interessam.

Seus problemas com o fisco também não pretende comentar.

É um direito seu.

Tem seu instituto, ajuda centenas de crianças carentes, um trabalho exemplar.

336 1024x576 Neymar voltou a sorrir. Recebeu pedido de desculpas da Globo. Reatou com Bruna Marquezine. Voltará a ser capitão da Seleção. É adorado por todo o Brasil. Perto dos 25 anos está amadurecendo. E entendendo. As cobranças são reservadas aos mais talentosos. E não há brasileiro melhor do que ele...

Faz mais do que muitos nunca fizeram.

O sorriso voltou para Neymar.

Ele está muito mais aliviado, em paz.

Pessoas ligadas a Tite têm a certeza de que o próximo passo será voltar a ser capitão da Seleção. Já completou seu exílio da faixa que tanto o atrapalhava. E o Brasil voltará a ter seu jogador mais representativo no posto mais importante dentro do campo. A morte de Carlos Alberto Torres ensinou a todos que a faixa é bem mais do que um pedaço de pano no braço.

Daqui a menos de dois meses, Neymar completará 25 anos. Não é mais um menino. É um homem. E precisa entender que ele representa a grande esperança do futebol brasileiro. De longe, o jogador mais talentoso, com mais recursos técnicos. Com ele em campo, a Seleção mais vitoriosa de todos os tempos é encarada com muito mais respeito.

Mas tudo na vida tem bônus e ônus. A cobrança sobre o melhor jogador é a mais pesada. Como ele tem as maiores recompensas, fica com as críticas mais duras. É preciso maturidade, personalidade, serenidade para entender que o restante do mundo não nasceu apenas para aplaudir, beijar o chão por onde pisa.

434 1024x682 Neymar voltou a sorrir. Recebeu pedido de desculpas da Globo. Reatou com Bruna Marquezine. Voltará a ser capitão da Seleção. É adorado por todo o Brasil. Perto dos 25 anos está amadurecendo. E entendendo. As cobranças são reservadas aos mais talentosos. E não há brasileiro melhor do que ele...

Ninguém nega que o Brasil tem a sorte de ter sido o país onde nasceu Neymar.

Mas também ele tem de entender a sorte que teve por ter nascido aqui.

Desenvolveu seu potencial no país que o futebol representa mais do que deveria.

Os finais de todos os anos são períodos de reflexão, balanço sobre a existência.

Análise de erros, acertos, resoluções para o ano que vai chegar.

Neymar pode escolher seguir sendo alegre, feliz, leve.

Sabe o dom especial que a vida lhe reservou.

521 Neymar voltou a sorrir. Recebeu pedido de desculpas da Globo. Reatou com Bruna Marquezine. Voltará a ser capitão da Seleção. É adorado por todo o Brasil. Perto dos 25 anos está amadurecendo. E entendendo. As cobranças são reservadas aos mais talentosos. E não há brasileiro melhor do que ele...

Mas precisa compreender de uma vez por todas.

A cobrança sobre os melhores vai acontecer.

São eles que geram a expectativa, a esperança.

Uma partida de futebol se assemelha a um caso no tribunal.

Há o julgamento, o veredicto após os 90 minutos.

Nem Pelé, o maior de todos, foi perfeito em todos os jogos.

E ele era muito melhor acompanhado que Neymar.

Virão jogos maravilhosos, como chegarão também as derrotas.

Isso é inevitável.

Um atleta de 25 anos precisa estar pronto para os louros.

Mas também para as vaias.

622 Neymar voltou a sorrir. Recebeu pedido de desculpas da Globo. Reatou com Bruna Marquezine. Voltará a ser capitão da Seleção. É adorado por todo o Brasil. Perto dos 25 anos está amadurecendo. E entendendo. As cobranças são reservadas aos mais talentosos. E não há brasileiro melhor do que ele...

Zico, que ele admira tanto, nunca fugiu de um microfone.

Ganhando ou perdendo, ele se explicava.

Não para um bando de jornalistas esportivos.

Mas para um país, uma nação.

Neymar é o maior ídolo do futebol do Brasil.

Está na hora de entender.

Ele é um personagem histórico.

Milhões de crianças, adolescentes e fãs esperam uma palavra sua.

Mas vai passar, como passaram Pelé, Rivellino, Garrincha, Gerson, Didi.

Romário, Ronaldo, Rivaldo, Leônidas e tantos outros.

Nas suas épocas, se sentiam eternos, como Neymar hoje se sente.

Ele que aproveite sua carreira.

Que seja longa e ainda mais vitoriosa.

Mas não que não fuja da responsabilidade.

E encare a vida como homem.

Nas vitórias e, principalmente, nas derrotas.

Ninguém precisa te engolir.

O país quer te aplaudir.

Não só em 2017.

Nos muitos anos que sua trajetória durar.

Enquanto o melhor brasileiro a chutar uma bola se chamar Neymar...
75 1024x576 Neymar voltou a sorrir. Recebeu pedido de desculpas da Globo. Reatou com Bruna Marquezine. Voltará a ser capitão da Seleção. É adorado por todo o Brasil. Perto dos 25 anos está amadurecendo. E entendendo. As cobranças são reservadas aos mais talentosos. E não há brasileiro melhor do que ele...

http://r7.com/hApR