divulgação281 Neymar precisa conhecer um tal de Pelé...

Na final do Campeonato Paulista deste ano os jogadores do Santo André saíram revoltados.

Disseram que nos dois jogos Neymar os humilhou.

Além de simular faltas, dizia que ganhava muito dinheiro e eles 'não eram ninguém'.

O atacante santista tomou inúmeros pontapés nas duas partidas.

Por muito pouco não foi linchado quando o jogo decisivo acabou.

Antes mesmo das finais, ganhou inimigos mortais no Corinthians.

A começar por Chicão.

O garoto tinha dado um chapéu com a bola parada no clássico na Vila Belmiro.

Até Ronaldo disse que ele deveria respeitar mais os jogadores de outros times.

Na Vila Belmiro, ontem tudo se repetiu.

Os jogadores do Avaí saíram de campo querendo linchar Neymar.

O garoto deu um chapéu em Marcinho Guerreiro, com a bola parada.

O técnico e delegado Antônio Lopes garantiu que ele passou o jogo dizendo que era milionário, podia tudo.

E fazendo tudo para humilhar seus marcadores.

Neymar apanhou muito.

Tomou pontapés, socos, cotoveladas.

Com a saída de Robinho, André, Wesley e a contusão de Ganso, ele é fundamental para o Santos.

Parecia ter amadurecido.

Prometia fugir de confusões durante os jogos.

Dorival Júnior já havia conversado com ele.

Mostrado o quando o Santos precisa do seu futebol.

E o defendeu o quanto pôde nos vestiários.

Neymar não pareceu preocupado.

Disse que não vai mudar sua maneira de jogar.

Foi assim que conseguiu se destacar como um dos melhores do Brasil.

Confesso até que se tiver a chance de dar chapéus, mesmo com a bola parada, vai dar.

Marcinho Guerreiro confessou que nunca ficou tão descontrolado na carreira.

E por pouco não dá uma entrada para quebrar Neymar.

O impasse nunca foi tão claro.

Não há santo de lado nenhum.

Neymar tem um talento fora do comum.

É intimidado em todas as partidas.

Quanto mais ouve provocações ou ameaças de pontapés ou promessas que vão lhe quebrar a perna, mais ele parte para o drible.

E fala o que lhe vem à mente.

Hoje ele é peça fundamental na nova Seleção Brasileira.

Algo precisa ser feito com urgência.

Neymar está brincando com fogo.

Alguém precisa mostrar logo a ele que não há maior humilhação do que seus dribles.

Golear o adversário.

Não há necessidade de falar nada, provocar.

Ele deveria ouvir o que cansou de repetir um tal camisa 10 que jogou no Santos.

"Não há vergonha maior para o zagueiro que promete quebrar a sua perna do que uma goleada.

Deixá-lo no chão depois de um drible e marcar quatro, cinco gols.

Ele não tem mais nem moral para lhe dar um pontapé.

Não é preciso abrir a boca para ele."

A lição é antiga.

Neymar precisa conhecer mais Pelé.

Para o bem do futebol brasileiro que sonha com 2014...

Veja mais:

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

http://r7.com/rq93