144 Nem Jô e o Corinthians esperavam tanto dinheiro, R$ 43 milhões. E o artilheiro vai para o Japão
Uma reviravolta inesperada. Surpreendente pelo valor. A diretoria do Corinthians estava avisada. Jô teria algumas propostas neste final de ano. Artilheiro do Brasileiro, 30 anos, estava na mira de clubes chineses, do Leste Europeu. A expectativa era que o atacante, que voltou de graça ao clube, poderia ter ofertas de, no máximo, 5 milhões de euros, R$ 19,7 milhões. O que seria muito dinheiro.

Só que a direção do Nagoya Grampus surpreendeu a todos. Apresentou oficialmente a proposta de 11 milhões de euros, cerca de R$ 43,5 milhões. O presidente Roberto de Andrade quase soltou rojões e dançou polca, de tanta felicidade. Aceitou imediatamente. E Jô foi autorizado a fazer exames médicos no dia 26, 24 horas após o Natal.

A aprovação é mais do certa.

Jô nunca esteve tão bem fisicamente em toda a carreira.

O atacante também está eufórico. Ele mesmo acreditava que não chegariam propostas altas. Não acreditava nem nos 5 milhões de euros. Tanto que garantiu publicamente que seguiria no Corinthians para disputar a Libertadores em 2018, sonhando com uma chance na Seleção Brasileira e disputar a Copa da Rússia.

Só que os dirigentes do Nagoya Grampus resolveram investir pesado na volta para a Primeira Divisão japonesa. O clube conseguiu voltar da Segunda Divisão este ano. E precisava de uma estrela. Daí a aposta altíssima em Jô.

Empresários que representam clubes japoneses no Brasil recomendaram Jô ao Nagoya. Muito além da artilharia, dos títulos paulista e brasileiro conquistados este ano, o que pesou foi a redenção do atacante corintiano. O abandono da boemia, voltar a encarar a carreira de maneira profissional. A sua profunda religiosidade. O excelente preparo físico sem as noitadas.

221 Nem Jô e o Corinthians esperavam tanto dinheiro, R$ 43 milhões. E o artilheiro vai para o Japão

O comportamento fora de campo pesou tanto quanto os gols. Até porque os japoneses sabem que sua passagem pelo futebol oriental foi tremendamente decepcionante. Ele atuou no chinês Jiangsu Suning. Em um ano, atuou apenas 24 vezes e marcou nove gols. Estava tão pouco envolvido com o clube que acabou até dispensado.

O Corinthians conseguiu segurar a notícia do interesse japonês. A negociação tem mais de 20 dias. O sigilo com que a transação foi encaminhada acabou sendo surpreendente. Na verdade, Roberto de Andrade queria a confirmação que a proposta era verdadeira e não só especulação de empresários. Só quando chegou a proposta oficial do Nagoya ele acreditou. E aceitou imediatamente.

A diretoria já queria um reserva de Jô com melhor potencial do que Kazim. Primeiro contratou Júnior Dutra, atacante de 29 anos, do Bahia. E hoje deixou tudo amarrado com o colombiano Santiago Trellez. O jogador do Vitória já se acertou com a direção corintiana. Sabe que chegará para substituir Jô.

326 Nem Jô e o Corinthians esperavam tanto dinheiro, R$ 43 milhões. E o artilheiro vai para o Japão

Se a venda de Jô provocou imensa alegria a Roberto de Andrade, o mesmo não pode ser dito dos torcedores. Pelo contrário. Houve enorme revolta nas redes sociais. Há um consenso que o Corinthians não poderia ter aberto mão do jogador, independente da excelente proposta que recebeu. Por conta da Libertadores.

Mas Roberto de Andrade tem como se defender.

Jó receberá cerca de R$ 800 mil mensais, mais do que o dobro que ganhava no Corinthians, R$ 350 mil. O tempo de contrato deverá ser anunciado após os exames médicos. A tendência é que seja de três anos.

Para quem chegou ao Parque São Jorge desmoralizado, desacreditado e de graça no ano passado, Jô conseguiu reconquistar o respeito como jogador profissional. Sua venda é a segunda maior da história do Corinthians. Só perde para a de Paulinho para o Tottenham, por 20 milhões de euros, R$ 79,6 milhões.

"Devo a reviravolta na minha carreira ao Corinthians. Só o clube que me viu nascer me estendeu a mão no pior momento da minha carreira. Eu tinha de dar o retorno. Ainda bem que consegui", dizia, Jô, comemorando o hepta Brasileiro.

Não poderia imaginar.

Ele conseguiria ir além.

Trazer inesperados R$ 43 milhões.

Isso que é recompensar o Corinthians...
222 1024x681 Nem Jô e o Corinthians esperavam tanto dinheiro, R$ 43 milhões. E o artilheiro vai para o Japão

http://r7.com/RsCp