1ae18 Não importam Atlético Mineiro ou Fluminense. Com a eliminação do Corinthians, acabou a Libertadores de 2013 na Globo para São Paulo. Há um clima de velório na emissora carioca. Os corintianos dão mais audiência que a Seleção Brasileira de Felipão...
Acabou a Libertadores para a tevê aberta em São Paulo.

Nem se a final tiver Atlético Mineiro ou Fluminense.

A cúpula da Globo lamenta profundamente a queda do Corinthians.

Para executivos, a competição morreu para São Paulo.

A ordem não é transmitir jogos por transmitir.

Continua a determinação de priorizar.

Esperar pela competição que o Corinthians estiver disputando.

Por isso não houve a menor dúvida em relação a amanhã.

Dia consagrado de futebol na emissora.

A rejeição a Neymar já contaminou até seus maiores defensores.

A Globo não mostrará Santos e Joinville pela Copa do Brasil.

Colocará no ar um filme do Tom Cruise.

Na semana que vem já voltará o amado Corinthians.

A emissora carioca mostrará o confronto diante do Goiás, quarta, dia 29.

Está valendo o acordo selado entre Marcelo Campos Pinto e Andrés Sanchez.

Quando o presidente corintiano implodiu o Clube dos 13.

1reproducao18 Não importam Atlético Mineiro ou Fluminense. Com a eliminação do Corinthians, acabou a Libertadores de 2013 na Globo para São Paulo. Há um clima de velório na emissora carioca. Os corintianos dão mais audiência que a Seleção Brasileira de Felipão...

Ao lado do Flamengo, o clube do Parque São Jorge é o que recebe mais da emissora.

São R$ 120 milhões anuais.

É o mais mostrado pela emissora.

Há muito maior exposição do time, da marca, dos patrocinadores.

As diretorias rivais ainda tentaram protestar no passado.

Mas desistiram.

Já faz parte do dia-a-dia do futebol.

As maiores audiências do esporte em 2012 na emissora foram corintianas.

Mais do que a Seleção Brasileira.

Na conquista da Libertadores diante do Boca, foram 46 ponto.

Cerca de 71% dos aparelhos ligados estavam focados na partida.

Na decisão do Mundial de Clubes, a audiência foi impressionante.

32 pontos, quando o normal é seis, sete pontos às sete do domingo.

Em 2013, a mesma coisa se repetiu.

A eliminação do Corinthians pelo Boca nas oitavas foi um sucesso.

Rendeu 33 pontos.

Bateu o jogo da Seleção contra o Chile, 29 pontos.

Há quem tentasse argumentar sobre a importância de continuar a mostrar a Libertadores.

Mas os executivos foram inclementes.

Fluminense e Atlético Mineiro não têm apelo em São Paulo.

Quem quisesse ver, procuraria as tevê a cabo.

O fenômeno não é novo.

A emissora não mostrou para São Paulo finais não envolvendo paulistas.

Inter e Chivas em 2010.

Cruzeiro e Estudiantes em 2009.

Fluminense e LDU em 2008.

Grêmio e Boca Juniors em 2007.

Os clubes não têm como argumentar.

A emissora compra os direitos de transmissão.

E mostra onde quiser.

É um desperdício para o Atlético Mineiro e Fluminense.

São Paulo é a maior cidade da América Latina.

Está repleta de atleticanos e tricolores.

Mas não há espaço para choro.

Se quiserem ver seus clubes, busquem tevês a cabo.

Para Globo não interesse mostrar esses times aos paulistas.

Sempre que possível Corinthians, Corinthians, Corinthians.

E mais Corinthians...
2reproducao8 Não importam Atlético Mineiro ou Fluminense. Com a eliminação do Corinthians, acabou a Libertadores de 2013 na Globo para São Paulo. Há um clima de velório na emissora carioca. Os corintianos dão mais audiência que a Seleção Brasileira de Felipão...

http://r7.com/G8sm