cabelinho Muricy silencioso e sem dó mexe no que está errado no Palmeiras.Marcão já foi. Agora Edmílson procura time...

Louvável a atitude de Muricy Ramalho em relação aos jogadores que não servem para o Palmeiras.

O treinador cumpriu a promessa de não expor ninguém ao vexame público.

Ele não foi tricampeão brasileiro por acaso.

Enxerga futebol.

Ainda mais o óbvio.

Os gols que o Palmeiras sofreu nas últimas partidas do Brasileiro demonstraram uma equipe lenta na marcação.

Bastava um atacante adversário ser rápido e estava garantido o desespero de Marcos.

Foi assim que Marcão foi avisado que não continuaria no clube.

Sua experiência de nada valeu.

As belas palavras de incentivo também.

Muito menos a hora que passava para banhar e arrumar a vasta cabeleira.

Chegou atrasados em lances capitais.

Assim como Edmílson.

O pentacampeão se mostrou um jogador cansado e improdutivo em todo segundo semestre.

Os meias adversários tinham espaço garantido com ele na marcação.

Seu maior potencial era falando: tentando orientar os companheiros.

O problema era quando ele tinha de marcar.

Edmílson não foi nem relacionado para a partida de estréia do Palmeiras no Paulista, contra o Mogi Mirim.

Ele está tratando de buscar novo clube.

Muito amigo de Luxemburgo, era cotado para jogar em Belo Horizonte.

Os comentários foram tantos e tão insistentes que acabaram convencendo até dirigentes do clube mineiro que algo acontecia.

Luxemburgo teve de usar o twitter para avisar que não queria Edmílson.

Um gesto fala mais do que mil palavras

No caso de Muricy, dois gestos.

As contratações de Edinho e Márcio Araújo não foram apenas para prevenir uma contusão ou cartão de Pierre.

Eles chegam ao Palmeiras para suprir o lugar de Edmílson.

Outro que está na marca do pênalti é o lateral Pablo Armero.

Ele não justificou o investimento e a fama de lateral da Seleção Colombiana.

Pelo contrário.

O Palmeiras contratou a promessa Eduardo, do Guarani, para ficar com a sua vaga.

Léo não chegou por acaso.

Muricy tratou de consertar o que Luxemburgo não soube enxergar.

O Palmeiras precisava de  jogadores com forte potencial de marcação.

Com a saída de Love, o clube busca um atacante de nome.

Kléber, Rafael Sóbis até Kléber Pereira.

Todos estão sendo sondados.

A diretoria ainda se recupera da esnobada que tomou de Val Baiano que deixou o Barueri e não se interessou pelo Palmeiras...

http://r7.com/OU3D