reuteres25 Messi, Iniesta, Xavi. E a inveja da imprensa espanhola do argentino melhor do mundo...
Para quem pensa que a inveja é um produto nacional, vale destacar a situação de Messi na Espanha.

Os espanhóis, principalmente a imprensa, não se conformam pelo argentino ter sido escolhido como melhor do mundo.

A queixa é a sua participação na Copa foi fraca com a Argentina.

Não conseguiu marcar sequer um gol.

A alegação é que Messi só jogou bem com o Barcelona.

Lógico que não se deram ao trabalho de analisar os companheiros de seleção argentina.

E, principalmente, o treinador de Messi na África do Sul.

Ao contrário.

Reivindicaram a premiação para Iniesta ou Xavi, campeões do mundo com a Seleção Espanhola.

Aliás, vários jornais importantes da Europa deram Iniesta como o vencedor antecipado.

Inclusive na Espanha.

E se frustraram por haver errado a previsão.

Tudo ficou pior quando Messi ao ouvir o seu nome anunciado como o melhor do mundo, não abraçou seus companheiros.

A cena passou repetidamente nas tevês espanholas.

Era nítida a vontade de deixar mal Lionel Messi diante dos torcedores do próprio Barcelona.

A pressão chegou a um ponto que já começava a afetar o ambiente no clube catalão.

Foi quando Messi decidiu dar uma entrevista e reconhecer que deveria ter sim abraçado Iniesta e Xavi.

Disse que os dois são os melhores do mundo nas suas posições.

E que são mais do que companheiros de time, são amigos.

Só depois dessa entrevista que a situação melhorou para Messi.

Guardiola agradeceu aos céus as palavras do jogador.

Temia que as rachaduras crescessem e sabotassem o melhor time do planeta.

Iniesta e Xavi fizeram questão de se aproximar de Messi, dizendo que estava tudo bem.

Mas depois da entrevista, claro.

A inveja é um sentimento universal.

E atinge a todos.

Até o melhor do mundo, com todo o mérito: o argentino Lionel Messi...

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

http://r7.com/Qy4f