1reproducao19 Mesmo com salários atrasados, o Corinthians mostra comprometimento, dedicação e eficiência. Ganhou mais uma. Venceu o Atlético Goianiense, em Goiânia, 1 a 0. Gol de Rodriguinho...

Há duas leituras do Corinthians neste Brasileiro de 2017. A primeira é óbvia. Três adversários fracos, sete pontos. Três gols a favor e um contra. Time estruturado, 4-1-4-1. Time especialista em contragolpes. Jogo com pouco risco, pouca emoção. E muita eficiência. Foi dessa maneira que empatou com a Chapecoense em casa, vencer o Vitória, em Salvador, e derrotou o Atlético Goianiense, hoje, em Goiânia.

Outra vez, 1 a 0. Gol de Rodriguinho.

É o time que tem melhores resultados como visitante no futebol brasileiro neste ano.

A segunda leitura também é muito interessante. Fabio Carille comanda um time que convive com grandes dificuldades financeiras. Por causa da dívida para ter seu estádio, o Corinthians mal consegue sustentar um elenco que honre sua camisa. Há incompetência também para encontrar uma empresa que assuma o patrocínio master da camisa.

A diretoria já atrasou duas vezes o salário nestes cinco meses do ano. E não garante pagar em dia nesta temporada. Nem salários e muito menos premiação. Mesmo sendo campeão paulista e com a segunda maior torcida do país, a maior no estado mais rico da América Latina.

A dedicação dos jogadores, mesmo sem a segurança do legítimo pagamento em dia, é algo que merece respeito. E tem a participação de Carille, imitando Tite, consegue manter a motivação e evitar motins, escândalos.

O Corinthians vai caminhando firme para sua meta.

Garantir uma vaga na Libertadores de 2018.

Jogando feio e eficiente.

E sem a certeza de receber o salário em dia...

"Temos que nos adequar ao momento do Brasil, que está demorando muito para melhorar. Nosso problema não está em pessoas, em demitir pessoas do escritório, estamos trabalhando muito para crescer a receita. Ninguém mais nesse mundo tem dinheiro mais que banco, é desleal. Todos os clubes relatam a mesma situação. Esse é um caso a parte, um ponto fora da curva", desabafou o presidente Roberto de Andrade. Ele confirmou os atrasos e os vários processos que o Corinthians enfrenta por calote de inúmeras empresas.

Roberto de Andrade já é especialista em dar desculpas e atrasar salários do time. Foi nestas condições que o Corinthians conseguiu ser campeão brasileiro em 2015. Com Tite controlando os jogadores e fazendo um pacto com a equipe. O agora treinador da Seleção fazia questão de só receber quando os atletas recebessem. Carille, que era auxiliar de Tite, faz a mesma coisa. Isso consolida a união do time, diante da incompetência financeira da diretoria.

O resultado é a dedicação do elenco assumidamente limitado. E que consegue resultados e comportamento muito mais sólidos do que os poucos clubes endinheirados deste país.

"A gente ganha bastante de 1 a 0, mas isso soma três pontos como se fosse goleada. Em pontos corridos toda vitória é importantíssima", dizia Rodriguinho, valorizando mais esta vitória fora de casa.

5reproducao5 1024x576 Mesmo com salários atrasados, o Corinthians mostra comprometimento, dedicação e eficiência. Ganhou mais uma. Venceu o Atlético Goianiense, em Goiânia, 1 a 0. Gol de Rodriguinho...

"Foi um jogo controlado o tempo todo. Tudo o que preparamos para o jogo aconteceu, tivemos oportunidades. Equipe bastante concentrada, estou feliz por esse início de Brasileiro, de nove ganhamos sete pontos.

"Na minha concepção e ideia de trabalho, 80% dos jogos, nós jogamos bem. Do que eu implantei como ideia saiu do papel através de trabalho e treinamento. A ideia é buscar equilíbrio sempre

"Vamos brigar por coisas grandes, por objetivos grandes, vaga na Libertadores, chegar nas últimas oito ou dez rodadas lá em cima para não distanciar. Vamos brigar pela parte de cima."

Na entrevista após a vitória em Goiânia, Fábio Carille era a personificação da frieza. O treinador corintiano sabe que está indo no limite. Comanda um grupo limitado tanto tecnicamente como em número de atletas. E tira tudo o que pode com estratégia e apoio constante dos torcedores. Não importa onde o Corinthians atue, estará sempre com suporte nas arquibancadas.

Tite fez Roberto de Andrade entender. Sem dinheiro e nem sequer pagamento em dia, não há como exigir futebol vistoso, colírio para os olhos. O dirigente, representante do grupo que comanda o clube desde 2007, não reclama. Sabe de sua incompetência para conseguir lidar com o buraco financeiro, existente graças ao infeliz acordo para o Corinthians ter o Itaquerão. Compromisso selado pelo mentor de Andrade, Andrés Sanchez.

4reproducao6 Mesmo com salários atrasados, o Corinthians mostra comprometimento, dedicação e eficiência. Ganhou mais uma. Venceu o Atlético Goianiense, em Goiânia, 1 a 0. Gol de Rodriguinho...

Depois de jogar dinheiro fora com Cristóvão Borges e Oswaldo de Oliveira, Andrade deixou a lógica se impor. E o auxiliar de Tite, Fabio Carille assumiu o time, depois que Adenor chegou à Seleção. Por ter apostado em Cristóvão e no seu parceiro Oswaldinho, o Corinthians não chegou à Libertadores.

Com sua equipe competitiva, com muita intensidade, obediência e excelente preparo físico, o time de Carille venceu o Paulista. E está começando muito bem o Brasileiro. As partidas irritam, dão sono aos puristas. Aos amantes do futebol técnico, refinado. Isso o Corinthians não mostra. Seu cardápio é enxuto. Mas satisfaz, diante do baixo nível técnico dos times deste país.

Seleção é algo completamente diferente.

O Corinthians fez exatamente o que se esperava dele em Goiânia. Mesmo tendo pela frente um adversário pavoroso, fraquíssimo e franco favorito ao rebaixamento, a equipe atuou como se tivesse pela frente o Barcelona. Seguiu fiel ao 4-1-4-1. Priorizando a marcação e explorando os contragolpes em velocidade, em bloco.

Atuou da mesma maneira firme, mas sem emoção, monótona e eficiente. Não teve trabalho para segurar o péssimo time do Atlético Goianiense. A maior estrela da equipe do Planalto Central é Walter, que já se deixou dominar pela obesidade. Um triste desperdício.

E foi explorando as laterais, com triangulações mais do que ensaiadas, que o Corinthians venceu o jogo. Arana tabelou com Romero e cruzou. Rodriguinho chegou livre, de frente para o gol. Fuzilou o triste goleiro Felipe. O gol, marcado aos 26 minutos do primeiro tempo, provocou arrepios em quem estava assistindo ao jogo. Estava claro que o Corinthians havia conseguido seu objetivo. Seguiria segurando a vitória. Não iria se expor. Não precisava.

Foi para Goiânia somar mais três pontos.

Fez 1 a 0 e sabia que o adversário era fraco demais para tentar sequer o empate. O time seguiu, obediente, o planejamento de Fabio Carille. Seguiu pragmático, fechado, deixando o tempo passar.

Conseguiu mais uma vitória.

E segue firme.

Encarando sua limitação e falta de dinheiro.

Ninguém poderá reclamar da ausência de emoção.

O Corinthians é um time de resultados.

Dedicado, tático comprometido, obediente.

Segue a meta da vaga na Libertadores.

Excelente para um clube tão endividado.

E que sequer consegue pagar seus salários em dia...
2agenciacorinthians1 Mesmo com salários atrasados, o Corinthians mostra comprometimento, dedicação e eficiência. Ganhou mais uma. Venceu o Atlético Goianiense, em Goiânia, 1 a 0. Gol de Rodriguinho...

http://r7.com/C1BA