Marin está muito preocupado. Já mandou avisar a Juvenal que será mesmo difícil manter o Morumbi para o jogo contra o Bolívar. A Conmebol precisa fazer política e punir o clube brasileiro pela briga com o Tigre…

ae130 Marin está muito preocupado. Já mandou avisar a Juvenal que será mesmo difícil manter o Morumbi para o jogo contra o Bolívar. A Conmebol precisa fazer política e punir o clube brasileiro pela briga com o Tigre...
Como foi antecipado aqui no blog.

José Maria Marin havia dito a Juvenal Juvêncio.

Não haveria a menor possibilidade de a final da Sul-Americana ser anulada.

Ninguém tiraria do São Paulo o título.

Marin sabia o que dizia.

Mesmo com a imprensa argentina batendo forte.

Garantindo que haveria uma nova decisão.

O motivo, a sangrenta batalha entre o time e os seguranças do São Paulo.

O título de campeão da Sul-Americana foi homologado ontem pela Sul-Americana.

Na maior discrição, no sorteio dos grupos das equipes que disputarão a Libertadores.

Só que o presidente da Conmebol, Nicólas Leoz é um político por natureza.

Ele não pode se dobrar apenas ao Brasil.

A Marin.

Leoz acaba de desagradar o presidente da AFA, Julio Grondona.

Só foi tão fácil a Marin porque o Tigre não tem representatividade.

Fosse o Boca Juniors ou o River Plate tudo não seria decidido tão rápido.

Só que agora a Conmebol recebe um pedido até pertinente do Bolívar.

Os bolivianos não querem de jeito algum jogar no Morumbi.

Tomam como base a confusão absurda que custou o segundo tempo da final da Sul-Americana.

Vão enviar o pedido formal na próxima semana.

Mas Leoz já foi avisado ontem no sorteio no Paraguai.

Ele está em uma sinuca.

É inconcebível não haver sequer uma câmera nos corredores que dão acesso aos vestiários.

Foi lá que aconteceu o confronto.

Fica a clara desconfiança que o São Paulo faz de propósito.

Deixa essa zona cega para poder agir.

Pelo menos é o que acusam os bolivianos.

Julio Grondona sabe que seu filiado perdeu o título da Sul-Americana.

O Tigre poderá ainda pagar uma multa.

Já que a Conmebol não aceita um torneio terminar por W.0.

Em pleno 2012.

O presidente da AFA exige uma punição ao São Paulo.

A perda de mando de alguns jogos da Libertadores.

No mínimo.

José Maria Marin está tentando salvar o clube de Juvenal.

Mas desta vez tudo se mostra muito mais difícil.

Não há como o clube sair ileso da batalha dos vestiários.

A possibilidade de a primeira partida entre São Paulo e Bolívar ser no Pacaembu é imensa.

Chegou a hora da Conmebol equilibrar as coisas.

Juvenal sabe disso e acionou o departamento jurídico do clube.

Mas sua maior esperança é outra ação de Marin junto a Leoz.

A diretoria do clube tem a certeza de que o Morumbi estaria lotado para essa partida.

O São Paulo voltaria a disputar a Libertadores depois de dois anos fora.

Será a última que Rogério Ceni jogará.

Por tudo isso, há a certeza de que o jogo alcançaria no mínimo R$ 3,9 milhões.

O mesmo arrecadado contra o Tigre.

No Pacaembu, a arrecadação cairá muito, mesmo com os ingressos majorados.

O pior é que o São Paulo não pode fazer nada em relação à partida da volta.

A decisiva, que valerá uma vaga na fase dos grupos, será em La Paz.

Sem choro nem vela.

A altitude de 3.640 metros o aguarda.

Marin mandou recado dizendo que fará tudo o que puder.

Só que desta vez não garante vitória.

O Morumbi está realmente muito ameaçado.

De perder não só um, mas alguns mandos de jogos.

A Federação Boliviana já está trabalhando por isso.

A Libertadores nunca foi uma competição vencida apenas no campo.

Mas principalmente também nos bastidores.

Juvenal e a cúpula do São Paulo está preocupadíssima...

47 Comentários

"Marin está muito preocupado. Já mandou avisar a Juvenal que será mesmo difícil manter o Morumbi para o jogo contra o Bolívar. A Conmebol precisa fazer política e punir o clube brasileiro pela briga com o Tigre…"

22 de December de 2012 às 16:03 - Postado por Cosme Rímoli

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Comentários
  • José Alfredo
    - 25 de dezembro de 2012 - 20:09

    Engraçado, os argentinos dizem que foram agredidos nos corredores que dão acesso ao vestiário, não ao deles mas ao do São Paulo, 50 ms distantes. Não entendi o porquê do erro no caminho. Depois, também não entendi o porque, no mundo atual, nenhum dos argentinos, seja da comissão técnica, diretoria, e eram muitos, não tivessem um celular qualquer e fotografasse, filmasse, sei lá o que, as "cenas deprimentes". Por que? Porque simplesmente não houve nada do que se fala. Impossível nada ter sido filmado, né!? E depois na delegacia, dos 5 jogadores que lá foram só dois prestaram depoimentos, outros três desistiram. Até porque não tinham o que falar. Não falaram nem na tal da "arma" com que teria sido ameaçado o goleirinho deles. Se mandaram, pela 2ª vez, e foram recebidos pela imprenda portenha como heróis vitimados lá na Argentina. Enquanto isso, o clube mais vitorioso de todos os tempos no Brasil, vem recebemdo um tratamento de condenação pela chamada imprensa "roxa de raiva". Por um clime que se existiu, ninguém sabe ninguém viu! Vê-se aflorar novamente o que dizia Nelson Rodrigues, "...o nosso complexo de vira-latas!"

    Responder
  • Hugo
    - 24 de dezembro de 2012 - 12:10

    Cosme, um argumento acabaria com toda essa balela desse time mediocre: independente de onde for o jogo, os seguranças do SP serao os mesmos e a polícia militar, tambem. Se o problema é o ponto cego, uma simples camera resolve.

    Responder
  • sádico
    - 23 de dezembro de 2012 - 20:51

    Para o Fiel... muito bonito seu discurso. Troca só Marin e Marco Polo por Ricardo Teixeira Andrés Sanchez e esse texto cabe muito bem pro seu time. Não seja hipócrita! Ah, e é TIGRE e não TIGRES. O TIGRES é do México #FICAADICA

    Responder
  • jrs
    - 23 de dezembro de 2012 - 19:55

    Cosme exagero vai, Marin/CBF tem o dever de defender os clubes brasileiros seja qualquer um, a sulamericana não terá forca de tirar SPFC, no máximo multa e punição na próxima edição da sulamericana mais não na libertadores, agora a falta de câmeras nos corredores do Morumbi e uma piada absurdo... se la estivessem o SPFC poderia revelar a verdade dos fatos q para mim foi a falta de coragem do tigre para jogar o futebol e os seguranças do clube que caíram na catimba portenha e insuflados pela mídia e outros...despreparados revidaram as agrecoes que com certeza partiram do fraco time argentino....abs e feliz natal

    Responder
  • Hugo
    - 23 de dezembro de 2012 - 17:09

    Galera, pelo amor de Deus... n consigo ler tanta gente que comenta coisa colocando seu lado torcedor a frente do futebol! Se vc é coritiano, palmerense, gremista, tanto faz! Os brasileiros vao a libertadores para ganhar na bola! O Bolivar n quer isso, assim como todo mundo sabe q o Tigre tb não queria, mas vem uns genios dizer que tem q apurar, q o os seguranças bateram e não sei o q... será q vcs, torcedores anti-SAo paulo não percebem que punir o Morumbi significa punir o futebol do Brasil? Todos tinham q se unir agora, pra acabar c a farra da libertadores ser guerra, de acabar c torcida jogando pedra em campo, de jogador entrando em jogo só para bater em quem joga melhor! DEIXEM DE SER BESTAS!!!! E PAREM DE SER TORCEDORES, PQ NO FIM TODO MUNDO VAI PERDER JUNTO!!! E n precisa ser genio pra saber que o Tigre soh veio bater no Morumbi e causar briga pq n ganha na bola... mas ai vem o clubismo dizer que o sao paulo que agrediu e tal. POR FAVOR, SE VC TEM UM MINIMO DE BOM SENSO, N COMENTE ISSO. Ate pq uma pessoa q tem condições de raciocinar minimamente sabe que culpar o SP só é birrinha de torcedor, mas na pratica esta claro pra todo mundo.

    Responder
  • Marcio
    - 23 de dezembro de 2012 - 16:53

    O Bolivar nao é aquele clube que levou 8x0 do Santos ano passado??? Que é isso gente, o spfc vai golear jogando em qualquer lugar.

    Responder
  • Fiel
    - 23 de dezembro de 2012 - 15:59

    Assim como nos antigo Coliseu de Roma onde o sangue espirrava pelas paredes, o novo Coliseu mantém a tradição de sangue. Dizem que o Tigres quis fugir no entanto não explicam nem mostram vídeos do acontecido nos vestiários para isentar-los de culpa. O tigres tem as marcas da brutalidade exibida em seus jogadores como prova do ocorrido. E o são paulo tem provas que não houve nada? . É fácil ser Pacheco nessa hora, o difícil seria aguentar esse vexame se fosse contra algum dos nossos times jogando na casa deles, tenho certeza que o são paulo estaria esperneando pedindo justiça caso os jogadores saíssem feridos de uma partida fora de casa. Fazer que nada aconteceu e ignorar as reclamações do Tigres é muito conveniente para o são paulo que não quer essa ocorrência policial resolvida com medo de suspensão de seu estádio. . O são paulo nunca poderá reclamar quando não derem condições para que seu time reclame de alguma coisa jogando fora de casa porque até mesmo o reconhecimento do gramado e do estádio foi mesquinhamente negada ao Tigres. O desespero do são paulo por um título, mesmo que um título sem expressão ficou evidente nessa partida, era uma espécie de tudo ou nada para um clube há cinco anos sem vencer um campeonato. E pouco importa se o são paulo vinha ganhando a partida, já que o fato do espancamento nos vestiários nada tinha a ver com a partida há não ser o fato de humilhar e garantir a vitória sobre o time visitante. . Caso o são paulo não mostre provas claras e indistiscutivéis que o Tigres está mentindo deverá sofrer as mais duras sanções pela Comebol, inclusive com a interdição do estádio e exigencia de reformas que evitem contato adversário nos vestiários do ultrapassado morumbi. Se fosse contra o Corinthians todos antis aqui estariam escandalizados clamando por justiça contra o Timão. . E pior de tudo é saber que o são paulino presidente da Cbf não só é conivente como também acobertador das agressões tentando de todo jeito colocar panos para o amigo intimo Juvenal e protegendo descaradamente o clube SPFC. O Marin deveria sofrer um impeachment por favorecimento ao clube que torce, quem está no cargo que ele ocupa deve ser pessoa independente do clube que torce. . Vi hoje no blog do Juca que Del Nero mostrou sua verdadeira face, a face hoje oculta de quem é a favor da ditadura mesmo nos dias de hoje, a face (essa sim maquiavélica) de quem apoiou a ditadura juntamente com Marin, senão vejam a frase solta por essa pessoa: “Nós temos um ministro do Esporte que é um comunista alucinado” Nem preciso dizer que uma pessoa que grampeia a própria namorada poderia fazer contra quem ele considera inimigo. No tempo da ditadura mandaria para o pau de arara nos porões do Doi-Codi como os de ultra direita (ditadores) fizeram com Vladimir Herzog.

    Responder
  • Anderson Souza do Nascimento
    - 23 de dezembro de 2012 - 15:47

    Cosme BOA TARDE! Mário Gobbi já garantiu que não sai ninguém até o término da Libertadores. Depois de você relembrar várias vezes a expressão "Futebol é business" e tecer inúmeras críticas ao dirigente, não acha que seria interessante um post sobre o tema, já que prova a evolução de pensamento do dirigente. Aguardo. Abraço.

    Responder
  • Diego
    - 23 de dezembro de 2012 - 14:37

    Eu concordo com o Alexandre - 23/12/2012 - 12h17, o futebol brasileiro precisa mostrar alguma força fora do campo. Campeonatos como Libertadores e Sul America são verdeiras guerras. Se os estrategistas brasileiros não fizerem nada...as coisas podem piorar.

    Responder
  • Davi
    - 23 de dezembro de 2012 - 13:43

    Esse era o momento dos clubes brasileiros se unirem e darem um basta nesse amadorismo da Conmembol. Chega de proteger a truculência e a catimba. O futebol brasileiro já é o mais forte da America (só ver o número de finalistas/campeões nessa ultima década), não há motivo para conviver com esse tipo de coisa.

    Responder
1 2 3 4 5