williambonner Luís Fabiano não vai parar de jogar futebol. É a maneira que descobriu para não ser cobrado, massacrado.  E a imprensa aproveita a manchete. Transforma em mera chantagem emocional. E assim ele foge da cobrança pela expulsão de ontem. Tolos os que acreditarem...

Luis Fabiano não vai parar de jogar.

Os 32 anos de vida têm de servir de alguma coisa.

Depois da infantil expulsão de ontem, precisava usar algum recurso.

Não adiantava mais pedir desculpas à torcida.

Isso já fez várias e varias vezes na carreira.

Mais recentemente gravou um vídeo dizendo que iria mudar.

Foi após a expulsão na partida contra o Atlético Mineiro.

No Campeonato Brasileiro.

Já se desentendeu com as organizadas por chamá-lo de pipoqueiro.

Depois recuou e disse que estava tudo bem.

Mas o que fez ontem diante do fraco Tigre passou dos limites.

Era a final mais fácil de sua carreira.

Já tinha obrigado o goleiro Albil a grande defesa aos quatro minutos.

Os esforçados zagueiros argentinos mostravam enorme dificuldade em contê-lo.

A noite poderia ser de consagração.

Mandar um belo recado a Luís Felipe Scolari.

Se ele quer mesmo usar um atacante experiente de referência, que o chamasse.

Condições técnicas, ele tem.

Não psicológicas.

Não é possível que Luís Fabiano não soubesse que seria provocado.

Até os monge do Tibet sabem que não suporta uma provocação.

Ainda hoje se comporta como um garoto que não leva desaforo para casa.

Jogador profissional de elite se vinga de outra maneira.

Marcando gols, dando dribles, humilhando quem o xinga, dá socos, pontapés.

Luís Fabiano se dá ao luxo de seguir o seu destempero.

Pouco importa o time, a torcida, a importância do jogo.

Era a primeira partida da decisão da Copa Sul-Americana.

O São Paulo é o time grande paulista há mais tempo na fila.

São quatro anos sem uma conquista sequer.

E o atacante conseguiu ser expulso no primeiro jogo da final.

Jogou apenas 13 minutos ontem.

Ficará de fora da partida no Morumbi.

A ansiosa torcida são paulina comprou todos os 65 mil ingressos em quatro horas.

Ela foi desrespeitada pelo atacante.

Assim como os companheiros.

E a diretoria.

Que fato novo Luís Fabiano poderia criar?

Desculpas não iria adiantar.

A saída que ocorreu foi falar que pensava em parar de jogar.

Ótima.

Manchetes, clima de consternação entre os apaixonados pelo São Paulo.

Não, o maior artilheiro do time não poderia parar de jogar.

Pela comoção da manchete fácil, grande parte da imprensa finge que caiu no truque.

Será que Luís Fabiano vai parar?

Torcedores passam a se questionar.

A raiva se transformou em medo que ele vá embora.

Brilhante a estratégia.

Simples, tosca mas que o coração apaixonado não percebe.

O atacante que prejudicou o São Paulo não vai parar.

Disse que foi ontem foi a pior noite de sua vida.

À comparou com a morte de seu avô, homem que o apoiou.

O fez ser o grande jogador que é.

A tristeza pela perda do avô precisa ser respeitada.

E nunca será questionada.

Mas Luís Fabiano não deveria estar triste.

O sentimento que teria de dominá-lo é outro.

Vergonha.

Não há cabimento, explicação para sua expulsão por tentar chutar Donatti.

Agredir um zagueiro fraco, lento, que lhe daria chances de marcar alguns gols ontem foi estupidez.

Juvenal Juvêncio já falou nos vestiários que não haverá punição alguma.

"Luís Fabiano é assim mesmo", de conforma.

Mas se fosse Cícero, Oswaldo, Willian José ou qualquer outro seria diferente.

O presidente o massacraria.

Mas não Luís Fabiano, ele é intocável.

Ainda mais depois dessa 'vontade' de parar de jogar futebol.

Ele não vai terminar a carreira.

Apenas acabou o seu ano da maneira mais desastrosa possível.

Tanto vai continuar que sonha com um recurso do São Paulo.

Ainda quer que a diretoria tente liberá-lo junto à Conmebol.

Sonha jogar no Morumbi.

Viu a partida fácil que jogou no lixo.

Tinha tudo para se consagrar.

Marcar vários gols e comemorar o título mais fácil da carreira com a torcida.

Por mais que Juvenal seja amigo íntimo de Marin, não há a menor possibilidade.

A CBF pode implorar, Luís Fabiano está fora do jogo de quarta-feira.

Conseguiu se sabotar.

Não terá nem o direito de estar no pôster do time campeão, se o São Paulo vencer.

Ele cavou essa situação.

Sentindo o massacre que o atingiria disse que pensava até em parar.

Jornalistas estão virando tudo de cabeça para baixo.

E fazendo uma chantagem emocional com a torcida do São Paulo.

Ninguém pode cobrar, reclamar de sua atitude.

Se não ele pode parar de jogar.

Essa é a mensagem mentirosa, o blefe que as manchetes estão criando.

Luís Fabiano tem um contrato excelente com o São Paulo até março de 2015.

Ganha muito bem.

É tratado como um rei.

A hipótese de parar de jogar pela expulsão não existe.

Foi um desabafo.

E grande parte da imprensa está transformando em chantagem emocional.

Torcedores e dirigentes com neurônios não podem cair nesse truque.

A hora é de cobrar e de uma maneira muito forte.

Luís Fabiano não tem o direito de prejudicar tanto o São Paulo.

Chega de regalias.

Ele precisa ouvir umas verdades.

Ditas sem medo.

Até porque ele não vai parar de jogar.

Vai só se desculpar pela milésima vez com a torcida.

E prometer que vai mudar.

De promessas vazias os torcedores estão cansados.

O que deveria fazer, não faz.

Luís Fabiano precisa parar de sabotar o São Paulo...

http://r7.com/WfTi