Lance Armstrong. A confissão do homem que desmoralizou o ciclismo e os Estados Unidos. Foi tratado como herói. Nunca passou de um farsante dopado. Acabou o conto de fadas…

a120 Lance Armstrong. A confissão do homem que desmoralizou o ciclismo e os Estados Unidos. Foi tratado como herói. Nunca passou de um farsante dopado. Acabou o conto de fadas...
Foi o final de uma das histórias mais lindas do esporte.

O que seria fábula ficou provado se tratar de farsa.

Lance Armstrong finalmente confessou.

Se dopou em todos os anos que ganhou a Volta da França.

"Tinha acesso a coisas que melhoravam muito meu desempenho como atleta.

Meu coquetel era muito simples.

Usava um pouco de EPO, transfusões de sangue e testosterona."

EPO é o hormônio Eritropoietina.

Foi além.

Usou doping em todas as sete voltas da França que ganhou.

Admitiu que sem as drogas não teria vencido nenhuma delas.

Lance escolheu a apresentadora de maior prestígio mundial para a revelação.

Falou a Oprah Winfrey.

O programa Oprah's Next Chapter foi gravado.

E exibido ontem à noite.

O mundo esperava pela confissão.

A revelação desaponta todos os Estados Unidos.

Lance Armstrong era um dos maiores ídolos da história do esporte do país.

E o maior ciclista da história.

Até a descoberta do seu doping.

Filho de país separados, a mãe se sacrificou.

Trabalhou para que o filho pudesse ser atleta.

E Lance chegou a ganhar provas de triatlo infantil.

Como se destacava no ciclismo, mergulhou de cabeça.

Foi ser ciclista.

Estava indo muito bem quando teve um câncer nos testículos.

A situação foi dramática.

Médicos chegaram a afirmar que tinha apenas 40% de chances de sobreviver.

Fez um tratamento terrível, mas conseguiu.

Não só viver como o que parecia impossível.

Voltar a competir.

E ganhar.

Venceu a Volta da França, competição mais importante do mundo, por sete vezes.

Teve três filhos, dois vieram de semen congelado antes de começar o tratamento para o tumor.

Com as vitórias passou a ser um dos atletas com maiores patrocínios do mundo.

Rico, criou uma fundação para o combate do Câncer.

Sua biografia, "Vontade de Vencer, a Minha Corrida contra o Cancêr" virou best seller.

Lance se transformou em referência do esporte no planeta.

Só que a história perfeita ruiu.

Os boatos já eram imensos.

E davam conta que Lance com a ajuda de médicos teria usado o doping para vencer.

Teria conseguido profissionais tão capacitados que esteve sempre à frente dos exames antidoping.

Mas tudo começou a desmoronar quando o jornal francê L'Equipe cravou que ele usou doping para vencer em 1999.

A denúncia aconteceu em 2005.

Esses seis anos de diferença foram fundamentais.

Só assim laboratórios puderam pegar o EPO que havia usado tanto tempo antes.

Foi um escândalo.

E havia até quem o defendesse, já que o EPO não era conhecido em 1999.

Sendo assim não poderia ser considerado doping.

Lance negou a acusação e se declarou perseguido por ter vencido tanto.

Só que a pressão foi aumentando com o passar dos anos.

Até que em 2011, vários parceiros seus confessaram que ele se dopava.

As confissões fizeram com que até o FBI entrasse na investigação.

O ciclismo estava desmoralizado.

Muitos jornalistas foram descobrindo o que classificaram como acomodação do esporte diante do doping.

A resposta veio na cassação de medalhas e vitórias anuladas de Lance.

Entre elas, lógico, as sete vitórias da Volta da França.

Ele acabou banido do ciclismo.

Perdeu patrocínios milionários.

O estádio de Kansas City pagou R$ 400 milhões para ter o nome Livestrong Living Park.

O dinheiro ia para a fundação do ciclista que combate o cancêr.

Seu casamento acabou, a esposa ficou com os três filhos.

Até que veio a revelação, a confissão de Armstrong.

Ela já não surpreendeu ninguém.

Mas os americanos aprenderam a lidar com Lance.

E jornalistas garantem que a confissão tem um objetivo.

Conseguir que dispute provas de triatlo e maratonas.

Sua confissão é tão importante que coloca em xeque a continuidade do ciclismo nas Olimpíadas.

Lance foi medalhista em 2000.

O Comitê Olímpico Internacional está exigindo a medalha de volta.

O que fica dessa história é a modernidade dos laboratórios.

A agilidade com que drogas dopantes são fabricadas.

Muito mais rápidas do que são detectadas.

Fica também a triste constatação.

No mundo moderno, não há lugar para conto de fadas.

Os Estados Unidos acordam humilhados nesta sexta-feira.

A nação mais desenvolvida do mundo venerou um trapaceiro.

A cada vitória, a ansiedade pela próxima.

E o mergulho em novas drogas.

"Eu não me sentia trapaceando", afirma, sem o menor constrangimento.

Não passa de um grande farsante.

Lance Armstrong desmoralizou o ciclismo mundial.

E que confessa agora por interesse, como é a marca registrada da sua vida.

A pose de herói, de símbolo da superação, acabou de vez.

Ele nunca passou de um mentiroso, falso.

Ídolo de barro, recheado de doping...

64 Comentários

"Lance Armstrong. A confissão do homem que desmoralizou o ciclismo e os Estados Unidos. Foi tratado como herói. Nunca passou de um farsante dopado. Acabou o conto de fadas…"

18 de January de 2013 às 05:33 - Postado por Cosme Rímoli

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Comentários
  • Felipe
    - 21 de janeiro de 2013 - 12:13

    Cosme, um fato que passou implícito durante toda a entrevista e você não comentou é que realmente parece que a grande maioria dos ciclistas se dopam. Pelo menos eu achei que isso ficou implícito nas palavras do Lance...de qualquer maneira o sujeito foi um péssimo exemplo, coisa feia...

    Responder
  • Antônio
    - 20 de janeiro de 2013 - 07:38

    Os E.U.A são especialistas em inventarem falsos heróis. Este não é o primeiro Armstrong farsante da podre história americana. Há aquele muito mais famoso que teria pisado na lua - a maior farsa da história da humanidade, e que perdura até hoje. Difícil explicar como conseguiram chegar na lua há + de 40 anos atrás, na época do telégrafo e hoje, com todo o avanço tecnológico não é mais possível fazer a viagem. Dêem uma olhada no site "a farsa do homem na lua", observem a quantidade de erros na montagem da farsa e tirem suas conclusões.

    Responder
  • raquel
    - 19 de janeiro de 2013 - 05:05

    Eu estou profundamente triste com isso desde a exata confirmaçao de tudo. eu era fã dele. muito fã mesmo. pra ele nao era um idolo esportivo, e sim de vida. nao consigo nem oolhar pra cara dele que sinto nojo. ele nao só acabou com a propria carreira, iludiu o mundo, mas tambem destruiu sonhos. eu queria ser ciclista que nem ele. vê-lo na tv me dava alento por existir essas pessoas especiais que mostram que é possivel. mas tudo nao passou de uma mentira que me partiu o coraçao. agora eu preciso de doping para conseguir olhar pra esse merda.

    Responder
  • Eduardo B. Alves - Asa Sul, Bsb
    - 19 de janeiro de 2013 - 03:18

    Isso tem que ser analisado "direitinho". Mas fica a lição p outros esportistas.. Se fizerem besteira do tipo, uma hora a "casa cai", mesmo que demore muito. PODEM TER CERTEZA...

    Responder
  • Gustavo Bregunci
    - 18 de janeiro de 2013 - 21:49

    Lamentável! Lance era uma referência no esporte e sinônimo de superação...

    Responder
  • Papito
    - 18 de janeiro de 2013 - 20:44

    Esse rapaz é o maior pilantra da história de todos os esportes. Deveria devolver tudo o que conquistou enganando a todos. Se eu fosse patrocinador desse safado, eu exigiria a devolução de tudo o que ele recebeu e ainda o processaria por propaganda enganosa. Tento imaginar agora todos aqueles caras que competiam com ele e que foram vencidos por ele o que deve passar na cabeça deles. Mas eu nunca acreditei que ele era um hiper ciclista, invencível mesmo passando por um momento difícil na vida com o câncer, que ele era tão superior aos seus concorrentes todos esses anos de competições. Quantas e quantas competições esportivas, de qualquer modalidade, não tem também os "Lances Armstrongs" da vida. Foi aberto um precedente terrível: Será que esse mesmo esquema sofisticado de doping não é usado em outras varias modalidades esportivas praticadas por Americanos?

    Responder
  • Will
    - 18 de janeiro de 2013 - 20:19

    Nenhuma droga transforma um ninguém em 7x campeão!

    Responder
  • andre
    - 18 de janeiro de 2013 - 19:58

    E no Brasil quando é detectado culpam de contaminação cruzada da farmácia de manipulação.Para quem conhece ciclismo de estrada é muito difícil ter alta performance por muito tempo, a maioria dos campeões já foram pegos.Tenho farmácia e já disse milhares de vezes que não tenho anabolizantes , mas sei que conseguem comprar em outros lugares.Sei de vários personal que usam e aplicam em outros coitados, fora lojas de suplementos que também vendem.

    Responder
  • José Maurício
    - 18 de janeiro de 2013 - 19:29

    Entendo por mito algo que não passa de lenda. O mito muitas vezes está associada com histórias falsas. Desta forma Lance Armstrong é um mito, indiscutivel.

    Responder
  • Kelson
    - 18 de janeiro de 2013 - 19:10

    depois de hoje, quando for ao ar a última parte da entrevista, Armstrong deveria ser esquecido pelo resto de sua vida, uma pessoa dessa não merece respeito de ninguém, e no mínimo deveria devolver todo o dinheiro que recebeu dos patrocinadores e dos prêmios ganhados de forma ilícita!!!!

    Responder
1 2 3 4 5