Lance Armstrong. A confissão do homem que desmoralizou o ciclismo e os Estados Unidos. Foi tratado como herói. Nunca passou de um farsante dopado. Acabou o conto de fadas…

a120 Lance Armstrong. A confissão do homem que desmoralizou o ciclismo e os Estados Unidos. Foi tratado como herói. Nunca passou de um farsante dopado. Acabou o conto de fadas...
Foi o final de uma das histórias mais lindas do esporte.

O que seria fábula ficou provado se tratar de farsa.

Lance Armstrong finalmente confessou.

Se dopou em todos os anos que ganhou a Volta da França.

"Tinha acesso a coisas que melhoravam muito meu desempenho como atleta.

Meu coquetel era muito simples.

Usava um pouco de EPO, transfusões de sangue e testosterona."

EPO é o hormônio Eritropoietina.

Foi além.

Usou doping em todas as sete voltas da França que ganhou.

Admitiu que sem as drogas não teria vencido nenhuma delas.

Lance escolheu a apresentadora de maior prestígio mundial para a revelação.

Falou a Oprah Winfrey.

O programa Oprah's Next Chapter foi gravado.

E exibido ontem à noite.

O mundo esperava pela confissão.

A revelação desaponta todos os Estados Unidos.

Lance Armstrong era um dos maiores ídolos da história do esporte do país.

E o maior ciclista da história.

Até a descoberta do seu doping.

Filho de país separados, a mãe se sacrificou.

Trabalhou para que o filho pudesse ser atleta.

E Lance chegou a ganhar provas de triatlo infantil.

Como se destacava no ciclismo, mergulhou de cabeça.

Foi ser ciclista.

Estava indo muito bem quando teve um câncer nos testículos.

A situação foi dramática.

Médicos chegaram a afirmar que tinha apenas 40% de chances de sobreviver.

Fez um tratamento terrível, mas conseguiu.

Não só viver como o que parecia impossível.

Voltar a competir.

E ganhar.

Venceu a Volta da França, competição mais importante do mundo, por sete vezes.

Teve três filhos, dois vieram de semen congelado antes de começar o tratamento para o tumor.

Com as vitórias passou a ser um dos atletas com maiores patrocínios do mundo.

Rico, criou uma fundação para o combate do Câncer.

Sua biografia, "Vontade de Vencer, a Minha Corrida contra o Cancêr" virou best seller.

Lance se transformou em referência do esporte no planeta.

Só que a história perfeita ruiu.

Os boatos já eram imensos.

E davam conta que Lance com a ajuda de médicos teria usado o doping para vencer.

Teria conseguido profissionais tão capacitados que esteve sempre à frente dos exames antidoping.

Mas tudo começou a desmoronar quando o jornal francê L'Equipe cravou que ele usou doping para vencer em 1999.

A denúncia aconteceu em 2005.

Esses seis anos de diferença foram fundamentais.

Só assim laboratórios puderam pegar o EPO que havia usado tanto tempo antes.

Foi um escândalo.

E havia até quem o defendesse, já que o EPO não era conhecido em 1999.

Sendo assim não poderia ser considerado doping.

Lance negou a acusação e se declarou perseguido por ter vencido tanto.

Só que a pressão foi aumentando com o passar dos anos.

Até que em 2011, vários parceiros seus confessaram que ele se dopava.

As confissões fizeram com que até o FBI entrasse na investigação.

O ciclismo estava desmoralizado.

Muitos jornalistas foram descobrindo o que classificaram como acomodação do esporte diante do doping.

A resposta veio na cassação de medalhas e vitórias anuladas de Lance.

Entre elas, lógico, as sete vitórias da Volta da França.

Ele acabou banido do ciclismo.

Perdeu patrocínios milionários.

O estádio de Kansas City pagou R$ 400 milhões para ter o nome Livestrong Living Park.

O dinheiro ia para a fundação do ciclista que combate o cancêr.

Seu casamento acabou, a esposa ficou com os três filhos.

Até que veio a revelação, a confissão de Armstrong.

Ela já não surpreendeu ninguém.

Mas os americanos aprenderam a lidar com Lance.

E jornalistas garantem que a confissão tem um objetivo.

Conseguir que dispute provas de triatlo e maratonas.

Sua confissão é tão importante que coloca em xeque a continuidade do ciclismo nas Olimpíadas.

Lance foi medalhista em 2000.

O Comitê Olímpico Internacional está exigindo a medalha de volta.

O que fica dessa história é a modernidade dos laboratórios.

A agilidade com que drogas dopantes são fabricadas.

Muito mais rápidas do que são detectadas.

Fica também a triste constatação.

No mundo moderno, não há lugar para conto de fadas.

Os Estados Unidos acordam humilhados nesta sexta-feira.

A nação mais desenvolvida do mundo venerou um trapaceiro.

A cada vitória, a ansiedade pela próxima.

E o mergulho em novas drogas.

"Eu não me sentia trapaceando", afirma, sem o menor constrangimento.

Não passa de um grande farsante.

Lance Armstrong desmoralizou o ciclismo mundial.

E que confessa agora por interesse, como é a marca registrada da sua vida.

A pose de herói, de símbolo da superação, acabou de vez.

Ele nunca passou de um mentiroso, falso.

Ídolo de barro, recheado de doping...

http://r7.com/jY17

64 Comentários

"Lance Armstrong. A confissão do homem que desmoralizou o ciclismo e os Estados Unidos. Foi tratado como herói. Nunca passou de um farsante dopado. Acabou o conto de fadas…"

18 de January de 2013 às 05:33 - Postado por Cosme Rímoli

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Comentários
  • Allan
    - 18 de janeiro de 2013 - 06:03

    Uma pena acabar assim...seria como se o messi fosse um genio-dopado eh de se lamentar tamanha esperteza para algo tao rude, fico imaginando os rivais desse homem como se sentiam por estar melhores fisicamente e mentalmente mas perderam pro doping e esse tempo perdido n volta mais n! Sera q a fundacao contra o cancer seria uma redencao?? Tomara que n queiram fecha-la pq talves tenha sido a unica coisa boa q o esporte trouxa a ele. Sou fa ainda, mas fa da fabula... Lance virou ficcao, drama talves superacao no futuro.... Best-seller vem aiiiiii

  • Umberto
    - 18 de janeiro de 2013 - 06:42

    Cosme,bom dia! E assim os esportes vão perdendo seus encantos. Ele não foi o primeiro(e isso não o absolve),nem o ciclismo é o unico esporte onde isso acontece. Doping,manipulação de resultados,apostas ( o patrocínio da camisa do Milan é um escárnio)e por ai vai. Abraços!

  • Andre
    - 18 de janeiro de 2013 - 06:54

    Mentiu mas não foi sozinho. Até o canal discovery chegou a fazer um programa falando que seu corpo tinha uma fisiologia diferente e era capaz de render mais. Um canal como esse não é "vitima" de farsa, mas cúmplice.

  • Vô Maza
    - 18 de janeiro de 2013 - 07:23

    Se fosse em qualquer outro país do mundo, seria motivo para invasão e o início da 3ª Guerra Mundial.

  • David Oliveira
    - 18 de janeiro de 2013 - 07:35

    Cosme, acompanho o seu trabalho desde 2007, quando me mudei para Portugal. A escassez de artigos comprometidos de verdade com o jornalismo esportivo, me fizeram virar um grande adepto desse seu trabalho de extrema qualidade. Meus parabéns e meu muito obrigado pelo seu serviço. Quanto a esse texto sobre Lance Armstrong, longe de mim qualquer apologia ao doping, mas qualquer pessoa minimamente envolvida com algum esporte de alta performance, sabe que o doping é uma constante em praticamente todos os atletas, há apenas os que são pegos e os que se safam...infelizmente. David, obrigado pelo exagero. Grande abraço. Cosme Rímoli...

  • Guilherme Elid
    - 18 de janeiro de 2013 - 07:43

    Eu não acompanhei a entrevista, e nem sabia dos detalhes sujos: quando um time (empresa) decide pagar R$ 400 mi pelo direito de uso do nome de sua fundação, a 'brincadeira' passa a ser ainda mais séria! Ele não foi apenas trapaceiro, ele foi um ladrão.

  • ed
    - 18 de janeiro de 2013 - 08:16

    Esse cara realmente manchou o ciclismo, cínico e sem vergonha construiu uma grande mentira.Não sei como ainda tem coragem de mostra, a cara mentirosa por ai.

  • Adriano
    - 18 de janeiro de 2013 - 08:20

    Se vasculhar acham mais iguais a ele...

  • Adriano
    - 18 de janeiro de 2013 - 08:20

    Se vasculharem acham mais iguais a ele...

  • Alex Timão
    - 18 de janeiro de 2013 - 08:22

    Alguém acredita que existe atleta de alto nível limpo? Alguém acha que existem recordes olímpicos cravados apenas com treinamento? Alguém crê que existe fisiculturismo sem doping? Então tá!

1 2 3 4 5
6234