divulgacao248 Fosse Obina que tivesse perdido o pênalti que trocou o Olaria pelo Fluminense na semifinal...Como seria a sua segunda feira na Gávea?
Fosse Obina que tivesse perdido o pênalti aos 48 minutos do segundo tempo...

Pênalti contra o Macaé.

Lance marcado com uma inacreditável boa vontade do árbitro Philip Georg Bennett.

Nem os jogadores do Flamengo acreditaram que ele marcou pênalti na disputa de bola entre Marcos e Diego Maurício.

Aos 47 minutos, Philip dava um grande ajuda ao time de Luxemburgo.

Pois o pênalti foi cobrado como tiro de meta.

Forte, por cima.

Com raiva.

Sem técnica.

Lance que colocou o Fluminense pela frente na semifinal da Copa Rio.

E não o Olaria...

Fosse Obina o cobrador...

As manchetes seriam as mais terríveis.

Fosse Obina que todo domingo, é visto pelas madrugadas cariocas.

Que aproveita todos os dias de folgas como se fossem os últimos da sua existência.

Por isso não têm hora para acabar...

Quatro, cinco, seis, sete horas da manhã.

Como se não fosse um atleta profissional.

Não se desgastasse.

Não mexesse com seu metabolismo.

Ainda mais porque já passou dos 30 anos...

Mas ele tem a proteção do seu técnico, da diretoria do Flamengo.

Afinal, já fez muito no futebol.

Não pelo clube da Gávea.

Mas pelo Paris Saint Germain, pelo Barcelona, muito menos pelo Milan...

Faz de conta que é pelo Flamengo...

Já que desde que chegou para a Gávea, é muita fumaça e quase nenhuma consistência...

Isso com todo privilégio.

Atua como se fosse dono da bola.

O time corre por ele.

Bate todas as faltas perto da área.

Os pênaltis...

Ah, os pênaltis...

Bastava marcar ontem e o invicto Flamengo teria tranquilidade nas semifinais...

O Olaria pela frente...

E a enorme perspectiva de ir para a final da Copa Rio...

Acabar o Carioca, já que o clube venceu a Taça Guanabara...

Mas o chute foi incompreensível para quem já foi melhor do mundo...

Inexplicável...

Fosse ele Obina...

Como não é, teve o afago do mundo...

A começar pelo próprio goleiro do Macaé, Everton...

Ele quase o pega no colo e enxuga suas lágrimas...

Everton representou o Rio de Janeiro inteiro...

Todos torcem por esse jogador...

Seus companheiros de Flamengo seguraram bem, disfarçaram...

Sabe que ter o Fluminense pela frente é cem vezes mais difícil do que o Olaria...

Mas ninguém assumiu e protegeu o cobrador de tiro de meta.

E Luxemburgo, para variar, exagerou na defesa...

Disse que ele tem muito crédito...

Crédito com quem, cara pálida?

Só se for com os torcedores do Barcelona?

O técnico do Flamengo não perde a mania de acreditar que as pessoas não pensam...

Que seguem suas palavras como se fosse o Antônio Conselheiro da Barra da Tijuca...

Todos percebem que ele tem é muito débito desde que foi contratado a peso de ouro...

No pior leilão já feito no futebol brasileiro.

Ah, se esse cobrador de pênalti se chamasse Obina...

Fosse ele que embolsasse R$ 1,8 milhão a cada 30 dias...

Como seria a sua segunda-feira?

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Conheça todos os blogs do R7


http://r7.com/jBsX