divulgação411 Foi a covardia no Beira Rio que tirou o São Paulo da final da Libertadores...

Um fator  determinou a classificação do Internacional para a final da Libertadores.

E para o Mundial de Clubes, nos Emirados Árabes.

Ele é repetido diariamente por comentaristas, jogadores, treinadores, torcedores, gandulas...

Atitude.

Mesmo no Morumbi, o time gaúcho buscou o jogo.

Tentou atacar, buscou o gol.

Não teve a postura covarde do São Paulo no Beira Rio.

É preciso enaltecer o espírito do time de Ricardo Gomes hoje.

Foi guerreiro, lutou até o último minuto.

Buscou a vitória.

No primeiro tempo, diante da forte marcação do Inter, insistiu nas bolas aéreas.

E achou seu gol.

Em uma falha absurda do bom goleiro Renan.

Agiu como um juvenil.

A bola era fácil, mas errou o tempo da bola, que bateu no seu ombro e sobrou para Alex Silva.

O acaso encheu de esperança a esmagadora maioria dos 57 mil torcedores no Morumbi.

E foi o acaso que jogou a confiança para o lado gaúcho.

D'alessandro bateu falta e Alecsandro, de costas, desviou a bola de calcanhar.

O desvio quase sem querer traiu Rogério Ceni.

Não houve nem tempo para ninguém respirar.

Quando Ricardo Oliveira aproveitou uma bobeira de Nei, que não saiu e o deixou em condições de jogo.

E ele marcou o segundo gol.

A partir daí, pressão total do São Paulo.

Expulsão de Tinga.

Contra dez, Ricardo Gomes colocou todo o time dentro da área.

Mas faltou um pouco de cérebro, tocar a bola.

O time insistiu demais em chutes de longe.

O Inter se defendeu como pôde.

O relógio correu rápido.

Não havia mais estratégia.

E o Internacional conseguiu ficar com a vaga, na derrota.

No jogo em que o time de Ricardo Gomes mais vibrou desde que ele foi contratado.

Ironia?

Não.

Castigo pela covardia em Porto Alegre.

O Internacional está na decisão da Libertadores contra o Chivas.

E como os mexicanos não podem ir para o Mundial pelo caminho da Libertadores, já está no Mundial.

Com o fim da participação do São Paulo na competição sul-americana, acaba o contrato de Ricardo Gomes.

E agora?

Depois do choro.

Da despedida de Hernanes, contratado pela Lazio.

Fica a pergunta: Ricardo Gomes merece continuar no São Paulo.

A pressão é imensa pela não renovação do contrato.

Que vai além de um ano sem conquista alguma.

A apatia nos treinos e nos jogos.

A covardia do time em Porto Alegre.

Aquela que custou a eliminação do São Paulo em pleno Morumbi diante do Internacional...

Veja mais:

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Veja as principais notícias do dia
+ Todos os blogs do R7

http://r7.com/hJdX