reuters341 Fernandão foi para a reserva porque não se chama Rogério Ceni...

A barração de Fernandão tem explicação.

No seu registro de nascimento não está escrito Rogério Ceni.

Ele pensou que tivesse a mesma autonomia do goleiro do São Paulo.

Com a diretoria mais perdida do que Pelé dando bandeirada em GP de Fórmula 1, o atacante resolveu agir.

Começou a cobrar empenho de alguns jogadores.

Falou em comprometimento.

Respeitar o clube.

Muita gente não gostou, mas não falou nada diante dele.

E, erro maior, pensou que pudesse agir com Sérgio Baresi como cansou de fazer com Abel Braga.

Tentou questionar a maneira da equipe atuar.

No Inter, ele sempre teve espaço para trocar idéias com Abel.

Mas não deu muito certo.no Morumbi.

Além de Baresi não acatar as idéias de Fernandão, como atuar com três atacantes fixos, o técnico interino resolveu colocá-lo na reserva.

O recado estava claro.

Quem mandava na equipe era Baresi.

Fernandão não queria revolucionar, tomar o poder.

Percebendo como as coisas funcionam no São Paulo, o jogador resolveu mudar sua postura.

Será apenas mais um jogador.

Enquanto isso, a dividida diretoria busca novo treinador.

Paulo Autori ainda é o principal nome.

Mas, de maneira estranha, Juvenal Juvêncio diz a aliados que não tem pressa.

A preocupação mais imediata do clube é outra.

O encontro com Muricy Ramalho, Washington e líder Fluminense, domingo no Maracanã...

Veja mais:

+ Acompanhe as notícias de futebol
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

http://r7.com/zwl2