ae12 Feliz Dia Internacional das Mulheres. Para a diretora do Boa Esporte Clube de Varginha. Clube que tem um lugar no para Bruno. Basta sair da cadeia pelo assassinato de Eliza Samudio. O que pode levar apenas três anos...

Neste Dia Internacional da Mulher, vale a homenagem.

E ela vai de todo o coração.

Para a diretoria do Boa Esporte Clube.

Antigo Ituitaba Esporte Clube.

Que mudou de cidade e virou Boa Vontade Esporte Clube.

Hoje é só Boa para os íntimos.

Clube patrocinado pela prefeitura de Varginha.

Pelo Banco de Minas Gerais.

E pela fabricante de material esportivo Kanxa.

Nono colocado do Campeonato Mineiro.

A homenagem neste 8 de março vai pelo interesse em Bruno.

O homem que acabou de ser condenado por 22 anos e três meses de cadeia.

Seu crime?

Comandar o sequestro e assassinato de Eliza Samudio.

De acordo com ele, o corpo da mãe de seu filho não existe.

Foi retalhado e jogado para cães comerem.

Ela o estava incomodando.

Os dois tiveram um relacionamento rápido.

Eliza cometeu o crime de engravidar.

E querer a pensão pelo filho do jogador.

Bruno nunca assumiu a paternidade.

Mesmo depois do exame de DNA não deixar dúvidas.

Não quis contato com o menino.

A Justiça brasileira o condenou nesta madrugada.

Por ter articulado a morte de Eliza.

E ocultado seu cadáver.

Essa foi a melhor solução para que parasse de atrapalhar sua vida.

Mas a pena não será tão pesada quanto parece.

Bruno tem 28 anos.

Graças à maravilhosa Justiça brasileira, advogados garantem.

Não cumprirá os 22 anos e três meses de cadeia.

Deve passar ao regime semiaberto em menos de três anos.

Basta continuar com um bom comportamento na prisão.

E pode conseguir até a liberação para jogar futebol.

Bruno tinha expectativas maiores.

Antes de 'sugerir' ao seu amigo Macarrão buscar comparsas para matar Eliza.

Era o goleiro titular absoluto do Flamengo.

Passava por uma ótima fase.

Dirigentes já articulavam sua venda para a Europa.

Para ganhar mais atenção da mídia, se especializava nas cobranças de faltas.

E pênaltis.

Ninguém se lembra, mas ele fez quatro gols e é o goleiro artilheiro da história flamenguista.

Do lado profissional estava vivendo um bom momento.

Sonhava até com seleção brasileira.

Acumulava campeonato nacional, três Cariocas.

Tinha certeza que depois do Mundial da África, chegaria a sua vez.

Mas Eliza sumiu em junho.

Ela havia denunciado em vários vídeos.

Os vídeos feitos pelo jornal Extra são chocantes.

Terrivelmente premonitórios.

Anteciparam tudo.

Sabia com quem estava lidando.

Eliza falou em 2009.

Eliza foi clara demais.

Se acontecesse algo com ela, o responsável seria Bruno.

Sem meias palavras.

Eliza disse que o goleiro a agrediu grávida.

E tentou que forçasse um aborto.

A Polícia Militar desconsiderou suas denúncias.

Até que elas pararam.

Porque foi morta.

O principal suspeito foi detido pela polícia.

Foi um escândalo mundial.

Na África, repórteres do mundo todo queriam saber com os brasileiros quem era Bruno.

E se era verdade que a seleção esteve para ter um goleiro assassino.

Tive de responder pelo menos umas cinco vezes sobre ele em Johannesburgo.

Foi constrangedor.

Muito pior para a diretoria do Flamengo.

Patricia Amorim não sabia o que fazer.

Foi engolida pelos fatos, pelas evidências.

O que a princípio se pensou temporário, um engano, foi se tornando assustador.

O clube tinha um criminoso de alta periculosidade no seu gol.

Bruno foi preso, seu contrato suspenso.

Parou de receber.

Desesperado, passou a pedir dinheiro emprestado a jogadores.

Não teve sucesso.

Sua ligação com o Flamengo terminou em dezembro do ano passado.

Não há qualquer vínculo.

Aí que surge o Boa Esporte Clube.

Mesmo diante de todas as acusações, a diretoria fez uma proposta oficial a Bruno.

Pouco importavam as evidências, as acusações.

Se saísse livre, uma camisa do time seria reservada a ele.

A cor só poderia ser vermelha.

Mas a Justiça o condenou por 22 anos e três meses pelo assassinato.

Só que ele pode ser liberado em menos de três anos.

Para um goleiro, 31 anos é uma idade ótima.

Por isso a proposta do Boa Esporte Clube estará valendo.

Assim que colocar o pé na cadeia, Bruno tem onde trabalhar.

Um clube que terá a honra de colocar seu símbolo no gelado coração de Bruno.

Neste Dia Internacional da Mulher, a diretoria do clube de Varginha merece aplausos.

Eliza foi espancada e estrangulada.

Seu corpo retalhado em pedaços.

E eles foram dados para cachorros comerem.

Sonia Moura ficou desesperada ao final do julgamento.

Queria um 'presente'.

O paradeiro do corpo da filha para poder levá-lo a um cemitério.

Mas ele não existe mais.

Foi devorado por cães.

O Boa Esporte Clube quer o mentor desse crime bárbaro.

Terrível a pacífica Varginha ser tão mal representada.

Pior a prefeitura, o BMG e Kanxa bancarem esse clube.

O que mais pode fazer dirigentes que acolhem um assassino?

Feliz Dia Internacional das Mulheres...

Principalmente à sensata diretoria do Boa Esporte Clube.

E às esposas, mães, filhas desses dirigentes.

Que todos esperem por Bruno...

a24 Feliz Dia Internacional das Mulheres. Para a diretora do Boa Esporte Clube de Varginha. Clube que tem um lugar no para Bruno. Basta sair da cadeia pelo assassinato de Eliza Samudio. O que pode levar apenas três anos...

http://r7.com/UGkh