151 1024x768 Exclusivo. Kazim parte para cima de conselheiro do São Paulo, no Morumbi
"Amanhã vamos para cima dos bambis!!"

Foi assim que Kazim se referiu ao São Paulo Futebol Clube, em março.

Oito meses depois, ele e Pablo resolveram ir ao show do cantor Bruno Mars. No Morumbi, estádio do São Paulo. Protegidos por seguranças, os dois jogadores do Corinthians foram em direção aos camarotes de convidados do clube.

Ainda há sérias dúvidas sobre a permanência de Kazim no Parque São Jorge, em 2018. O clube busca no mercado um outro reserva para Jô. O atacante turco pode ter de sair. Pablo enfrenta um difícil negociação para a renovação de contrato. E mesmo assim, os dois resolvem ir a um show na 'casa do rival'.

Tinha tudo para dar confusão.

E deu.

Com direito a várias testemunhas e fotos, obtidas com exclusividade pelo blog.

Foi quando os dois passaram perto do diretor de basquete e conselheiro Mauricio Cerqueira Sanzi. Ele havia levado a esposa e o filho para assistirem ao show. Estava acompanhado do filho mais novo, de sete anos.

Sanzi não acreditou no que viu. Os dois jogadores do Corinthians nos camarotes de convidados do São Paulo. Principalmente Kazim.

"Você é cara de pau. Chama a gente de bambi e vem aqui, assistir ao show e comer de graça na nossa casa. Você é cara de pau", repetiu o conselheiro. A provocação foi dita em voz alta, não só Kazim ouviu, mas como vários conselheiros do São Paulo.

O jogador profissional, que vai a um show em um estádio de um time rival, precisa estar preparado. Era óbvio que ouviria provocações. Mas Kazim não se conteve.

Ele tirou sua jaqueta e foi para cima do conselheiro do São Paulo. Começou a xingá-lo em inglês, queria brigar. Sanzi não esperava a reação. Deixou o filho com um amigo e se preparou para a briga. Não sem antes devolver os palavrões, com mais provocações. "Perneta, ruim de bola..." O que deixou Kazim mais irritado.

Pablo se apressou a tentar conter Kazim, assim como os seguranças do evento que os protegiam.

A cena foi constrangedora.

Sanzi acabou indo embora com o filho. E os dois jogadores entraram nos camarotes, com suas esposas.

kazim Exclusivo. Kazim parte para cima de conselheiro do São Paulo, no Morumbi

"Olha, acho que o São Paulo está perdendo respeito pelo próprio São Paulo. Não é possível um jogador ironizar, nos chamar de bambis e depois ser convidado para assistir a um show e comer às custas do clube, no nosso camarote. É com muita tristeza que passei por essa situação. Como quem frequenta e ama esse clube há mais de 40 anos, me revoltei. E falei o que o Kazim precisava ouvir", diz Sanzi ao blog.

"Foi uma situação chata. Eu fui jogador de basquete profissional, técnico. E hoje sou diretor de basquete do São Paulo. Sempre respeitei a todas as pessoas. Mas como me senti desrespeitado, como são paulino, falei o que ele precisava ouvir. E sei separar as coisas. O Pablo não fez nada. Teve uma atitude digna. Sempre foi um atleta que defende o Corinthians, sem ironizar os adversários. Até tentou segurar o Kazim. Mas falei o que todo são paulino que se respeita falaria. Ainda mais na nossa casa. Quer ver show e comer de graça, nos respeite."

"Eu não esperava que um jogador profissional quisesse brigar. Mas eu tenho 45 anos, mas sei me defender. Só passei o meu filho de sete anos para um amigo. O Kazim se alterou e gritava palavrões em inglês. Falou um monte de bobagem. E eu só devolvi falando o jogador ruim que ele é. "Perneta, perna de pau, ruim de bola." E ele foi ficando cada vez mais nervoso. Foi quando ele já sem a jaqueta e pronto para vir para cima de mim, que os seguranças e o Pablo os seguraram.

"Eu lamento de verdade ter participado dessa situação. Não sou de briga. Respeito e muito as pessoas. Por isso que tenho inúmeros amigos no São Paulo. Só que não suportei. Eu amo o São Paulo. É a minha casa. E não respeito quem não a respeita. Não gostaria nem de estar dando entrevista, falando sobre essa confusão. Mas faço questão de falar. Porque se existem pessoas dentro do São Paulo que não respeitam o nosso clube, ainda há quem respeite. Eu sou uma delas.

"Não concordo mesmo em dar ingressos e comida no Morumbi para quem ofende o São Paulo. Simples assim."

Kazim e Pablo negam ter entrado de graça.

E que pagaram por seus ingressos...

kazimnova Exclusivo. Kazim parte para cima de conselheiro do São Paulo, no Morumbi

http://r7.com/mD04