6657 Exclusivo. Grêmio e São Paulo querem a mesma coisa: Adilson Batista...

Dois clubes grandes, importantes, com objetivos definidos em 2010.

Um quer ganhar de novo a Libertadores, o Mundial.

O outro garantir a participação na Libertadores de 2011.

Tudo claro, transparente.

Só que São Paulo e Grêmio estão enfrentando crises internas, descontentamento.

Com Ricardo Gomes e Silas.

Os treinadores sabem que estão pressionados.

Dirigentes querem resultados bem melhores do que os clubes estão conseguindo.

Juvenal Juvêncio está cada vez mais sozinho no apoio ao treinador.

O contrato de Ricardo Gomes com o São Paulo já acabou no dia 30 de junho.

Ele prorrogou verbalmente até o final da participação do clube na Libertadores.

Teve o período da Copa do Mundo para acertar o que estava errado no time.

Chegou até a dar dez dias de férias aos jogadores.

Só que o retorno foi péssimo.

O time está muito pior do que a festa ter começado na África do Sul.

As explicações são vagas, vazias.

Desconforto expressa bem o momento do São Paulo.

Juvenal diz a seus parceiros que não há tempo para trocar o comando do futebol.

O duelo pela semifinal da Libertadores com o Internacional começará daqui dez dias.

Seria loucura, mesmo para trazer o campeão mundial, Vicente del Bosque, no entender do presidente.

Já a cúpula gremista acredita ter dado crédito demais a Silas.

O crédito com a conquista do Campeonato Gaúcho acabou.

A eliminação da Copa do Brasil diante do Santos já foi um duro golpe.

Para quem sonha com a Libertadores, estar na zona do rebaixamento é mais do que incômodo.

As desculpas se sucedem.

A derrota de ontem diante do Grêmio Prudente foi até injusta.

O time de Silas deveria ter perdido até por muito mais do que só 2 a 0.

A partida contra o Vasco, quarta-feira, no Olímpico, virou final, decisão.

Apenas para o técnico.

Nova derrota e ele deverá sair.

O que amarra São Paulo e Grêmio, além da péssima fase?

Uma sombra.

O blog revela que Adilson Batista foi aconselhado por dirigentes dos dois clubes.

O conselho: não assinar com nenhuma equipe depois da sua saída do Cruzeiro.

Mais do que descansar bem, é para ele ficar atento.

Acompanhar detalhes do que acontece tanto no Olímpico como no Morumbi.

E o mais interessante é que os dirigentes gaúchos e paulistas sabem que estão em um duelo por Adilson.

Só que precisam primeiro resolver seus problemas internos.

Esperar se os times conseguem reagir.

Mas a situação atual é essa: São Paulo e Grêmio sondaram e desejam Adilson Batista.

Resta só esperar qual destes clubes vai agir primeiro...

Veja mais:

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Veja as principais notícias do dia
+ Todos os blogs do R7

http://r7.com/iT_k