divulgação28 Exclusiva com Kalil, presidente do Atlético Mineiro. Só 192 corintianos estarão no estádio amanhã. Se as torcidas organizadas vierem, serão barradas pela polícia na estrada...

17h06...

"O Atlético Mineiro só cedeu 192 ingressos para a torcida do Corinthians.

É o máximo que o estádio permite.

Tenho laudo da Polícia Militar.

Se as torcidas corintianas resolverem vir para Sete Lagoas, não vão entrar na cidade."

As palavras são do presidente do Atlético Mineiro, Alexandre Kalil.

Em entrevista exclusiva, ele antecipa o quanto pode ficar confuso o fundamental jogo de amanhã.

Presidente, o senhor pode, por favor, me reservar um ingresso para o jogo contra o Corinthians?

A situação não é para brincadeira, não.

A situação é grave.

O jogo é muito importante.

Vamos jogar contra o Corinthians e não contra o Grêmio Prudente.

O estádio é minúsculo para a importância do jogo.

Por uma questão de segurança, designamos 192 ingressos para a torcida do Corinthians.

É o que dá.

O estádio não é setorizado.

Presidente, essa não é uma manobra para o Atlético ter toda a torcida a seu favor?

Não existe o regulamento exigindo a liberação de 10% dos ingressos aos adversários?

Sim, existe regulamento.

Mas não é pelo regulamento que vamos expor vidas.

Já mandei um documento para a CBF, para a Federação Mineira de Futebol e para as polícias Militares e Civil.

E até, que não era minha obrigação, um documento para o presidente do Corinthians avisando o que estava acontecendo.

Não mudou muita coisa, porque ele havia pedido só 500 ingressos.

Fiz uma reunião com a Federação Mineira e a Polícia Militar.

Ficou certo que agora os jogos do Atlético em Sete Lagoas serão assim.

Só 192 ingressos para os adversários.

Até o final do Brasileiro.

Vai começar contra o Corinthians.

Serão contra todos os que vierem, repito.

Só 192 ingressos.

Repito: isso não é uma manobra do Atlético para tentar não cair?

Não. É uma questão de segurança.

Até porque mil torcedores adversários não fariam diferença.

Não estou dando mais ingressos porque não posso.

Mas presidente, as torcidas organizadas do Corinthians vão para Sete Lagoas.

A Polícia Militar já está avisada.

E não deixará entrar na cidade.

Quem vier sem ingresso será barrado.

Não adianta chiar, reclamar, fazer o que quiser.

Estou pensando na segurança das pessoas.

Eu, não.

Houve um estudo da Polícia Militar.

Não há como reverter a situação.

O Corinthians ou a CBF se manifestaram?

Não.

Ninguém reclamou.

A situação deve ter sido muito bem entendida por todos.

Se no clássico contra o Cruzeiro não houve um torcedor adversário, desta vez serão 192 corintianos.

Presidente, o Atlético Mineiro vai cair?

Não, não vai.

O jogo de amanhã é muito importante para nós.

Estamos a apenas quatro pontos para sair desta zona do rebaixamento.

Já começamos a reação.

Uma vitória amanhã nos deixará apenas a um ponto.

Por que o senhor escolheu Dorival Júnior?

Porque ele era o único treinador de ponta livre no país.

Confio demais no trabalho dele.

O senhor está dando uma estocada no Juvenal que tomou Carpegiani do Atlético Paranaense?

Não. De jeito nenhum.

O Juvenal faz o que ele achar melhor para o clube dele.

Por que o senhor demorou tanto para demitir o Luxemburgo?

Eu tentei dar todo o apoio possível para reagir.

Ele é testemunha disso.

Mas chegou uma hora que não havia mais jeito.

O Atlético Mineiro não poderia correr o risco de cair...

Presidente, há alguma chance de aumentar o número de corintianos amanhã?

De jeito nenhum.

Fizemos isso pela própria segurança dos corintianos.

192 já está um bom número...

Veja mais:

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os bogs do R7

http://r7.com/Ri6G