136 Empate bipolar contra o Cruzeiro, 3 a 3, mostrou o quanto o Palmeiras precisa de Diego Souza. O jogador foi campeão pelo Sport ontem. E adiou a definição. Cuca insiste: quer o jogador, que qualquer jeito...

A noite do Palmeiras misturou uma reação excepcional, incrível, bipolaridade e muita expectativa. Depois de estar perdendo para o Cruzeiro por 3 a 0, o time de Cuca conseguiu o empate no segundo tempo. 3 a 3 na sua primeira partida nas quartas de final da Copa do Brasil. Dudu foi o grande personagem.

Enquanto a torcida reconhecia o esforço, a superação para empatar a partida, no Recife, Diego Souza preferiu manter o mistério. E, mesmo depois da conquista do título pernambucano, ontem, contra o Salgueiro por 1 a 0, ele não quis confirmar sua vinda ao Palmeiras. Ou sua permanência no Sport.

Seus companheiros de time chegaram a fazer um coro, pedindo que ficasse no Sport. A desconfiança da imprensa pernambucana é que ele acabe cedendo e aceitando jogar no Palmeiras.

"Estou muito feliz de estar realizando isso. Todo lugar que fui eu conquistei. E aqui não seria diferente. Graças a Deus hoje saímos vitoriosos porque é uma equipe que merece muito pelo trabalho que a gente tem. Minha posição é que vou comemorar muito. Estou muito feliz hoje. É um dia especial e não vou deixar nada atrapalhar o que estou vivendo com os meus companheiros. Amanhã é um novo dia e veremos o que vai acontecer", dizia, Diego Souza, com os olhos marejados.

Ele estava claramente querendo comemorar o título com o Sport.

Chorou.

Foi, de propósito, dúbio.

A direção do Palmeiras estava esperando a decisão do título pernambucano.

E quer resolver esta situação o mais rápido possível.

Até pelo que aconteceu na sua arena ontem.

2reproducao14 Empate bipolar contra o Cruzeiro, 3 a 3, mostrou o quanto o Palmeiras precisa de Diego Souza. O jogador foi campeão pelo Sport ontem. E adiou a definição. Cuca insiste: quer o jogador, que qualquer jeito...

A bipolaridade do time, quem chegou a estar perdendo por 3 a 0 para o Cruzeiro. Por toda justiça. Cuca quis resolver logo as quartas de final da Copa do Brasil contra o Cruzeiro. Colocou seu time para marcar forte a saída de bola mineira. Mas deixou os seus calcanhares de Aquiles expostos. As duas laterais.

Mano montou seu time para explorar Fabiano e Zé Roberto.

E foi pelos lados do campo que seu time abriu 3 a 0 em apenas meia hora de jogo. Em um contragolpe muito bem ensaiado, Diogo Barbosa cruzou para Thiago Neves marcar, aos seis. O setor de Fabiano já começava a ser explorado. Depois de troca de passes sensacional, Thiago Neves, Rafael Sóbis, Romero e Robinho fez 2 a 0. E com milhares de palmeirenses estarrecidos, o Cruzeiro fez seu terceiro gol, com Romero.

Cuca tratou de agir. Tirou Fabiano que, outra vez, fez partida fraquíssima. Colocou Egídio no time. Zé Roberto foi para o meio de campo. E Tche Tche foi para a lateral direita.

O Cruzeiro de Mano Menezes fez o que não deveria. Recuou demais para tentar explorar os contragolpes. Cuca já havia trocado Guerra, contundido, por Borja. E o Palmeiras partiu para sua façanha.

Dudu, mesmo com o todo os mineiros atrás, conseguiu marcar dois gols. Aos seis minutos e aos 14 minutos. Quando o Cruzeiro pensou em despertar, marcar mais forte, tomava o terceiro. Com um chute forte de Willian. 3 a 3, aos 19 minutos.

O Palmeiras voltou mais empolgado, precisava mostrar sua força.

E a marcação alta e muita correria que tanto Cuca gosta.

Estava evidenciado o quanto um jogador como Diego Souza faz falta.

3lightpress Empate bipolar contra o Cruzeiro, 3 a 3, mostrou o quanto o Palmeiras precisa de Diego Souza. O jogador foi campeão pelo Sport ontem. E adiou a definição. Cuca insiste: quer o jogador, que qualquer jeito...

Alguém com talento, força, personalidade, para o meio de campo.

Com o empate, a arquibancada se incendiou, sonhando com a virada.

Mas o Palmeiras ficou mais cauteloso.

Os jogadores tinham medo do 4 a 3 para o Cruzeiro.

O time da Crefisa precisa de laterais e um grande atacante.

A revanche com o Cruzeiro será apenas no dia 26 de julho.

Valerá uma vaga à semifinal da Copa do Brasil.

Cuca foi sincero na análise do jogo.

"Nós começamos bem o jogo, criamos oportunidade com menos de um minuto, o Guerra chutou bem, o Fábio pegou... Estava tomando conta do jogo, pressionando. Tivemos uma bola no pé do Dudu que pusemos para a área e tomamos o contra-ataque com cinco contra três. O Thiago fez o primeiro gol e nós nos perdemos no jogo.

"O Cruzeiro, mais uma vez em jogada tabelada, fez o 2 a 0, e fez o 3 a 0 na terceira chance que teve. Não foram dez chances, foram três, e encaixaram três bolas perfeitas. No primeiro foi nosso erro de posicionamento no rebote, nos outros mérito do Cruzeiro. O Cruzeiro jogou sem centroavante, não conseguimos entender isso, nossos zagueiros sobravam e eles vinham com um a mais.

"Ainda no primeiro tempo mexemos, e no segundo mudamos a atitude. Passamos a disputar as jogadas de maneira diferente, passamos a ganhar, e tivemos mais de 20 conclusões no fim do jogo. Entraram três, mas poderíamos ter buscado o quarto, o quinto. Depois do terceiro, parece que fica a sensação do dever cumprido, o medinho de tomar o quarto, mas acho que poderíamos ter buscado um pouquinho. Mas respeitamos o esforço absurdo que foi feito para buscar. Estamos no páreo de novo. O Cruzeiro decide em Minas e tem uma vantagem, mas ela já foi maior."

Cuca só torce para ter hoje a notícia que tanto espera.

Foi ele quem indicou Diego Souza.

Sabe o quanto precisa do atacante.

E está animado.

Acredita que terá o jogador.

O Sport implora para que o meia fique...
224 1024x682 Empate bipolar contra o Cruzeiro, 3 a 3, mostrou o quanto o Palmeiras precisa de Diego Souza. O jogador foi campeão pelo Sport ontem. E adiou a definição. Cuca insiste: quer o jogador, que qualquer jeito...

http://r7.com/gyyJ