divulgação292 É preciso respeitar a camisa da seleção? Ou quem paga faz o que quer?
Para aproveitar o jogo de fevereiro contra a França, a Nike resolveu mudar a camisa da seleção brasileira.

E quer fazer da partida em Paris a estreia do novo uniforme.

Até porque será uma celebração para a empresa americana.

Depois de anos e anos tentando, ela conseguiu tirar a França da Adidas.

Nada que 320 milhões de euros (cerca de R$ 713 milhões) por sete anos, não compre.

E acabou o casamento de 38 anos.

A nova camisa francesa já foi apresentada.

Será muito mais clean, azul.

Só o que interessa para nós foi o modelo que vazou.

A camisa da seleção brasileira com uma faixa estranha verde.

A companhia não desmentiu.

Esse é, ou era, o modelo que a empresa esperava lançar com estardalhaço em Paris.

A camisa será lançada oficialmente no dia 31, provavelmente com jogadores convocados por Mano Menezes.

O modelo pode ser modificado de acordo com a opinião dos brasileiros.

Pelo menos é o que executivos da empresa garantem.

Dê a sua contribuição.

Quantas vezes na vida você pôde influenciar em uma multinacional tão importante?

Por isso, a primeira pesquisa do ano neste pouco humilde blog...

Que tal o novo modelo?

A Nike tem o direito de mexer na tradicional camisa amarela por inteiro?

Pagou faz o que quer?

Ou não há a menor importãncia?

Se, para chamar a atenção, a empresa resolver colocar uma foto de Carmem Miranda, tudo bem?

E por que será que a camisa da França é azul, lisinha...?

agencia estado2111 É preciso respeitar a camisa da seleção? Ou quem paga faz o que quer?

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

http://r7.com/AA1C