32e Dois gaúchos são os favoritos na sucessão de Dunga: Mano Menezes e Felipão...

Port Elizabeth...2 de julho

Rei morto, rei posto.

E viva o rei!

Assim que acabou a partida contra a Holanda, os centenas de jornalistas que acompanhavam o Brasil na Copa tinham uma pergunta.

Para fazer o poderoso e invisível Ricardo Teixeira.

Quem substituirá o fracassado Dunga?

O novo treinador tem tudo para continuar usando bombacha.

E ter o sotaque do Sul do País.

Alías, ser gaúcho como Dunga.

Há uma enorme briga de bastidores entre dois dignos representantes da escola de Porto Alegre.

Luiz Felipe Scolari e Mano Menezes.

Cada um tem defensores 'até a morte', como gostam dizer os nascidos no Sul do País.

A começar pelo chefe da delegação brasileira e presidente do Corinthians, Andres Sanches.

Ele já falou aos vários amigos seus espalhados na África que quer fazer Mano técnico da Seleção.

O corintiano é mostrado como moderno, rei do twitter, especialista em lidar com jornalistas.

"Domou os setoristas no Parque São Jorge.

O Corinthians perdeu a Libertadores do centenário e o Andres renovou o seu contrato.

E ninguém abriu a boca", disse um dos vários dirigentes corintianos que vieram à Copa fazer turismo, festejar.

O perfil de Mano Menezes foi apresentado a Ricardo Teixeira como a solução de todos os problemas.

Muito hábil com os jogadores.

Capaz de formar a sua 'família'.

E ainda não criar problemas de questionamentos.

Sabe conversar, entender os dirigentes como ninguém.

Seria um Luiz Felipe Scolari polido e muito mais jovem.

Mas Felipão não deve ser descartado.

O último treinador campeão do mundo com o Brasil está de volta, solto.

Há um acordo de cavalheiros com a diretoria do Palmeiras que ele pode ser dispensado a qualquer momento para a Seleção.

Até mesmo antes de assumir o clube.

Felipão tem um grande problema que é a inimizade com Ricardo Teixeira.

Briga antiga.

Os dois se desentenderam por causa da não convocação de Romário.

O treinador acredita que ficou desamparado quando não o levou para a Copa de 2002.

Foi massacrado pela TV Globo.

E passou por um enorme sufoco na convocação final para a Copa, quando foi exposto aos populares no Rio de Janeiro.

A CBF, por birra, não colocou nenhum segurança para protegê-lo.

Depois do título, Teixeira queria que ele continuasse.

Mas não deixou o dirigente nem fazer a proposta.

Ele saiu.

Os dois ficaram magoados.

Mas o tempo passou.

Teixeira não é bobo.

Sabe o que significa a Copa no Brasil.

Terá quatro anos para conseguir mobilizar o país depois do fracasso aqui na África.

Felipão fez esse trabalho na Eurocopa de Portugal.

O treinador já está realizado financeiramente, depois no exílio no Uzbequistão.

Foi muito mal no Chelsea, sabotado pelos jogadores e demitido.

Esperou por um convite de clube italiano e ele não veio.

Acabou acertando com o Palmeiras.

Pensando sim, em fazer sucesso e voltar a brigar por uma vaga de treinador do Brasil em 2o14.

Um precisa do outro.

Se houver quem os aproxime, Felipão pode voltar à Seleção.

Mas se não quiser trabalho, Teixeira tem de apostar já em Mano Menezes...

Veja mais:

+ Acompanhe a cobertura da Copa no R7
+ Veja as principais notícias do dia

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Todos os blogs do R7

http://r7.com/S2Kx