divulgação16 Diagnosticado o problema no Santos: dinheiro...

Luís Alvaro e Dorival Júnior acreditam haver descoberto o problema que fez o Santos despencar.

Ele tem um nome simples: dinheiro.

Neymar, Ganso e Wesley têm propostas milionárias para sair.

André já está até vendido.

Robinho sabe que o Manchester City o está oferecendo para grandes clubes europeus.

Como manter a motivação desses jogadores?

Ainda mais havendo a real possibilidade de uma contusão que pode colocar tudo a perder?

Por mais que eles afirmem estar focados no Santos, não é isso que mostraram no gramado.

Luís Alvaro foi por partes.

Apresentou um projeto para o pai de Neymar manter o filho no Santos.

Não foi bem aceito.

O empresário Vagner Ribeiro defende a venda do atacante logo depois do final da Copa do Brasil.

Ribeiro traz como uma cicatriz a demora do São Paulo em vender França.

Desperdiçou várias boas propostas, o rendimento dele caiu e o vendeu "a preço de banana", costuma dizer.

Ele aprendeu a desconfiar de todos os jogadores, por maior que seja o talento.

Ribeiro prefere o dinheiro na mão.

E Neymar quer ir para a Europa já.

Ganso se mostra um pouco mais calmo, disposto a pelo menos terminar o ano.

O meia não está plenamente recuperado da artroscopia que fez.

Sabe que há propostas importantes por ele.

Só que tem a certeza de que será o camisa 10 da nova Seleção Brasileira.

Seja Mano Menezes, Muricy ou o cantor Wando o novo técnico.

Poucas vezes na história um clube alemão rastejou tanto por um jogador brasileiro.

O que o Werder Bremen faz por Wesley é impressionante.

Implorou à diretoria, ao jogador, à imprensa.

O talentoso meio-campista se sente desvalorizado em Santos.

Não gosta e nem acha justo ficar na sombra dos outros jogadores.

Ele está irritado com essa situação.

Tanto que não brigou por acaso com Robinho.

Não quer mais ficar neste ambiente de veneração para uns e esquecimento de outros.

"Jogador vendido tem de entregar.

Deixar no elenco só atrapalha", repetiu a vida inteira Telê Santana.

E está sendo o caso de André.

O Dinamo de Kiev pagou 8 milhões de euros por ele.

Com apenas 19 anos, não está suportando a pressão.

Seu futebol caiu, a confiança também.

E Robinho não cumpriu o que prometeu.

Não foi o "cara" na Copa do Mundo.

A supervalorização sonhada que o levaria para o Barcelona não aconteceu.

Ele também acredita que já cumpriu sua missão no Santos.

Está na hora de partir e ganhar o que puder.

Seu contrato de empréstimo termina no dia 4 de agosto e ele não está estimulando a diretoria a tentar a renovação.

Pretende começar nova vida em um clube forte da Europa a quem o Manchester City o vender.

Com a autorização de Luís Alvaro, Dorival Júnior conversou com todos os envolvidos.

A situação ainda está complicada, mas os dirigentes santistas garantem que ele conseguiu um pacto.

Um último fôlego.

A promessa de todos que a partir do clássico contra o São Paulo e nas partidas contra o Vitória, a dedicação final.

Depois, cada um poderá seguir o seu destino.

Procurar o que for melhor.

Ganhar o quanto puder.

Para enriquecê-los, e àquelas pessoas que os cercam.

Resta ao treinador, ao presidente e, principalmente, à torcida acreditar na palavra desses jogadores.

Eles também são devedores ao Santos.

Está na hora de pagar a confiança do clube e não tirar o pé e se poupar.

É obrigação, sim, obrigação, dar a alma para tentar ganhar a Copa do Brasil e garantir a Libertadores.

Depois os jogadores poderão encher suas banheiras de dinheiro e relaxar à vontade...

Veja mais:

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Veja as principais notícias do dia
+ Todos os blogs do R7

http://r7.com/6hcq