121 Cueva foi fundamental. E, consciente, o São Paulo vence e já é o 11º no Brasileiro
Na raça, no coração e graças à qualidade de Cueva, o São Paulo conseguiu uma virada importantíssima. Ganhou o jogo que Dorival Júnior sabia ser obrigatório. Venceu o Atlético Paranaense por 2 a 1. Em duas assistências fantásticas, o meia peruano deixou Lucas Pratto e Maicosuel livres diante de Weverton. Os gols anularam a falha infantil de Sidão no gol paranaense. Com o resultado, o São Paulo sai da zona do rebaixamento. Ao final da partida, festa no Pacaembu chuvoso.

E com os três pontos, salta para a 11ª posição, subindo seis colocações. O resultado trouxe alívio aos torcedores, principalmente pela consciência que a equipe demonstrou em uma partida fundamental na luta para escapar da Segunda Divisão.

A vitória foi também importante para os autores dos gols. Lucas Pratto acabou com um jejum de 12 partidas. E Maicosuel marcou depois de um longo período de recuperação. Os dois estavam muito emocionados ao final da partida.

A torcida empolgada, esqueceu o sofrimento. E cantou: "Segunda Divisão é para Porco para Gambá", se referindo aos rivais Palmeiras e Corinthians. E reservou um coro especial aos jogadores tricolores. "Time de guerreiros."

"Foi muito difícil para mim. Cheguei ao São Paulo me curando de uma lesão. Me curo e em seguida, me lesiono outra vez. Mas tinha certeza que as coisas iriam dar certo. A gente fica chateado, as lesões atrapalham. Porque machucado não pode ajudar. Segui trabalhando e com a ajuda de todos, tenho certeza que a gente consegue sair dessa fase ruim. Esse grupo não merece estar onde está e vamos tirar, se Deus quiser", dizia Maicosuel.

"Fizemos o dever de casa e agora é se concentrar porque quarta-feira tem mais uma batalha (Fluminense, no Rio). Hoje tínhamos que ganhar e conseguimos reverter a situação que estava controlada, mas ao mesmo tempo o Atlético era perigoso no contra-ataque. Fico satisfeito porque a equipe foi reconhecida e hoje mantivemos a posse de bola e criamos. Faltava ser mais decisivo na hora de finalizar", dizia, empolgado, Hernanes.

"Não tem como jogar em velocidade com 10 jogadores atrás da linha de bola.

"Precisamos da paciência que tivemos, mesmo sem definir em golo. Fizemos marcação agressiva, brigamos, no mínimo em todas as segundas bolas. No segundo tempo, tomamos gol cedo, mudou completamente. A equipe demonstrou um pouco de cada detalhe dentro dos 90 minutos.

"Tivemos ousadia de marcar na frente, esperamos, nos aventuramos correndo risco de contra-ataque, e momentos de esperar para contra-atacar. Foi uma partida completa em todos os aspectos, tivemos um pouco de tudo. Pela primeira vez, vi tudo que está sendo treinado ser desenvolvido no jogo. Estou feliz pela recuperação", dizia, orgulhoso, Dorival.

517 Cueva foi fundamental. E, consciente, o São Paulo vence e já é o 11º no Brasileiro

Na verdade, Dorival Júnior elogiou demais o São Paulo. É certo que o time evoluiu. Teve muito mais consciência tática e gana de vitória do que contra o Atlético Mineiro, por exemplo. A movimentação de Cueva foi perfeita. O jogador voltou mais magro, mais condicionado da Seleção Peruana. E pôde fazer o que sabe fazer de melhor, servir os atacantes para marcar. Petros se desdobrou marcando na entrada da área e ainda cuidava da saída de bola com qualidade.

Mas o São Paulo deve esta vitória também à falta de visão de Fabiano Soares. O treinador do Atlético Paranaense mudou radicalmente a postura do seu time, do primeiro para o segundo tempo. No primeiro, como Dorival resumiu, o time esteve marcando com duas linhas de cinco jogadores. Não mantinha ninguém no ataque. A ordem era travar o toque de bola adversário. E neste cenário, Cueva não teve como se destacar. As linhas o encurralavam.

A marcação forte obrigava o São Paulo a chutar ao gol de qualquer maneira. E forçar cruzamentos. Foram 45 minutos que exigiram muita paciência do time e dos torcedores. Só que na segunda etapa, Fabiano Soares quis surpreender. Acreditando no desespero do São Paulo, colocou seu time marcando na frente. Pressionando os donos da casa. Dorival não esperava essa mudança radical.

E foi assim que o Atlético Paranaense saiu na frente. Aos quatro minutos, Sidclei cruzou e Felipe Gedoz cabeceou como quis, livre. A bola era defensável. Sidão deveria ter espalmado. Mas quis segurá-la. Largou e, no rebote, Douglas Coutinho fez 1 a 0.

O gol foi um choque para a torcida e para o time. A lógica apontava que o Atlético Paranaense deveria se encolher e explorar os contragolpes. Só que não. O time continuou aberto, buscando ampliar o placar. Foi um presente dos céus para Cueva. O peruano tinha espaço para fazer o que desejasse. Havia total liberdade na intermediária. E ele não titubeou, serviu Lucas Pratto, o argentino bateu forte, com raiva, cruzado. 1 a 1, aos 14 minutos.

67 Cueva foi fundamental. E, consciente, o São Paulo vence e já é o 11º no Brasileiro

Nem tomando o gol de empate, o Atlético Paranaense se preocupou em marcar. O time seguiu aberto, queria vencer. E estava exposto aos contragolpes. Foi assim, em uma roubada de bola fundamental de Hernanes, que a bola sobrou para Cueva. Livre, ele desceu em velocidade. Eram três são paulinos contra dois atleticanos. O peruano serviu com qualidade Maicosuel. O chute saiu forte, cruzado, indefensável para Weverton. 2 a 1 para o São Paulo, aos 37 minutos do segundo tempo.

O Atlético Paranaense vacilou, mas o São Paulo tem o mérito de não ter perdido a consciência tática em momento algum. Além de o time marcar forte a saída de bola. Teve gana, coração, vontade e neurônios para virar o importante jogo.

E ganhar esperança para a difícil sequência que terá pela frente. Fluminense, no Rio, Flamengo e Santos, no Pacaembu. A torcida é que a Fifa aceite o pedido das Federações do Peru e da Nova Zelândia. E adie para o começo do ano, os jogos da repescagem, marcados para 11 e 15 de novembro. Porque se forem confirmadas as datas, o São Paulo perderá Cueva em quatro jogos.

Ficar sem Cueva é tudo o que não pode acontecer ao São Paulo...
 Cueva foi fundamental. E, consciente, o São Paulo vence e já é o 11º no Brasileiro

http://r7.com/Nayd