5agenciacorinthians Corinthians não só perdoa Jadson pelo pênalti perdido contra o Brusque. Carille o quer, de qualquer maneira, contra o Santos. Aos 33 anos, fora de forma, é melhor do que Marlone, Giovanni Augusto e Marquinhos Gabriel. Juntos...
O consultor médico do Corinthians, Joaquim Grava, havia avisado.

Jadson voltou da China com quatro quilos a mais.

Resumiu a situação de forma inusitada.

"Voltou um pouco inchado."

De acordo com sua vasta experiência, levaria um mês para voltar a jogar.

A maior contratação de 2017 ficou irritadíssimo com a revelação.

Se sentiu exposto.

Mas não iria criar polêmica com o grande amigo de Andrés Sanchez.

"Eu não tinha nem assinado com o Corinthians ainda, e as pessoas já estavam falando da minha forma. Qual jogador que volta de férias em forma? Ainda mais eu, que estou desde novembro sem atuar. Até treinei nesse período, mas não é a mesma coisa. Essa história acabou me irritando na hora. Às vezes, vejo comentários maldosos. Fiquei chateado."

Veio a estreia do meia, ontem contra o Brusque, e ficou claro. O jogador de 33 anos segue ainda fora de forma e de ritmo. Fabio Carille deveria ter segurado sua reestreia. Mas havia muita pressão. Externa por parte da imprensa e da torcida.

2agenciacorinthians Corinthians não só perdoa Jadson pelo pênalti perdido contra o Brusque. Carille o quer, de qualquer maneira, contra o Santos. Aos 33 anos, fora de forma, é melhor do que Marlone, Giovanni Augusto e Marquinhos Gabriel. Juntos...

E interna, da diretoria.

Jadson quase foi responsável por um vexame histórico. Ele perdeu a sua penalidade na decisão da vaga para a terceira fase da Copa do Brasil contra o Brusque. Cobrou para fora. Se não fosse João Carlos cobrar no travessão, o Corinthians estaria eliminado ontem.

Foi o primeiro que perdeu com a camisa corintiana.

Os outros oito que bateu, marcou.

Jadson teve de se render ao óbvio.

"Preciso de ritmo de jogo."

Embora Jadson tenha sido uma aposta de Vanderlei Luxemburgo para disputar a Segunda Divisão Chinesa com o Tianjin Quanjian, Fabio Canavaro não se encantou com o brasileiro. O técnico italiano substituiu o ultrapassado técnico brasileiro. Não quis Jadson e Luís Fabiano. Escolheu outros seis estrangeiros para disputar a Primeira Divisão Chinesa em 2017: o camaronês Kilama, o sul-coreano Kyung-Won Kwon, o belga Axel Witsel e os brasileiros Geuvânio, Junior Moraes e Alexandre Pato.

 Corinthians não só perdoa Jadson pelo pênalti perdido contra o Brusque. Carille o quer, de qualquer maneira, contra o Santos. Aos 33 anos, fora de forma, é melhor do que Marlone, Giovanni Augusto e Marquinhos Gabriel. Juntos...

A princípio, Jadson pediu R$ 10 milhões de luvas e salários de R$ 600 mil para voltar ao Corinthians. A diretoria não aceitou conversar nestes termos. Mano Menezes indicou o jogador para a direção do Cruzeiro. Mas não houve acerto. Também por dinheiro. A prioridade de Jadson era o Corinthians. Pressionado pela possibilidade de impeachment, Roberto de Andrade resolveu gastar com o meia. Precisava de um atleta que chamasse a atenção da torcida.

E o clube acabou aceitando pagar R$ 400 mil mensais por duas temporadas. E mais R$ 5 milhões parcelados. Para ficar mais um ano, pelo mesmo salário, Jadson terá de atuar mais de 50% dos jogos do Corinthians.

A readaptação de Jadson ao futebol brasileiro está complicada.

O ano que passou na China fez mal.

O ritmo de treinamento é muito menor.

Assim como o número de partidas.

O descanso é maior.

E há outra situação que o tem atrapalhado.

Jadson nunca foi protagonista por onde passou.

61 Corinthians não só perdoa Jadson pelo pênalti perdido contra o Brusque. Carille o quer, de qualquer maneira, contra o Santos. Aos 33 anos, fora de forma, é melhor do que Marlone, Giovanni Augusto e Marquinhos Gabriel. Juntos...

Pelo contrário.

Sempre foi um ótimo coadjuvante.

Mas que precisa demais de sua forma física.

Com Giovanni Augusto e Marquinhos Gabriel mal.

Marlone instável.

Carille precisa de Jadson mais atuante do que nunca.

Nas redes sociais, a torcida corintiana o perdoou pelo pênalti.

Respeitou o que já fez pelo clube.

Principalmente em 2015, ano do hexacampeonato brasileiro.

E o meia tem sido cobrado de forma intensa nos treinos.

Mais até do que nos tempos de Tite.

Apesar do mediano desempenho contra o Brusque, Carille quer que seja titular, sábado, no Itaquerão. No clássico contra o Santos. Carille reconhece o que todos estão enxergando. O time está muito burocrático no meio de campo. Sem imaginação.

Daí a necessidade de Jadson.

O meia entrou aos 12 minutos do segundo tempo de ontem. Embora muito longe do ótimo futebol de 2015, conseguiu dar alguns bons passes, infiltrações. Surgiu para concluir a gol.

Transformou o 4-1-4-1 no 4-2-3-1.

Atuou centralizado, como se fosse o maestro do time.

Visão de jogo, ele tem.

Mas falta fôlego, velocidade, vibração, intensidade.

Tudo isso só com muito treinamento.

Jadson é a prova de quanto a China está atrasada.

E que todo jogador de alto nível que for para lá precisa ter um gasto a mais.

Levar um preparador físico para chamar de seu.

Para não chegar 'inchadinho', com quatro quilos a mais ao voltar.

Em forma, ou não, o Corinthians de Carille precisa de Jadson.

'Para ontem'.

E mesmo com o susto de ontem contra o Brusque há uma certeza.

Ele será peça fundamental contra o Santos no sábado.

Aos 33 anos e fora de forma...

Jadson é muito melhor do que os meias que estão no Corinthians...
52 Corinthians não só perdoa Jadson pelo pênalti perdido contra o Brusque. Carille o quer, de qualquer maneira, contra o Santos. Aos 33 anos, fora de forma, é melhor do que Marlone, Giovanni Augusto e Marquinhos Gabriel. Juntos...

http://r7.com/Vl7I