Corinthians líder na Libertadores. Venceu com autoridade, tática e personalidade. Mérito de Tite e de Lucca. Parecia o time hexacampeão de 2015...
Volume de jogo, personalidade, atitude. O Corinthians não tomou o menor conhecimento do Cerro Porteño. Teve uma noite digna do excelente time de 2015. Parecia que reencarnava a equipe competitiva, que no seu estádio tira o oxigênio do adversário. Não o deixa respirar. 2 a 0 foi pouco para a sua superioridade. Está claro que a vitória foi de Tite. De sua capacidade de montar um novo time depois do desmanche.

A equipe já é líder do grupo 8 com 9 pontos. A classificação para as oitavas, fase do mata-mata, está mais do que encaminhada.

Vale destacar outra atuação decisiva de Lucca. O Corinthians dever comprar 50% dos seus direitos. O Criciúma está disposto a aceitar os R$ 4 milhões oferecidos pela equipe paulista. Ele jogou muito bem. E marcou os dois gols corintianos nesta noite. Na verdade, fez o primeiro. E o segundo, gol contra de Mareco, foi dado para o jovem atacante.

"Que bom que o juiz me deu o segundo gol. Mas o mérito desta vitória não é meu. É de todo o time. Quanto a ser comprado pelo Corinthians, estou tranquilo. A diretoria já me avisou que as negociações estão acontecendo. Tenho certeza que tudo vai dar certo. Não me preocupo. Consigo me focar e dar o máximo para o nosso time vencer. Estou confiante que a situação vai se resolver logo", dizia Lucca. Ele sabe que Tite já deixou claro que sua contratação é importantíssima. E a diretoria não vai deixar escapar.

233 Corinthians líder na Libertadores. Venceu com autoridade, tática e personalidade. Mérito de Tite e de Lucca. Parecia o time hexacampeão de 2015...

Tite tinha todos os motivos para estar empolgado. O time fez exatamente o que ele desejava. Imprensou o Cerro Porteño no seu campo. No primeiro tempo foi impressionante. Com a cumplicidade da torcida, o time teve força para impor um ritmo alucinante. O treinador sabia que não apenas queria vencer. Precisava dos três pontos para recuperar a liderança perdia em Assunção, na derrota para o próprio Cerro.

E fiel ao seu melhor esquema. Adotou o 4-1-4-1. A aplicação da equipe foi total. Maycon e Luciano entraram muito bem nas vagas dos suspensos Rodriguinho e André. A bem da verdade, os titulares não fizeram a menor falta. E talvez, nem mereçam ser chamados de titulares depois do jogo de hoje.

Os paraguaios comandados pelo venezuelano César Farias se intimidaram. Não conseguiram sair com a bola dominada. Nos primeiros 45 minutos, o domínio da equipe paulista foi imenso. Maycon e Giovanni Augusto jogaram por eles e por Bruno Henrique e Guilherme. A dupla foi a responsável pela intensidade, pela pressão corintiana. Fagner e Uendel também foram importantíssimos pelas laterais.

Não havia válvula de escape aos paraguaios. A não ser os chutões para o ataque e as bolas paradas. O Corinthians dominava inteiramente a partida.

Foi até injusto ir para o intervalo vencendo apenas por 1 a 0. Mas foi o que aconteceu. O gol não foi uma jogada trabalhada, não. Fagner fez boa jogada e tocou para Bruno Henrique. Ele foi travado pela zaga paraguaia. A bola sobra para Lucca, esperto, se antecipar. E materializar no placar a vantagem tática e técnica dos donos da casa.

No segundo tempo, o Cerro Porteño teve mais coragem. Precisava se soltar. Para não ser goleado. Comprou a briga. Subiu sua marcação e o duelo ficou muito interessante nas intermediárias. O Corinthians seguia melhor. Mas tinha um defeito. Chutava pouco a gol.

Mas seguia melhor. E ganhou o segundo e definitivo gol, que 'mataria a partida'. Lucca foi levantar para a área. Mareceo desviou de cabeça e enganou o bom goleiro Anthony Silva. Nítido gol contra. Mas o fraco árbitro argentino Patricio Loustau resolveu dar o gol ao corintiano.

O Cerro tentou ao menos descontar, mas a equipe de Tite seguiu marcando forte. E mesmo cansada, pelo ritmo que impôs no primeiro tempo, conseguiu segurar a importantíssima vitória.

Houve vários momentos, principalmente no primeiro tempo, que o Corinthians parecia a equipe que conseguiu o hexacampeonado brasileiro em 2015. O que é excelente referência. Mostra a competência de Tite.

Além da ótima partida do Corinthians, foi impressionante o mosaico que os torcedores fizeram. Os atletas de Tite entraram em campo e deu de cara com o a frase "jogai por nós", feita com os corintianos na arquibancada da arena. E eles jogaram...
 Corinthians líder na Libertadores. Venceu com autoridade, tática e personalidade. Mérito de Tite e de Lucca. Parecia o time hexacampeão de 2015...

http://r7.com/RgQk