1reproducao10 1024x659 Contratação de Roger provoca rejeição no Palmeiras. Ele já é comparado a Eduardo Baptista
Mauricio Galiotte mexeu com fogo ao contratar Roger Machado. O treinador contratado para comandar o time em 2018 está longe de ser unanimidade no clube. A ala conservadora que sustenta Galiotte no cargo não desejava outra vez um treinador jovem, sem experiência, ou títulos conquistados. Desejava Abel Braga. E provocou grande decepção ao saber que Alexandre Mattos não insistiu, não conseguiu fazer o treinador aceitar a proposta palmeirense.

E despertou ainda mais irritação a contratação imediata de Roger. Em seis anos de carreira, ele só conseguiu um título na carreira. A de campeão mineiro com o Atlético. Fracassou com o Grêmio na Libertadores de 2016 e foi demitido do Atlético Mineiro depois da derrota no primeiro jogo das oitavas de final, contra o Jorge Wilstermann. Ele ficou de julho até hoje, sem trabalhar. Queria se reciclar, depois das frustrantes campanhas no time gaúcho e no mineiro.

A ala comandada pelo presidente do Conselho Deliberativo, Seraphim del Grande, se surpreendeu com Roger Machado. Ele é comparado com Eduardo Baptista. Um treinador sem rodagem o suficiente para a responsabilidade e pressão de 2018. Com outra vez a 'obrigação' da conquista da Libertadores. Outra vez, a Crefisa promete abrir os cofres para reforços milionários, capazes de formar um time fortíssimo.

Galiotte sabia muito bem dessa rejeição, só que ele não queria mais esperar. Ele desejava também Abel. Só que o técnico do Fluminense se mostrou indeciso. Ele tem contrato com o clube carioca até o final de 2018. E também tem uma proposta do Internacional, clube onde foi campeão mundial. E tem todo o respaldo da diretoria e torcida.

Alexandre Mattos queria a chegada de um técnico para ajudar a decidir como será feita a reformulação no elenco. Ele sabe que errou profundamente ao tomar todas as decisões no final de 2016, com Galiotte. Cuca já havia ido embora e Eduardo Baptista era apenas avisado das contratações, efetivamente, não participava da escolha dos nomes. O resultado foi caótico.

Já vazou no Palestra Itália que Roger está muito animado com Lucas Lima. Ele foi avisado que o clube deverá fechar a sua contratação na próxima semana. Gostou muito de Diogo Barbosa. E também com o goleiro Weverton. Assim como com o zagueiro Emerson Santos, contratado do Botafogo.

Ou seja, avalizou as negociações já feitas por Mattos. O executivo tem outros nomes em pauta. E quer a presença de Roger o mais rápido possível no clube.

O contrato que o novo treinador já aceitou é de um ano. O que é um sinal claro que não há plena confiança no seu trabalho. Se o técnico contratado fosse Abel, teria direito a dois anos de compromisso. A pouca rodagem de Roger pesou.

5reproducao Contratação de Roger provoca rejeição no Palmeiras. Ele já é comparado a Eduardo Baptista

Além da ala conservadora, muitos conselheiros mais jovens não ficaram animados com a divulgação do nome. Pelo contrário. Também enxergam muitos pontos iguais entre Roger e Eduardo Baptista. Os dois se mostram nas curtas carreiras como técnicos dois graves problemas. O primeiro é a formação defensiva. Seus times são vulneráveis. Não conseguem ter a intensidade, a consistência do futebol atual.

E outro problema que Roger carrega desde o Grêmio e que se repetiu no Atlético está na sua ligação com os jogadores. Ele não é um agregador, como sonhava Galiotte. Pelo contrário. Ele não conseguiu nestes dois clubes importantes montar grupos unidos, coesos. Pelo contrário, até. Isso é ruim. Porque o elenco palmeirense é assumidamente problemático. Não é fácil lidar com atletas como Felipe Melo, Borja, Dudu, Roger Guedes, entre outros.

Logo de cara, ele terá de lidar com a renovação ou não de Fernando Prass. O goleiro tem 39 anos, mas é um dos grandes líderes do elenco. Quanto a Zé Roberto, não haverá esse problema. O versátil jogador decidiu se aposentar. Aos 43 anos, não se percebeu mais tão útil ao Palmeiras. E quer encerrar a carreira este ano. Mas há outros casos pendentes, como o de Arouca, Roger Guedes, Edu Dracena, Felipe Melo. E mesmo Guerra e Borja, que não são exatamente exemplo de felicidade.

A contratação de Roger não uniu o clube.

Como aconteceu na decepcionante volta de Cuca.

Muito pelo contrário.

633 Contratação de Roger provoca rejeição no Palmeiras. Ele já é comparado a Eduardo Baptista

Há grande resistência e frustração.

E o enorme medo que se repita o que aconteceu em 2017.

Quando se entregou um elenco milionário a Eduardo Baptista.

A falta de rodagem, de rodagem de Roger pesam.

Seu currículo sem um título representativo.

Apenas o do fraquíssimo Campeonato Mineiro.

Mauricio Galiotte está surpreso.

Não esperava essa reação tão firme.

Mas ele e seu executivo Alexandre Mattos fizeram a escolha.

Depois de fracassar com Mano Menezes e Abel, optaram.

Por um técnico novato que não soube conduzir o Atlético Mineiro.

Se perdeu, diante de um elenco milionário, como será o palmeirense.

Que Galiotte e Mattos arquem com as consequências.

Roger já assinou contrato até dezembro de 2018...
3reproducao2 Contratação de Roger provoca rejeição no Palmeiras. Ele já é comparado a Eduardo Baptista

http://r7.com/VocX