Começa a festa do naming rights. R$ 100 milhões para a Fonte Nova virar Itaipava. A TV Globo só aceita falar nome dos patrocinadores se receber sua porcentagem…

reproducaocbn Começa a festa do naming rights. R$ 100 milhões para a Fonte Nova virar Itaipava. A TV Globo só aceita falar nome dos patrocinadores se receber sua porcentagem...
Administradores de todos os estádios do país estão em êxtase.

A Itaipava pagará R$ 100 milhões e rebatizará a Fonte Nova em Salvador.

O naming rights valerá por 10 anos, serão R$ 10 milhões por ano.

O boato se concretizou oficialmente hoje.

A inauguração do novo nome terá a presença da presidente Dilma Rousseff.

No dia 7 de abril, no primeiro Ba-Vi do reconstruído estádio.

Muito irônico logo o novo de uma cerveja ser o primeiro das arenas da Copa do Mundo.

Logo em um país onde o álcool é proibido em estádios.

Na inauguração, latas de cerveja estarão nas lanchonetes da arena.

Todas sem álcool.

Isso mudará durante a Copa do Mundo.

A Budweiser é parceira da FIFA e não admite concorrência durante o Mundial.

Aliás, a cerveja com álcool será vendida, graças à liberação excepcional, durante a Copa.

A Itaipava está negociando também com a Arena Pernambuco.

O naming rights desperta a cobiça dos grandes clubes.

A começar pelo Corinthians.

A direção está com o patrocínio master da camisa travado.

Os R$ 31 milhões anuais da Caixa Econômica Federal foram barrados na justiça.

Um advogado gaúcho ganhou uma ação que considera o pagamento ilegal.

Trocando em miúdos, ou a estatal banca todos os clubes brasileiros ou nenhum.

O Corinthians já está sem receber há mais de um mês.

O julgamento definitivo deve levar mais três ou quatro meses.

Dirigentes garantem que vale a pena esperar.

Não só pela camisa.

Mas porque a Caixa estava negociando batizar o Itaquerão.

O preço pedido era de R$ 300 milhões por dez anos.

Ou R$ 500 milhões por vinte anos.

O Corinthians tem até um acordo com a TV Globo.

A emissora se compromete a chamar a arena pelo seu nome comercial.

Algo que se recusa a fazer com times de vôlei e basquete.

A Globo exigiu uma porcentagem do contrato.

Ela pode chegar até a 10%.

Ter o nome divulgado na emissora é condição fundamental para o Itaquerão.

Ela tem o monopólio do futebol no País.

A Globo mantém a postura de 'não fazer propaganda de graça'.

Por isso nunca usou o termo Arena Kyocera.

E sim Arena da Baixada para o campo do Atlético Paranaense.

A empresa não quis renovar com o time de Curitiba.

As arenas que fecharem seus naming rights terão de negociar com a Globo.

Se não houver acordo, os novos nomes não serão divulgados.

As negociações entre Globo, Fonte Nova e Itaipava mal começaram.

A tendência é que a emissora ainda divulgue o estádio com seu antigo nome.

Fora as 12 arenas da Copa, Grêmio e Palmeiras também se articulam.

Buscam de todas as maneiras empresas para batizar seus novos estádios.

Assim como também o São Paulo faz com o Morumbi.

Está uma caça aos naming rights.

O que é mais interessante é a situação de Salvador.

Enquanto os donos do consórcio Fonte Nova comemoram a modernidade, se esquecem da sexta-feira.

1reproducao Começa a festa do naming rights. R$ 100 milhões para a Fonte Nova virar Itaipava. A TV Globo só aceita falar nome dos patrocinadores se receber sua porcentagem...

Da vergonhosa briga dos torcedores para entradas para o Ba-Vi.

Pessoas acamparam na quinta pela manhã não conseguiram comprar ingressos.

Não havia sequer uma cerca de ferro que serviria para marcar a fila.

Na manhã de sexta, todos avançaram para as bilheterias.

A Polícia Militar repeliu os torcedores a bordoadas.

Bombas de gás lacrimogênio.

E spray de pimenta.

Um desprezo inacreditável com as torcidas.

Cenas bizarras que rodaram o mundo.

A venda pela Internet também foi caótica.

Se aproveitando disso, funcionários do estádio vendiam ingressos.

Eram cambistas oficiais.

Foram flagrados pelo jornal baiano A Tarde.

Acabaram demitidos.

O dinheiro do naming rights não disfarça.

Não esconde o atraso, a falta de consideração.

A incapacidade dos dirigentes em fazer algo simples.

Como organizar a venda de ingressos a um jogo.

A aptidão de gente para tirar proveito.

Como esses funcionários ganhando dinheiro na bagunça, no caos.

O Brasil é feito de contrastes.

Quando chegam os milhões do batismo de arenas...

Os torcedores seguem tratados pior do que gado.

Este é o país da Copa do Mundo...
2reproducao Começa a festa do naming rights. R$ 100 milhões para a Fonte Nova virar Itaipava. A TV Globo só aceita falar nome dos patrocinadores se receber sua porcentagem...

32 Comentários

"Começa a festa do naming rights. R$ 100 milhões para a Fonte Nova virar Itaipava. A TV Globo só aceita falar nome dos patrocinadores se receber sua porcentagem…"

1 de April de 2013 às 17:43 - Postado por Cosme Rímoli

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Comentários
  • Rogerio Andrade
    - 4 de abril de 2013 - 09:27

    Django - 02/04/2013 - 11h27 Muitas pessoas estudaram e trabalharam bastante para que outras pessoas, sr. Django, pudessem aproveitar o feriado viajando de avião ou de ônibus, fazendo estadia em hotéis, se alimentando em bons restaurantes, proporcioando lazer cultural. E provavelmente tiveram de trabalhar e estudar muito mais do que você, que com certeza não faz parte nem do grupo que trabalhou e nem do grupo que aproveitou o feriado dessa forma.

    Responder
  • Django
    - 2 de abril de 2013 - 11:27

    colorado-Sc - 02/04/2013 - 10h08 Você está trabalhando na manhã do feriado da sexta-feira santa? Se estava foi por que não estudou...

    Responder
  • Rogermoore
    - 2 de abril de 2013 - 10:59

    Afff.. como tem torcedor iludido. É óbvio que há um favorecimento ao Corinthians nos contratos de marketing e nas relações com a Rede Globo e os motivos são mais do que evidentes : grana, grana e mais grana com as audiências. Não acredito que as pessoas ainda são assim tão ingenuas. A Globo favorece e sempre vai favorecer o Corinthians, por um motivo muito simples: não é interessante para ela que o futebol no Brasil tenha diversidade de torcidas e clubes. Com a audiencia despencando ano após ano, a Globo precisa que o futebol aqui seja como na Europa: que haja centralização de torcidas e de audiência em dois ou no máximo três clubes. O Flamengo é disparado a maior torcida e a maior audiência do Brasil e isso não vai mudar, precisa de pelo menos um segundo polo de audiencia pra firmar em SP - unico estado onde jogos do Flamengo tem baixa audiencia - e naturalmente escolheriam o Corinthians. Isso tudo pra quê ? Pra ter mais audiência, pra ter contratos mais caros de propaganda, pra evitar que a audiencia despenque mais. E antes que comecem a comentar bobagem, isto não tem nada a ver com teoria conspiratória. Isso chama-se simplesmente MARKETING. E conglomerados de comunicação dependem muito mais do marketing do que de qualquer outra coisa pra sobreviver Se os torcedores de futebol desse país tivessem um mínimo de inteligencia, em vez de ficar se estressando com as arbitragens ridiculas e com o atraso do esporte, deveriam protestar, boicotar a Globo, deixando pra assisitr os jogos só pela Band, reinvindicando melhores condições de conforto e serviços nos estádios, horários adequados para os jogos e seriedade na venda de ingressos. Mas pelo jeito isso são coisas secundárias na cabeça dos "fanáticos". E ainda dizem que o Brasil é o país do futebol..... pura ilusão

    Responder
  • Maior Campeão Nacional
    - 2 de abril de 2013 - 10:31

    Todo mundo sabe que este negócio de ficar dando nomes a estadio, aqui no Brasil, não funciona. Quem vai chamar o Itaquerão de Arena Caixa ???? Quem vai chamar o novo Palestra, ou Parque Antartica de Arena Caixa ???? Somente a Globo mesmo se receber o dela pra isso . Se empresas privadas quiserem jogar seu dinheiro fora com naming rights, problema delas e sorte dos clubes . Empresa estatal jogar dinheiro do povo fora em naming rights é o maior absurdo .

    Responder
  • colorado-Sc
    - 2 de abril de 2013 - 10:08

    Onde eu estava nesse mesmo horario???? Haaaaa esqueci, eu estava trabalhando!! Sera que todo esse povo educadissimo que se ve na imagem estava no horario de folga? Duvido, entao VAI TRABALHAR POVO DESOCUPADO, e olha que moro em Santa Catarina.

    Responder
  • CAMPEÃO INTERCONTINENTAL COM JOGADOR DOPADO E JUIZ COMPRADO.PODE ISSO, ARNALDO??
    - 2 de abril de 2013 - 09:53

    Enquanto os grande clubes do estado de São Paulo (Corinthians, Palmeiras e São Paulo)negociam o naming rights dos seus estádios, aquele pequeno clube do litoral paulista que pensa que é grande e vive da fama de alguns jogadores, também sonha em fazer o mesmo com o seu pequeno "puxadinho"(para a sua diminuta torcida está de bom tamanho). Aquele mesmo "puxadinho" em que outro dia quase um jogador morreu pois não era possível entrar ambulância.Alguém tem alguma sugestão para o naming rights?

    Responder
  • Marcão Jaú
    - 2 de abril de 2013 - 09:34

    Sugestões para o nome da Arena do meu Verdão: COSA NOSTRA ARENA / MUSTAFA ARENA ou ainda ITALIANADA BURRA ARENA.

    Responder
  • Rafael
    - 2 de abril de 2013 - 09:33

    Cosme, não sei se você freguentar estádios, mas o fato de vender cerveja ou qualquer bebida alcoólicas dentro deles é o de menos. Sempre assisto partidas em bares com meus amigos e onde o consumo de bebida alccólica é bem maior do que alguém que está no estádio vendo a partida, pois lá não tem replay, garçon trazendo a gelada na sua mesa, etc. e não há qualquer confusão, salvo casos isolados e com pessoas que gerariam tumulto até em uma igreja. Quem gosta de tomar sua cerveja o faz antes de entrar no estádio, não tendo cabimento o não consumo dentro dele. Eu mesmo, tenho restrições de ir a um estádio assistir a uma partida sem poder tomar minha gelada e bater papo com meus amigos, fico em casa ou em qualquer bar e o clube perde com isso.

    Responder
  • Celso Geraldo
    - 2 de abril de 2013 - 09:07

    Caro Cosme, Vc acredita que alguém consiga ficar embriagado tomando latinhas de cervejas muito mal geladas e pagando R$ 5,00 cada??Ou pela incompetência de nossos dirigentes que não conseguem acabar com a violência nos estádios isso foi usado como desculpa? Ou ainda os lobistas não $e acertaram na votação??(se que é que foi votado)abs

    Responder
  • cleyton
    - 2 de abril de 2013 - 09:05

    A globo ta nojenta demais, a uns dias atrás foram na peixaria de um amigo meu e o entrevistaram sobre o aumento da venda de peixe na quaresma, enquanto a entrevista era ao vivo na hora do almoço apareceu a logo da peixaria, já a noite borraram a logo da peixaria. isso é um absurdo, povo folgado.

    Responder
1 2 3 4