gettyimages001 Clubes europeus aprenderam a enfrentar os brasileiros. Apelam para a Fifa. Por isso Ronaldinho Gaúcho e Adriano não voltaram...
Em uma longa e rara entrevista que fiz com Juan Figer, o velho empresário deixou escapar.

"O grande problema de negociações internacionais é que os brasileiros acham que só eles pensam."

Sábias palavaras.

A direção do Grêmio veio à público para confirmar que ficou impossível a negociação com Ronaldinho Gaúcho.

Qual o motivo?

O que poderia impedir a volta dada como certa?

Simples: o Milan está querendo 8 milhões de euros pelo jogador.

Cerca de R$ 17,6 milhões.

Que absurdo !

Que ousadia !

Só porque o clube italiano pagou R$ 56,7 milhões ao Barcelona para ter o jogador...

Como é que pode?

Esta tem sido a estratégia dos 'inteligentes' brasileiros.

Acertam tudo com o procurador, com os pais, com o cachorro, com a amante do jogador.

E deixam por último o clube dono dos direitos federativos do atleta.

Foi assim com Ronaldinho Gaúcho que continua treinando com o Milan.

Com Adriano, já que os recados do Corinthians, Flamengo e Palmeiras chegaram à direção do clube.

E ele embarca de volta hoje para Roma.

Essa estratégia também não sensibilizou o Al Jazira para liberar Ricardo Oliveira para o São Paulo outra vez.

Os brasileiros já pegaram essa péssima fama nos mercados europeu e asiático.

Primeiro vender e bem.

E depois tentar resgatar pagando pouco ou até de graça.

Muitas vezes convencendo o jogador a comprar uma enorme briga com o clube.

Ameaçar não voltar das férias.

Só que as equipes descobriram o caminho do departamento jurídico da Fifa.

E acabou a farra do boi...

Portanto quem quiser Ronaldinho Gaúcho, Adriano ou qualquer jogador do Exterior está avisado.

Terá de fazer algo muito, mas muito estranho.

Ainda mais para os clubes brasileiros.

Somadas as dívidas dos maiores do País, elas ultrapassam R$ 3,5 bilhões.

Lógico que eles não querem cometer esse ato bizarro...

Pagar...

Para se proteger da lábia dos empresários brasileiros, os europeus não pensam duas vezes.

O único escudo possível é a Fifa.

E ponto final no jeito nacional de levar vantagem em tudo, certo?

http://r7.com/BYcu