300 37 CBF tira Morumbi da Copa. E libera três reforços para o Inter na semifinal da Libertadores. Dois golpes no inimigo mortal: São Paulo Futebol Clube..

Ricardo Teixeira cumpriu o que prometeu.

Aos amigos tudo, aos inimigos a lei.

E ele acaba de anunciar oficialmente o Morumbi fora da Copa.

Foi possível antecipar esse anúncio no blog, ainda nesta madrugada.

Agora, se o São Paulo quiser reformar seu estádio, não é problema de CBF.

As várias melhorias que aconteceriam perto do Morumbi também não fazem parte do pacote Copa 2014.

Os dirigentes do São Paulo chegaram a comemorar quando começou essa história.

Diziam que o clube daria um upgrade de 25 anos.

Ficaria na frente disparado dos seus principais rivais.

O Corinthians se incomodou com a história.

A diretoria trabalhou como pôde para aproveitar a desculpa da Copa para incentivar a construção de um novo estádio em São Paulo.

E será o que vai acontecer.

Em Pirituba, para 80 mil pessoas.

Com 30 mil vagas de estacionamento.

Custo: R$ 500 milhões, bancados pelo poder público.

O presidente da Federação Paulista de Futebol, Marco Polo de Nero, veio até a África para confirmar a nova arena.

E o Morumbi fora.

Marco Polo é inimigo do presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio.

A derrota do São Paulo é uma vitória do Corinthians.

A arena será construída e ficará depois do mundial para os corintianos jogarem.

O Santos quer administrar junto a nova arena e fazer muitos mais jogos na Capital.

O interessante é que aqui em Johannesburgo se uniram três inimigos de Juvenal Juvêncio: Ricardo Teixeira, Andres e Marco Polo.

A desculpa para que o Morumbi ficasse fora da Copa foi a falta de garantias bancárias para o projeto que a reforma que a Fifa achava necessária: R$ 630 milhões.

O São Paulo ainda tentou enviar um quinto projeto, mais barato e o Comitê Organizador da Copa de 2014 não aceitou.

Se Teixeira se posicionasse a favor do Morumbi, a história seria bem outra.

O próprio Juvenal Juvêncio sabe disso.

E para deixar o dia dos são-paulinos ainda pior, a CBF acaba de aceitar a inscrição de três novos jogadores do Internacional.

Rafael Sóbis, Tinga e o goleiro Renan estão liberados para enfrentar o time de Juvenal Juvêncio na semifinal da Libertadores.

O presidente da Federação Gaúcha de Futebol, Francisco Novelletto, procurou o presidente da Conmebol.

Atendendo apelo da diretoria do Inter, pediu a liberação do trio.

Nicolas Leoz falou que a responsabilidade pelas inscrições era de Ricardo Teixeira, da CBF.

E a CBF liberou os atletas para o confronto.

A própria diretoria do Inter não tinha esperanças da liberação.

Mas, por coincidência, lógico, nova decisão que prejudica o São Paulo.

Ou seja: o apoio de Juvenal Juvêncio a Fábio Koff na eleição do Clube dos 13 custou muito caro.

Exatamente como gente graúda da CBF havia pr0metido.

Essa será a postura da entidade que comanda o futebol no País.

Aos amigos tudo.

Que sorte, Andres...

Aos inimigos, a lei...

Que pena, Juvenal...

(Como o blog havia também antecipado, a Arena do Atlético Paranaense  ficará de fora da Copa...)

Veja mais:

+ Acompanhe a cobertura da Copa no R7
+ Veja as principais notícias do dia
+ Tudo sobre futebol no R7
+ Todos os blogs do R7

http://r7.com/Sd5R