dinheiro facil Campeonatos regionais. Quem precisa deles? As federações e os times fracos...

Começam hoje os principais campeonatos estaduais do Brasil.

Quem precisa deles?

Os clubes não viveriam muito melhor com o Campeonato Brasileiro, a Copa do Brasil, a Libertadores, a Sul-Americana e...

Datas para excursionar, encher os cofres?

Técnicos, dirigentes e jogadores cansam de dizer que sim.

Mas entre eles ou, no máximo,  'em off'', para não ser publicado.

Quem gosta de preparar time valendo título, valendo emprego?

Com apenas dez dias de preparação, depois de 30 de férias?

Técnicos, jogadores e dirigentes não podem falar abertamente para não ir contra as televisões que transmitem os jogos.

E contra as federações.

Cada federação no Brasil é a constatação da incompetência e subserviência dos clubes.

Na prática, a federação só organiza os campeonatos: faz tabelas, cuida das inscrições dos jogadores e dos juízes.

Mas acontece que os dirigentes dos clubes deixaram que as federações extrapolassem suas funções.

Foi um verdadeiro estupro.

As federações tomaram os campeonatos.

São elas quem decidem tudo.

Principalmente a negociação com tevês, patrocínios do torneio, acordos com prefeituras.

Os dirigentes dos clubes são estupidamente manipulados.

E aceitam tudo dizendo amém.

Por quê?

Porque devem dinheiro às federações.

Espertamente, as federações viraram bancos informais.

Bastou um aperto e os clubes imploram por antecipações de cotas de tevê.

Ou empréstimos mesmo em juros menores do que em bancos.

Com essa bovina subserviência, os presidentes das Federações viraram figuras importantes, influentes.

Todas, sem exceção, têm muito dinheiro.

Algumas não se importam em ostentar, mostrar, esfregar na cara dos clubes falidos.

A principal é a Federação Paulista com seu prédio moderno, inteiramente informatizado, com heliporto e várias câmeras que vigiam a tudo e a todos.

Enquanto isso, os clubes passam por enormes dificuldades.

Principalmente os do Interior.

Os presidentes de Federações mantém seu status dessa maneira há décadas.

E os presidentes não têm força, inteligência ou coragem para enfrentar essas Federações.

Os clubes têm como organizar seus campeonatos.

Não precisam de intermediários, agiotas.

Imagine. Só imagine o que seria das Federações sem seus campeonatos estaduais?

Se no começo do ano os clubes grandes estivessem fazendo pré-temporadas de verdade?

Organizando torneios e excursões para países árabes, por exemplo?

Como chegariam essas equipes para disputar o Campeonato Brasileiro?

A chantagem emocional fica por conta dos clubes pequenos de todo o país.

Como eles se virariam sem os estaduais?

Afinal, a principal função deles é servir de saco de pancada dos clubes grandes, forjar falsos artilheiros e receber sua cotinha de participação no campeonato.

Os estaduais deveriam ser disputados pelos pequenos para que os primeiros tivessem a chance de disputar o Brasileiro.

As ricas federações tratariam de arrumar transmissão de tevês menores ou a cabo para esses estaduais.

Mas isso interessaria a quem?

Como o presidente da federação apareceria no jornal principal da cidade? Daria entrevista para quem?

Vale lembrar que a CBF lava as mãos.

Cada federação faz o seu campeonato.

Da forma que quiser.

A de São Paulo é ridícula. De um turno só. Os quatro primeiros disputam o título.

O Rio de Janeiro dá taça e volta olímpica para quem ganha um turno.

E por aí vai.

Os clubes à beira da falência chegam esse ano não só com jogadores veteranos, mas aposentados.

Giovanni e Edílson abandonaram o futebol e foram chamados à ativa.

O torcedor se empolga com as férias escolares e as goleadas do seu time e nem pensa no adversário que foi batido.

E ainda se o seu time for campeão, sensacional.

Os times fracos, os dirigentes oportunistas tentam se aproveitar dos estaduais.

É a chance de ganhar o ano.

E o disputam como se fosse a Copa do Mundo.

Pergunte a cada treinador de equipe envolvida na Taça Libertadores se os estaduais servem para alguma coisa.

Mas a resposta tem de ser verdadeira.

Se os presidentes tivessem coragem formariam uma liga independente e cuidariam da sua vida.

Pensando nos seus interesses.

E não em enriquecer as federações.

Cada vez que eles pedem dinheiro emprestado às federações estão vendendo um pedaço da alma de seus clubes.

Um dia eles irão acordar.

Não será em 2010.

Bom futebol hoje à tarde no seu estado...

Que o seu time dê uma goleada no time pequeno que você nem sabia que existia...

http://r7.com/9utc