mosqueteiros Belluzzo...Os árbitros são um por todos e todos por um...

Luiz Felipe Scolari comentava sempre no Palmeiras.

"É preciso tomar cuidado demais ao criticar um árbitro.

Eles são muito unidos."

O presidente Belluzzo resolveu tomar o caminho inverso.

Bastaram três ligações para pessoas importantes ligadas ao Sindicato dos Árbitros de São Paulo e a percepção do blog foi clara.

O Palmeiras é o clube mais antipático aos árbitros não só de São Paulo, mas do Brasil.

Os homens de preto ainda não digeriram as ameaças do presidente palmeirense a Simon.

Os tapas que ele prometeu dar se encontrá-lo por anular o gol de Obina diante do Fluminense no ano passado.

Paulo César de Oliveira é um dos juízes mais queridos pelos companheiros.

Ele cometeu um erro absurdo, primário ontem validando o gol do Barueri.

Não teria como escapar da suspensão.

O coronel Marinho já tinha avisado a cúpula da FPF ontem mesmo.

Não era necessária a bronca de Belluzzo.

Paulo César se sentiu desmoralizado.

Ele e os demais árbitros têm certeza que a pena foi aumentada para cinco rodadas de afastamento por causa de Belluzzo.

Os árbitros já reclamam no sindicato pelo fato de o vestiário do juiz ser pela mesma entrada do Palmeiras no Palestra Itália.

No final da partida quando há um lance polêmico a pressão é enorme.

Belluzzo acredita que tomou a posição que um presidente de uma equipe prejudicada deveria tomar.

Não pensou na natureza humana.

No corporativismo.

O presidente da FPF, Marco Polo del Nero é um palmeirense influente no clube.

Belluzzo pode cobrar violentamente del Nero quando quiser.

De maneira discreta.

Essa é uma lição básica do que é trabalhar nos bastidores.

Prática que Andres Sanches aprendeu bem.

Mano Menezes e Mário Gobbi se esgoelam diante das câmeras reclamando de um juiz que prejudica o Corinthans.

Andres fica calado e vai cedinho na FPF no dia seguinte.

Está tudo combinado.

Mas Belluzzo não consegue.

Opta por fazer tudo publicamente.

Por mostrar que o presidente está trabalhando.

Mas é preciso ter uma visão mais ampla de tudo o que cerca o futebol.

Como por exemplo lembrar que Belluzzo está suspenso pelas ameaças a Simon.

Isso não se esquece quando ele faz questão de apresentar as novas contrações do time.

Vagner Love foi embora e um atacante de talento foi prometido aos conselheiros.

Seria mais lucrativo ele estar trabalhando na busca desse atleta do que tornar o Palmeiras ainda mais antipático aos árbitros.

Não dá para entender a modernidade que Belluzzo havia prometido trazer ao futebol brasileiro.

E ao clube que ama.

Ele só conseguiu trazer um título ao Palmeiras desde que assumiu.

O do clube mais odiado pelos árbitros de São Paulo e do Brasil.

Será que isso é bom?

http://r7.com/gUOm