As câmeras revelam. Tudo não passou de uma perfeita armação do Atlético Mineiro. Não teve nada de casual no primeiro gol contra o São Paulo. Ronaldinho Gaúcho é que se mostrou um grande malandro. Ator de mão cheia…

ae18 As câmeras revelam. Tudo não passou de uma perfeita armação do Atlético Mineiro. Não teve nada de casual no primeiro gol contra o São Paulo. Ronaldinho Gaúcho é que se mostrou um grande malandro. Ator de mão cheia...
As imagens da tevê derrubaram a tese da malícia.

Não houve acaso.

O Atlético Mineiro combinou o lance do primeiro gol de ontem.

Foi uma combinação de cinema.

Cada um dos jogadores seguiu o seu papel.

Fez o que determinava o roteiro.

Enganaram muita gente.

Inclusive este jornalista.

Não acreditei que a engenhosidade chegasse a tanto.

E tudo dentro da legalidade.

Tudo foi perfeito.

De uma sincronia assustadora.

Exigiu malícia, esperteza e muito treino.

Nada foi por acaso.

Ronaldinho Gaúcho faria Paulo Autran sorrir satisfeito.

Foi um ator de mão cheia.

O start foi dado quando Júnior César estava sendo atendido.

Do outro lado do campo, na esquerda.

A jogada estava parada, era lateral para o Atlético.

Na direita.

Ronaldinho se dirigiu a Rogério Ceni.

Pediu sua garrafa de água para lavar a boca e tomar uns goles.

Diego Tardelli correu e conversou com Marcos Rocha.

Enquanto isso, Ronaldinho devolvia a garrafa para Ceni.

O experiente goleiro de 40 anos chegou a virar as costas para o jogador.

Não imaginaria o que as câmeras de alta potencia flagraram.

A troca de olhares discreta.

Entre Ronaldinho e o lateral.

Marcos Rocha só balançou a cabeça sutilmente.

Ronaldinho Gaúcho continuava se fingindo de morto.

Tardelli mais próximo da cobrança de lateral, virou de costas.

Sabia que não receberia a bola.

Porque estava tudo combinado.

Mal o lateral a pegou, Ronaldinho disparou para a ponta direita.

Bem perto da linha de fundo do time paulista.

Sem impedimento, sem marcação.

E lá recebeu o lateral cobrado com perfeição.

Invadiu a área e cruzou para Jô, que também sabia do combinado.

Ele entrou como um trator, dividiu com o tanque chamado Lúcio.

E a bola foi para a rede.

Gol do Atlético Mineiro.

Gol da inteligência, da malandragem.

Uma combinação diabólica.

Dentro da legalidade, sem ir além do fair play.

Apenas trabalho de Cuca e seus atores.

Talvez inspirado em lances da NBA é adorada na concentração atleticana.

Como no basquete, o gol dependeu tanto das mãos quanto dos pés.

Ronaldinho desmentiu falando em sorte.

Dizendo brincando que nunca foi malandro.

Na verdade, a farsa foi desmontada pelas câmeras de tevês.

O Atlético Mineiro inovou.

Não há culpados para serem crucificados no São Paulo.

O único jogador de frente para a tramoia foi Rogério Ceni.

Mas ele nunca iria acreditar na traição a quem havia acabado de dar água.

Ronaldinho apenas o distraiu e sumiu da vista de Wellington, seu marcador.

E de toda zaga são paulina.

Tudo foi brilhante, inédito.

Não foi coisa de malandro.

Foi trabalho bem executado, saber explorar a regra do jogo.

Fica a lição para o São Paulo, para o futebol brasileiro.

Trabalho bem feito é sempre recompensado.

Ainda mais em um jogo tão equilibrado, difícil, na Libertadores.

Cuca, Ronaldinho, Tardelli, Marcos Rocha, Jô enganaram a todos.

Menos as câmeras.

Elas desvendaram o criativo primeiro gol atleticano.

Fruto de correria, esperteza e arte dramática.

O Oscar vai para o 'sedento' e malandro Ronaldinho Gaúcho.

Ele já havia avisado na Índia que era um grande ator.

Ninguém acreditou...

a44 As câmeras revelam. Tudo não passou de uma perfeita armação do Atlético Mineiro. Não teve nada de casual no primeiro gol contra o São Paulo. Ronaldinho Gaúcho é que se mostrou um grande malandro. Ator de mão cheia...

http://r7.com/VPqZ

109 Comentários

"As câmeras revelam. Tudo não passou de uma perfeita armação do Atlético Mineiro. Não teve nada de casual no primeiro gol contra o São Paulo. Ronaldinho Gaúcho é que se mostrou um grande malandro. Ator de mão cheia…"

14 de February de 2013 às 14:17 - Postado por Cosme Rímoli

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Comentários
  • André Ferreira
    - 14 de fevereiro de 2013 - 14:29

    O Rogério foi enganado de forma grotesca, como pode um goleiro com tamanha rodagem em Libertadores cair no conto do fair play? E ele ainda deu as costas pro Ronaldinho! A culpa é toda do Ceni, imperdoável a sua falta de malícia no lance.

  • Henrique
    - 14 de fevereiro de 2013 - 14:32

    Atitude de pilantra que é bem o que ele é, sem falar que é coisa de time pequeno que é também a cara do atletico

  • Vitor
    - 14 de fevereiro de 2013 - 14:34

    De uma honestidade impressionante! O vale-tudo chega ao futebol.

  • rafael
    - 14 de fevereiro de 2013 - 14:43

    Muito bom!!! Essa malandragem é válida, o que não vale é combinar com o juiz (viu curintia?)ou não vale virar mesa (Viu flu?)

  • Andre
    - 14 de fevereiro de 2013 - 14:43

    Belo texto cosme. não adianta chorar. um time experiente igual ao são paulo devia saber que em libertadores não pode bobear

  • Ricardo Pinto
    - 14 de fevereiro de 2013 - 14:45

    Agora, vai aparecer um monte de gente reclamando, falando e querendo anular o gol. kkkk não tem jeito foi tudo muito bem arquitetado. O gol foi legal. E antes que venham com reclamação. Quem se lembra de um gol do Botafogo, com a ajuda da gandula, que depois virou musa? Pros cariocas vale, pros mineiros não? Então durmam com essa. E esperem até as cenas dos próximos capítulo. Vai ter mais gol´s deste jeito, podem esperar!

  • Cristiano R.
    - 14 de fevereiro de 2013 - 14:47

    kkkk O que vc chama de malandragem eu vejo como genialidade não só de um jogador mas sim de todos os envolvidos, lance LEGAL gol LEGAL, triste é a zaga do SP ser tão ingênua em uma competição que joga a tanto tempo! kkkkkkk Só lamento a imprensa Paulista rasgar assim! GALOOOOO

  • Alessandro Neto
    - 14 de fevereiro de 2013 - 14:51

    Sr Vitor. É isso mesmo ?.Não tanto vale-tudo quando em 1977 o meia Ângelo do Galo teve a perna quebrada por um jogador (Neca) de seu time, e com o meia caído e a perna quebrada foi pisado pelo Chicão.

  • Ricardo Pinto
    - 14 de fevereiro de 2013 - 14:51

    Acabei de falar agora á pouco. E quando atualizei a página para ver os comentários. Já tinham um São paulino chorando. O gol foi legal, portanto não pode ser considerado desonesto. Quando o cara bate um penalti que desloca o goleiro, ele pode ser considerado desleal? Quando uma falta é bem batida e o goleiro não sai na foto, ele pode ser considerado desleal? Desleal é quando o jogador simula penalti, para enganar juiz. Desleal é quando o jogador quebra a perna do melhor jogador adversário afim de tirá lo do jogo. Parem de chorar e peçam para os treinadores/jogadores dos seus times treinem mais, antes de vir jogar com o Galo no independência. Por que, Caiu no Horto tá Morto!

  • Juliano
    - 14 de fevereiro de 2013 - 14:52

    O jogo deve ser ANULADO, bota a boca no trombone JUVENAL !!!!!!

1 2 3 4 5
6234