gettyimages29 Ansioso pelo centésimo gol, Rogério Ceni se iguala a Romário e a Túlio Maravilha...
Rogério Ceni tem uma carreira impressionante.

Se transformou no maior goleiro de todos os tempos do São Paulo.

Somando a categoria de base, são 20 anos vestindo a camisa do clube.

São quase 950 partidas pelo profissional, um absurdo...

É o terceiro jogador da história do futebol mundial a jogar tanto por uma mesma equipe.

Só perde para Pelé e Roberto Dinamite...

Em compensação é o atleta que mais entrou com a tarja de capitão no mundo...

São mais de 700 partidas...

Possui mais inúmeros recordes.

Mas o que chama atenção são os gols.

Revolucionário, foi além de ser um grande goleiro.

Seu talento em bater na bola...

Mais a determinação de treinar mais do que todos...

A combinação o transformou em o arqueiro que mais marcou gols em toda a história...

Indiscutível honra para o país...

"Até isso", devem reclamar os gringos...

Somos mesmo um país privilegiado quando o assunto é futebol...

Ceni está a quatro dias de completar 38 anos...

E está ansioso...

Não vê a hora de completar os 100 gols...

100 gols para um goleiro significam 1000 para um atacante...

E em nome dessa marca cheia, da pressa, Rogério Ceni faz o que não deveria.

E se iguala a Romário, a Túlio.

Quer contabilizar dois gols que a Fifa desconsidera.

São apenas dois.

Um contra um combinado entre jogadores do Santos e do Flamengo.

E outro diante do Uralan da Rússia, na disputa do torneio Constantino Cury.

Ambos foram de faltas...

A resposta da Fifa é que essas partidas não foram oficiais.

Foi pelo mesmo motivo que a entidade desconsidera os 1000 gols de Romário.

Politicamente correta, a Fifa o parabenizou pelos supostos 1000 gols, mas não os reconheceu...

E os 936 gols que Túlio alega haver marcado não são levados em consideração.

Tudo porque ambos computaram vários e vários amistosos e jogos-treinos.

Rogério Ceni não precisa disso.

Faltam, pela contagem oficial da Fifa, apenas seis gols.

Mas como ele manda no São Paulo mais do que o presidente Juvenal Juvêncio, o clube reconhece o que ele quer.

E fará festa daqui a quatro gols.

Comemorará a marca de 100 fictícios gols.

Fictícios para a contabilidade oficial.

O São Paulo não é maior do que a Fifa.

Ceni já deixou para trás seu concorrente Chilavert.

O paraguaio abandonou a carreira com seus 62 gols...

Dentro da racionalidade, Ceni deveria dar um passo atrás, esperar e fazer uma festa oficial, bonita...

Reconhecida internacionalmente...

Não uma clandestina, sem consistência...

Ele não precisa disso...

O que seria espetacular terá uma bela gota de arrogância, prepotência...

Grande bobagem...

Quem não ficou constrangido ao analisar a contabilidade dos mil gols de Romário?

Veja mais:
+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

http://r7.com/EWvX