AE5 1024x576 Andres Sanchez será reeleito hoje presidente do Corinthians. Mario futebol é business Gobbi será apenas o seu intermediário de confiança...
Andres Sanchez e Mario Gobbi têm uma ligação paterna com Dualib.

Foi o ex-presidente quem deu poder à dupla no Parque São Jorge.

Com Dualib caindo em desgraça por causa da MSI, eles se viraram contra ele.

E trabalharam de forma oportunista para derrubá-lo.

Andres herdou o cargo de presidente.

Mario Gobbi que já confessou não entender nada de futebol queria a política interna.

Tentou ser presidente do Conselho Deliberativo.

Perdeu.

Andres lhe deu como consolação o futebol.

Justo o que ele revelou não entender.

O cargo caiu no seu colo porque Andres queria que se tornasse popular.

Ele e Mano Menezes mandavam no futebol.

Gobbi tinha só a missão de dar entrevistas.

O delegado dominou seus nervos e a articulação das palavras e se mostrou para a imprensa.

Duas frases ficaram marcadas na sua passagem como presidente.

Ao tentar explicar as absurdas vendas de Douglas, André Santos e Cristian, que desmancharam o excelente time de 2009...

"Futebol é business."

Mostrando realmente não entender a paixão, a volúpia pelas conquistas, ele resumiu o esporte a busca de dinheiro apenas.

E na hora da raiva, quando questionado pela torcida, não pensou duas vezes.

"Torcedor é um analfabeto de arquibancada."

Raposa política, Andres percebeu que Gobbi estava se expondo muito.

Falando bobagens e perdendo força para sucedê-lo.

E Gobbi se despediu da diretoria em 2010.

Foi para a geladeira esperar a eleição.

Neste meio tempo, os conselheiros de Andres insistiram que virasse a mesa.

Que rasgasse os estatutos e que ficasse mais três anos como presidente do Corinthians.

Seria ir contra tudo o que pregou.

E também a sua aproximação de Ricardo Teixeira fez que com que mudasse seus planos pessoais.

Assumir primeiro como diretor de Seleções e depois a própria CBF.

E ainda continuar sendo a eminência nem tão parda de Gobbi.

Ele quer e assume precisar desesperadamente de Andres no Parque São Jorge.

"O Andres cuidará das Seleções Brasileiras.

Terá tempo para tocar comigo o Corinthians.

Conto sim com o seu apoio, sua orientação", confirmou Gobbi nas várias entrevista pré-eleitorais.

Ele assume que Andres continuará mandando e ele obedecendo.

Até por essa relação sem conflito que Gobbi foi escolhido.

A comparação entre Lula e Dilma não vale.

Por que Dilma tem voz ativa.

Gobbi não terá.

A situação corintiana soube construir a sua permanência no poder.

A conquista do estádio, seja que maneira for, é um trunfo inegável.

Com dinheiro público ou não, o Itaquerão de um bilhão está ficando em pé.

O Corinthians terá o privilégio de abrir a Copa do Mundo de 2014.

Com Lula, Globo e Ricardo Teixeira nas costas não importa.

No plano maquiavélico não importou os meios.

Além disso, a contratação de Ronaldo mudou o panorama provinciano.

Ele trouxe carisma e patrocinadores fortíssimos.

A modernização passou pela construção de um excelente Centro de Treinamento.

O Corinthians arrecadou R$ 290 milhões em 2011.

Mas as dívídas que Andres jurou que iria zerar chegaram a R$ 172 milhões.

A Libertadores não veio.

Mas veio o acordo com a Globo que fará que Corinthians e Flamengo ganhem bem mais que os outros clubes no Brasil.

Com uma arena moderníssima após a Copa construída sem tanto esforço financeiro próprio...

A atual cúpula sabe o salto financeiro que o Corinthians dará para ser mesmo um dos clubes mais ricos do mundo.

Ninguém tem essa equação: apoio do governo federal, Globo, CBF e estádio moderno próprio.

Por tudo isso, Gobbi sabe que será eleito.

Até mesmo a oposição tem consciência da derrota.

Ela foi muito omissa durante todo o mandato de Andres.

Acabou intimidada pela força de articulação de Sanchez.

Até mesmo o falante Citadini se calou.

O máximo que ele, Paulo Garcia, Osmar Stábili fazem é repetir que o baixo clero, Kia e os bicheiros dominaram o clube.

Argumentos que podem ser verdadeiros, mas frágeis diante da revolução que o prepotente Andres fez no Corinthians.

O eleito será Gobbi.

Mas quem vai continuar mandando, sem se expor, sem se desgastar será Andres Sanchez.

Sua ascensão é meteórica, sim.

Quem na história teve o comando total do Corinthians e da Seleção Brasileira?

Esta eleição de hoje no Parque São Jorge será a consagração de Sanchez.

Os métodos, os aliados, a articulação política...

Ele sabe com quem aprendeu.

E agradece a ele todos os dias.

Seu grande amigo, Lula...

http://r7.com/2mnc