reuters56 Alguém consegue entender Ricardo Gomes? E a diretoria do São Paulo?

Quando o maior orgulho de um time semifinalista da Libertadores é ficar 804 minutos sem tomar gol há algo errado.

E ontem n0 Beira Rio foi fácil perceber que ao São Paulo de Ricardo Gomes falta ambição e coragem.

O time entrou em campo preocupado apenas em se defender.

Sonhando com o empate em 0 a 0.

A escalação foi a mesma que conseguiu derrotar o Cruzeiro em Belo Horizonte.

"Só que o Internacional tem uma equipe mais forte fisicamente.

O Cruzeiro tinha vários jogadores leves e pudemos nos impor.

Aqui, não.

Não conseguimos escapar da marcação porque os jogadores do Inter são muito fortes."

A explicação é do próprio Ricardo Gomes.

Imaginando que Celso Roth não distribuiu anabolizantes pa ora seus atletas, eles já eram fortes antes do jogo.

Ou seja: se o técnico do São Paulo sabia  que iria enfrentar uma equipe mais vigorosa e que a estratégia poderia não dar certo porque apostou nela?

Ou não mudou sua equipe quando no primeiro tempo o time não conseguiu chutar uma bola sequer ao gol de Renan?

Muito sincero, Ricardo Gomes demonstrou que gostou do placar.

E foi além que seus jogadores não tinham confiança para dominar a bola e apelaram para os chutões.

"Pelo que o Internacional mostrou, o placar foi justo.

Eles tiveram o domínio inteiro da partida.

Meus atletas também rifaram demais a bola.

Só deram chutões para se livrar dela.

Não tiveram confiança para tocar e o Inter se aproveitou disso."

Ricardo só fechou a cara quando um repórter perguntou qual seria o discurso para a partida decisiva de quinta-feira.

A explicação para o time estar jogando mal no Brasileiro era a expectativa dos jogos contra o Inter pela Libertadores.

Veio a partida e o São Paulo conseguiu ir ainda pior do que está mostrando no Brasileiro.

A saída de Ricardo foi a utilizada por muitos políticos:  prometer.

"No Morumbi o São Paulo será um novo time.

O jogo será completamente diferente.

Hoje foi apenas o primeiro tempo da semifinal da Libertadores.

Na nossa casa tudo vai mudar.

Vamos virar essa decisão", disse, sem convicção.

Talvez todo esse discurso de Ricardo fique minúsculo diante do que Rogério Ceni disse.

"O nosso time não criou nenhuma chance de gol.

Lógico que o São Paulo não foi bem.

Tem muita coisa errada."

Talvez só a diretoria não perceba onde está o maior erro: no banco de reservas, comandando o time...

Veja mais:

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Veja as principais notícias do dia
+ Todos os blogs do R7

http://r7.com/tEo5