ae41 Alexandre Pato, Dedé, Renato Augusto. Só estrelas interessam ao Corinthians. O novo rico do futebol brasileiro. O clube abandonou seus garotos, se esqueceu da categoria de base...
Rivellino, Casagrande, Wladimir.

Eles não teriam chance hoje de jogar no Corinthians.

Andrés Sanchez prometeu mas não cumpriu.

Em 2007 ao assumir a presidência, garantiu.

"O clube voltará a investir na base.

Chega de gastar dinheiro com contratações.

Fui dirigente quando os garotos treinavam no 'terrão'.

Um dos fatores que fez o Corinthians cair foi esse.

Esquecemos da base.

Comigo isso não vai acontecer."

Mas aconteceu.

Os meninos corintianos tiveram pouquíssimas chances.

Com Andrés e Gobbi, o Corinthians virou um comprador.

Entre os titulares bicampeões do mundo não havia um que veio da base.

Cássio, Alessandro, Chicão, Paulo André e Fábio Santos;

Ralf, Paulinho;

Danilo, Jorge Henrique e Emerson;

Guerrero.

Nenhum deles frequentou as categorias inferiores corintianas.

Foram comprados.

E agora também há enorme pressão para que ídolos sejam adquiridos.

A proposta de R$ 45 milhões por 50% de Alexandre Pato é real.

Assim como o clube quer o zagueiro Dedé do Vasco.

Renato Augusto já foi comprado do Bayer Leverkusen.

Com uma previsão de receitas de 2013 é de R$ 330 milhões.

No mínimo.

O Corinthians é um novo rico.

Não há paciência para apostar nos garotos da base.

A exigência da torcida e da mídia é de supertime.

O campeão mundial reforçado por medalhões.

Empresários não param de atormentar os dirigentes corintianos.

Inclusive da América do Sul.

Argentinos e uruguaios sabem.

O Parque São Jorge é o Eldorado no continente em crise.

O mercado está nas mãos de Mario Gobbi.

Além disso, os jogadores que estão no Parque São Jorge se valorizaram.

O título mundial vale muito.

Para comprar qualquer jogador corintiano o preço será exorbitante.

Como Paulinho e Ralf, os mais desejados.

Em compensação, a direção terá de bancar bons aumentos aos campeões.

No futebol é assim.

Os meninos do Parque São Jorge hoje não têm nem CT próprio.

Estão divididos.

Parte treina no antigo campo do Parque São Jorge, a Fazendinha.

Outra em Guarulhos.

A direção promete buscar uma nova área.

E construir um novo Centro de Treinamento para os garotos.

Na megalomania que domina o clube, tem de ser o melhor do Brasil.

Para isso, conta com o apoio da prefeitura.

Os contatos já começaram com Kassab.

Mas deverão ser finalizados com Haddad.

Novo prefeito de São Paulo.

Político do PT que teve todo o apoio de Andrés Sanchez.

Inclusive com direito a levar os presidentes do São Paulo e Palmeiras.

Lógico que ficará muito mais fácil ao Corinthians tratar com Haddad.

Mas isso é um projeto para o futuro.

Enquanto o clube campeão do mundo desfila pela cidade, o telefone não para.

São articulações e articulações.

O Corinthians quer contratar novas estrelas para o time.

O sonho é ser bicampeão da Libertadores.

E tricampeão do mundo.

Sem os garotos novamente.

Não há como perder tempo com experiências.

Muito menos paciência.

A exigência é enorme.

Não dá para baixar o padrão.

O Corinthians é o time da mídia.

E pagará por isso.

A cobrança externa é imensa.

Os melhores jogadores do mundo entraram no foco.

Há dinheiro para brigar.

Inclusive há quem deseje gastar de verdade.

E insista em nomes como Kaká e Robinho.

Comprar um jatinho para o time.

Vida de novo rico é assim.

Não se contentar com o que tem.

Desejar cada vez mais.

Muitas vezes aspira até algo que não precisa.

Por isso, o Corinthians se esqueceu dos seus meninos.

Rivellino, Casagrande e Wladimir não teriam chances se fossem garotos.

Para o Corinthians em 2013, só estrelas interessam.

É o outro lado da medalha.

Ser campeão do mundo e ter abandonado a base.

Mistura explosiva que traz essa enorme pressão.

Não é nada fácil ser novo rico no futebol brasileiro...

a24 Alexandre Pato, Dedé, Renato Augusto. Só estrelas interessam ao Corinthians. O novo rico do futebol brasileiro. O clube abandonou seus garotos, se esqueceu da categoria de base...

http://r7.com/PuNl